Carros

Ford Mustang passa por face-lift mas mantém o velho charme e a forma pioneira

Da AutoPress

Especial para o UOL

30/05/2009 11h10

O Mustang reinaugurou, em 2005, o glamour dos "muscles cars" norte-americanos. Foi o sucesso deste Ford que obrigou Chevrolet e Chrysler a revisitarem antigas propostas, como Camaro e Challenger, respectivamente. Desde que foi lançado, por volta dos anos 60, o Mustang se tornou sinônimo de desempenho esportivo a preços acessíveis. As coisas certamente mudaram ao longo das últimas décadas e um verdadeiro esportivo, hoje, é cada vez mais caro -- no México, este Mustang custa o equivalente a R$ 60 mil. De qualquer maneira, o precursor dos "pony cars" continua a ser um parâmetro para a Ford.

  • Carlos González e Ricardo Silverio/AutoCosmos

    Com músculos em plena forma e muita tecnologia, Mustang 2010 mantém tradição do 'pony car'

Mas, "a César o que é de César": não há história e prestígio como o do Mustang. A versão 2010 foi remodelada, mas preserva os atributos que permitiram o veículo ser um sucesso de vendas. A dianteira está mais curvilínea e ostenta um capô mais pronunciado. Foram incorporadas novas lanternas com leds e as setas agora estão localizadas ao lado dos faróis.
 

Como poucos 2+2 no mercado, o Mustang oferece bastante conforto para passageiros da frente, com bancos amplos, bom espaço nas laterais e várias regulagens -- que para o condutor são elétricas. Porém, na parte traseira, os passageiros têm a sensação de desconforto e, para um adulto de estatura média, é um lugar complicado para se passar um longo tempo. De qualquer maneira, por dentro, o "Ford Pônei" tem materiais de melhor qualidade que as versões anteriores e diversas partes são revestidas em couro, além de uma boa ergonomia. Uma grande ferramenta é o sistema Sync -- desenvolvido pela montadora em conjunto com a Microsoft --, que controla o áudio e tem a interface com iPods e, via Bluetooth, com telefones celulares. Existem também outros detalhes que chamam a atenção, como a opção de escolha da cor de iluminação do painel de instrumentos, variando de azul, verde, roxo, laranja ou vermelho -- só para mencionar alguns. A Ford diz que são 125 tons diferentes de iluminação disponíveis.
 

FICHA TÉCNICA

Ford Mustang 4.6 V8 2010
Motor: A gasolina, dianteiro, longitudinal, 4.606 cm³, oito cilindros em "V", três válvulas por cilindro, comando simples no cabeçote e variação de fase na abertura de válvulas. Injeção eletrônica de combustível multiponto sequencial. Acelerador eletrônico.
Transmissão: Automática com cinco marchas à frente e uma a ré. Tração traseira. Oferece controle de tração.
Potência: 320 cv a 6 mil rpm.
Torque: 44,9 kgfm a 4.250 rpm.
Diâmetro e curso: 90,2 mm x 90 mm. Taxa de compressão: 9,8:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com braços inferiores triangulares, molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora. Traseira dependente do tipo eixo rígido com molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora. Oferece controle eletrônico de estabilidade.
Freios: Discos ventilados nas quatro rodas. Oferece de série ABS e EBD.
Carroceria: Cupê em monobloco com duas portas e quatro lugares.
Dimensões: 4,76 metros de comprimento, 1,87 m de largura, 1,38 m de altura e 2,72 m de distância entre-eixos. Oferece airbags frontais e laterais.
Peso: 1.319 kg.
Porta-malas: 248 litros.
Tanque: 60 litros.

O Mustang tem um motor de 8 cilindros em "V" com 4,6 litros, que entrega 320 cv de potência a 6 mil giros e 44,9 kgfm de torque máximo aos 4.250 rpm. A transmissão pode ser manual ou automática, em ambos os casos com cinco relações. A suspensão traseira de eixo rígido também depõe contra o conjunto do veículo. Embora potência e torque sejam importantes para carros como o Mustang, equipamentos de segurança também são fundamentais. Nesse sentido, lá estão freios a disco nas quatro rodas, ABS e EBD, controles eletrônicos de tração, de estabilidade e anticapotamento, sensor de monitoramento da pressão de pneus, faróis adaptativos, luzes de freio com intensidade variável e airbags frontais e laterais dianteiros.

O modelo é um desses exemplos onde a funcionalidade está abaixo da estética. Enquanto o espaço do porta-malas tem um bom tamanho -- 248 litros --, as dimensões da tampa são ligeiramente reduzidas, em grande parte pelo corte exigido pela aplicação das lanternas. Um par de malas não muito grandes cabem sem qualquer problema.

PRIMEIRAS IMPRESSÕES
O motor V8 do Mustang 2010 tem a mesma potência do Bullit da geração anterior -- uma versão especial desenvolvida em 2007 e inspirada pelo filme homônimo, estrelado por Steve McQueen. O Ford, com seus 320 cv e 44,9 kgfm de torque, é um carro rápido e cumpre o seu papel com uma melodia viciante. Nesse sentido podemos dizer que a Ford conseguiu extrair um som melódico, perfeito. Existem determinados aspectos que favorecem o novo Mustang em algumas situações, mas que o penalizam em outras. A suspensão tem uma definição que poderia ser descrita como robusta, mas ao mesmo tempo é suave o suficiente para filtrar as imperfeições da estrada. A direção também é suave. Em relação a altura do piso, ele também está perfeito para a cidade e não arrasta o fundo em terrenos acidentados.

Tudo acima é positivo ao Mustang, mas quando se tenta extrair toda a esportividade deste carro, isso pode se tornar um problema. Quando se está no limite, a direção fica geralmente leve. Outra imperfeição está na suspensão. O eixo rígido traseiro repassa o que acontece em uma roda à outra, provocando uma reação estranha. Há outros pequenos problemas com a falta de ajuste de profundidade do volante e indicadores de marcha no painel de instrumentos, para a versão automática.

Outro ponto negativo é a transmissão. Na versão automática não é possível manipulá-la sequencialmente, algo importante para obter todos os recursos do motor. Isto não significa que o Mustang 2010 seja ruim, muito pelo contrário. Raramente se vê um veículo tão equilibrado para o uso diário: confortável, com boa visibilidade, não é demasiado duro e também oferece um desempenho digno de esportivo, com valores globais de um "pony car". Um V8 de som e estilo. (por Rubén Hoyo, da AutoCosmos/México, exclusivo para Auto Press)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo