Para jornal, fábrica da Mercedes no Brasil é 'monumento à má gestão'

Frankfurt (Alemanha), 24 ago (EFE).- A má gestão da fábrica de
produção da Mercedes-Benz em Juiz de Fora e a falta de demanda do modelo que produz, o Mercedes Classe A, colocam a fábrica à beira do
fechamento.

O jornal Financial Times Deutschland publica em sua edição de
hoje que o atual presidente da Chrysler, Dieter Zetsche, deverá
decidir o que fará com esta deficitária fábrica quando assumir a
direção da Mercedes em primeiro de setembro.

Por sua vez, um porta-voz da companhia disse à EFE que a fábrica
retomará em outubro sua atividade e que a possibilidade de
fechamento da fábrica de produção se baseia somente em
"especulações".

Segundo o jornal, a fábrica é um "monumento à má gestão". Em 1999
foram investidos U$820 milhões (672 milhões de euros) para criar "a
fábrica de turismos mais moderna do mundo", que deveria produzir
anualmente 70.000 automóveis da Classe A, dos quais fabrica somente
7.000 unidades.

Este veículo é, segundo o julgamento do periódico, pequeno, caro
e de suspensão dura, por isso não encontra compradores em países em
desenvolvimento.

O ainda presidente da Daimlerchrysler, Jürgen Schrempp, e o até o
final de agosto chefe da Mercedes, Eckhard Cordes, prometeram a
Valter Sanches, brasileiro membro do comitê de empresa do consórcio,
a manutenção da fábrica de Juiz de Fora até 2007.

UOL Cursos Online

Todos os cursos