Topo

Mobilidade

Uber desativou sistema que detectaria pedestre atropelada, diz fornecedor

Gabrielle Coppola, Ian King

De Nova York e San Francisco (EUA)

28/03/2018 15h36

Sensores não conseguiram evitar atropelamento que tirou a vida de ciclista nos EUA

O Uber desativou a tecnologia de prevenção de colisões e atropelamentos, item de série do Volvo XC90. A afirmação partiu da Aptiv, fabricante de peças que fornece radar e câmera do modelo.

O SUV usado como carro de testes estaria usando um sistema autônomo do próprio Uber quando atropelou e matou uma mulher nos EUA na semana passada.

"Não queremos que as pessoas fiquem confusas ou pensem que foi um fracasso da tecnologia que fornecemos para a Volvo, porque esse não é o caso", disse Zach Peterson, porta-voz da Aptiv. 

Veja mais

Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram oficial de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

Segundo Zach, o sistema de assistência ao motorista do Volvo XC90 "não tem nada a ver" com o sistema de direção autônoma implantado pelo Uber no veículo de teste acidentado.

O Uber se recusou a comentar. Um porta-voz da Volvo disse que a empresa não pode especular sobre a causa do incidente e está aguardando um relatório completo da investigação.

A Aptiv defende sua tecnologia para evitar ser contaminada pelo caso do atropelamento e morte envolvendo o Uber, que pode estar adotando a prática de desativar o sistema de segurança à medida que desenvolve e testa seu próprio modelo de direção autônoma. 

Seja como for, o sistema do Uber não percebeu a aproximação da vítima. Elaine Herzberg, de 49 anos, atravessou a via empurrando uma bicicleta.

A polícia de Tempe, Arizona, já afirmou que o acidente não poderia ter sido evitado mesmo por um motorista humano, uma vez que a ciclista apareceu repentinamente na frente do carro e em um local com pouca luminosidade. Autoridades de segurança de trânsito americanas investigam o acidente.

Empresa parceira confirma

A Mobileye, que fabrica chips e sensores usados ??nos sistemas de prevenção de colisões e é fornecedora da Aptiv, informou na segunda-feira que testou seu próprio software, após o acidente, usando um vídeo do ocorrido com o SUV do Uber em um monitor de televisão.

A empresa diz que o sistema foi capaz de detectar Herzberg um segundo antes do impacto em seus testes internos, apesar da baixa qualidade do vídeo em relação a uma conexão direta com câmeras equipadas diretamente no carro.

O sistema de radar e câmera da Aptiv usa chips e sensores da Mobileye para alimentar o sistema de assistência ao motorista do Volvo XC90 com dados, que fornecem prevenção contra colisões, auxílio na manutenção de faixas e outros recursos de segurança.

Em novembro, a Uber comprou 24.000 SUVs da Volvo nos quais planejava instalar seus próprios sensores e programas para testar e desenvolver programas próprios das direção autônoma.

Mais Mobilidade