GM se separa da Opel e cede fábricas e patentes

Em Frankfurt

A montadora americana General Motors vai se separar totalmente de sua filial alemã Opel com o objetivo de deixar o caminho livre para um possível comprador.

"As fábricas europeias, concessionárias e valores da General Motors serão transferidas a Adam Opel", informou a marca alemã em uma declaração divulgada em sua fábrica em Rüsselsheim.

O comunicado, divulgado após uma reunião extraordinária do conselho de vigilância de Opel, acrescenta que, por meio "da transmissão de fábricas, patentes, direitos e tecnologia, a Opel estará preparada para uma solução fiduciária", que não afetará as marcas Vauxhall e Saab.

Em uma primeira reação, o presidente do comitê empresarial da marca alemã, Klaus Franz, destacou que "o investidor que entrar na Opel encontrará uma empresa livre de dívidas".

A transmissão à Opel dos direitos de patente, fábricas e tecnologia reforça a tese de que GM apresentará nas próximas horas uma declaração de insolvência.

Este passo ocorre horas antes de o Governo alemão se reunir em Berlim com representantes das empresas interessadas na compra da Opel: a italiana Fiat, o consórcio austríaco-canadense Magna e o belga RHJ, propriedade da americana Ripplewood.

A essas empresas se uniu a chinesa Beijing Automotive Industry Corp (BAIC), sócia da Daimler.

A fórmula de uma sociedade fiduciária como solução transitória para os ativos europeus da GM tem como objetivo preservá-los de uma eventual moratória da matriz, o que parece iminente.

O Governo americano estabeleceu o próximo dia 1º como prazo para a GM apresentar um plano de saneamento passível de receber ajudas públicas ou declarar insolvência.

UOL Cursos Online

Todos os cursos