Topo

Mobilidade

Honda se une à GM para desenvolver veículos autônomos

Elijah Nouvelage/Reuters
Esse Bolt "do Jaspion", cheio de adereços tecnológicos, é carro de teste do projeto Cruise, iniciativa de autônomos da GM Imagem: Elijah Nouvelage/Reuters

De San Francisco (EUA)

04/10/2018 04h00

Americanos e japoneses vão colaborar no projeto Cruise para fazer novos carros em larga escala

O grupo automotivo japonês Honda vai unir forças com a General Motors -- e sua subsidiária em tecnologia Cruise -- para desenvolver e fabricar veículos autônomos em grande escala, anunciaram as empresas nesta quarta-feira (3).

A Honda vai investir US$ 2 bilhões durante 12 anos neste projeto comum e terá uma participação na Cruise de até US$ 750 milhões.

"É o passo lógico na relação da General Motors e da Honda, dado nosso trabalho conjunto em carros elétricos e nossa estreita integração com a Cruise", disse a presidente da GM, Mary Barra, em comunicado.

Veja mais

+ Audi E-tron já tem 1.600 encomendas na Europa
+ Como é andar com o elétrico Bolt no Brasil? Assista 

Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram oficial de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter


As principais fabricantes e empresas de tecnologia lutam para desenvolver veículos realmente autônomos, vistos pela indústria como o futuro da mobilidade.

"A Honda escolheu trabalhar com a Cruise e a General Motors, devido a sua liderança na tecnologia de veículos autônomos e elétricos e nossa visão comum de um mundo com zero emissões [de poluentes] e zero colisões", explicou o diretor da Honda, Seiji Kuraishi.

A GM afirma que está testando veículos sem condutor em estradas dos estados americanos de Arizona, Califórnia e Michigan, "nas situações de direção mais desafiadoras e imprevisíveis", com o projeto Cruise.

A empresa tem uma instalação de pesquisa e desenvolvimento em San Francisco, na qual investiu US$ 14 milhões até agora.

"Juntos, podemos dar à Cruise o melhor design do mundo, a perícia em engenharia e em fabricação, bem como a dimensão global para torná-lo líder na tecnologia de veículos autônomos, enquanto o lançamento de carros sem motoristas avança em larga escala", disse Barra.

Mais Mobilidade