Topo

Carros elétricos


JAC vai lançar quatro veículos elétricos no Brasil, em setembro

Divulgação
JAC S1: CUV chinês pode ser uma das apostas, seja em configuração a combustão, seja como elétrico Imagem: Divulgação

Cleide Silva

2019-05-16T12:11:02

16/05/2019 12h11

Compacto, médio, picape e VUC estão nos planos

Em processo de recuperação judicial que envolve dívidas de R$ 517,7 milhões, o grupo SHC, do empresário brasileiro Sergio Habib (representante da chinesa JAC Motors), tenta nova estratégia no país com o lançamento simultâneo, em setembro, de quatro veículos elétricos.

Serão um automóvel compacto e um médio, uma picape e um caminhão da marca chinesa JAC, que ele representa no Brasil -- todos vão disputar mercado ainda insignificante mas que, na visão da indústria automotiva global, será o futuro do setor.

Em 2018 foram vendidos no país apenas 176 veículos elétricos e plug-in (híbrido carregado na tomada), segundo a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos). Neste ano, até abril, foram 86.

Vitor Matsubara/UOL Carros
Picape T8 é outro modelo que vai derivar versão elétrica para o Brasil, segundo Habib Imagem: Vitor Matsubara/UOL Carros

Mercado elétrico em formação

Habib informa que o modelo compacto iEV20 será o elétrico mais barato do mercado, com preço entre R$ 110 mil e R$ 120 mil. Hoje, o modelo mais em conta é o Renault Zoe, que custa R$ 150 mil, faixa de preço em que será oferecido o JAC iEV40.

Habib diz que a recuperação judicial não atrapalha os planos do grupo. "Entre junho e julho haverá a primeira assembleia de credores para aprovar o plano e as negociações estão se desenvolvendo bem", afirma.

Embora o preço ainda seja alto, Habib aposta nas vantagens dos elétricos. "A manutenção custa 80% menos que um carro a combustão, não há emissões, abastecer com energia é seis vezes mais barato e as revisões custarão dez vezes menos", diz.

A picape elétrica, afirma Habib, não tem concorrentes e hoje é vendida só na China. Com o caminhão, terão empresas como foco de consumo e serão vendidos sob encomenda, assim como os automóveis. As entregas ocorrerão no próximo ano.

A Volkswagen Caminhões e Ônibus testa em São Paulo, desde setembro, dois caminhões elétricos desenvolvidos pela empresa no país para a distribuição de bebidas. Distribuidores da Ambev encomendaram 1,6 mil unidades a serem entregues até 2023 e há outros interessados, afirma Roberto Cortes, presidente da empresa.

A produção começará em 2020 e Cortes deve anunciar, em breve, oito fornecedores de peças que se instalarão no complexo de Resende (RJ).

Outro grupo que importa caminhões elétricos da China é o BYD, que entregou 20 unidades à empresa de saneamento Corpus, de Indaiatuba (SP). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais Carros elétricos