Topo

Carros

VW pagará US$ 1,2 bilhão a lojas dos EUA pelo caso do Dieselgate

Entenda o escândalo do "Dieselgate"

UOL Carros

Em São Francisco (EUA)

01/10/2016 13h23

A Volkswagen aceitou pagar US$ 1,2 bilhão (cerca de R$ 3,9 bilhões) a suas concessionárias nos Estados Unidos para encerrar qualquer ação vinculada aos motores com softwares adulterado que enganavam testes de controle antipoluição.

Em comunicado, divulgado nesta sexta-feira (30), a marca explica que chegou a um acordo que havia sido anunciado no mês passado. Detalhes não foram divulgados.

"A Volkswagen aceitou pagar US$ 1,208 bilhão aos revendedores envolvidos e oferecer benefícios adicionais para resolver demandas passadas, atuais e futuras", afirma o grupo.

O valor será distribuído entre 652 concessionárias, informaram os advogados. São US$ 1,85 milhão (aproximadamente R$ 5,9 milhões) para cada loja.

Além disso, a Volks também aceitou recomprar os veículos com motores alterados que permanecem na rede credenciada. O acordo foi apresentado ao tribunal de São Francisco, que precisa aprovar o texto.

Mais multas

O valor que será pago às concessionárias será acrescentado a um plano de indenizações de US$ 14,7 bilhões (em torno de R$ 47 bilhões), aprovado pelo mesmo tribunal em julho, que será destinado aos quase 480 mil proprietários norte-americanos afetados pelos carros envolvidos no problema.

A Volkswagen admitiu em setembro de 2015 que havia adulterado softwares dos motores de 11 milhões de carros em todo o mundo para que suas emissões parecessem inferiores ao que realmente eram.

Os recursos financeiros destinados para enfrentar as consequências legais do escândalo provocaram no ano passado o primeiro prejuízo líquido da empresa em mais de 20 anos.

Acordos amistosos envolvem apenas o âmbito civil do caso. A Volkswagen também foi processada penalmente nos Estados Unidos e ainda enfrenta uma série ações e investigações no restante do mundo, especialmente na Europa e Canadá.

Mais Carros