Carros

Escândalo do diesel tem 16 novas marcas envolvidas na Europa

Murilo Góes/UOL
Mercedes-Benz é uma das envolvidas em investigações na Europa e EUA Imagem: Murilo Góes/UOL


Em Berlim (Alemanha)

22/04/2016 16h23

Investigação realizada na Alemanha depois do escândalo dos motores adulterados da Volkswagen revelou irregularidades em 16 marcas de veículos, entre elas cinco alemães, além da francesa Renault e das japonesas Suzuki e Nissan, anunciou nessa sexta-feira (22) o ministro de Transportes.

O ministro de Transportes alemão, Alexander Dobrindt, citou entre as marcas implicadas: Alfa Romeo, Chevrolet, Dacia, Fiat, Hyundai, Jaguar, Jeep, Land Rover, Nissan e Suzuki.

Além delas, há alemãs Volkswagen, Audi, Mercedes, Opel e Porsche, assim como a francesa Renault, já apontadas anteriormente por uma fonte governamental.

Dois grandes nomes do setor -- a Daimler, fabricante da Mercedes-Benz, e a Mitsubishi -- também foram atingidas nos últimos dias por novas repercussões do caso.

O país quer recall de mais de 600 mil veículos com motores a diesel.

Mercedes investiga sua casa

A Daimler abriu na quinta-feira uma investigação interna, solicitada pelas autoridades americanas, sobre o modo como são certificadas as emissões poluentes de seus veículos nos Estados Unidos.

Alguns motoristas acusam o grupo de ter instalado um dispositivo em alguns veículos a diesel (todos com tecnologia "limpa" BlueTec) para se esquivar das normas contra a poluição dos Estados Unidos.

Volks tem prejuízo

A confissão da Volkswagen de que instalou um dispositivo no motor de aproximadamente 11 milhões de veículos do mundo todo para que parecessem menos poluentes do que eram de verdade levou vários países a realizar testes dos veículos em circulação.

Além disso, a marca registrou primeira perda anual em 20 anos.

O Reino Unido foi um dos países a pedir novos testes à marca, e na quinta-feira declarou que não havia descoberto nenhum caso como o da Volkswagen, embora tenha reconhecido que "as emissões de óxido de nitrogênio "são muito mais elevadas em condições reais e nos testes realizados nas rodovias do que no laboratório".

Peugeot na mira

Na França, os escritórios da Peugeot Citroën são investigados pelos serviços franceses de luta contra a fraude.

São investigadas "anomalias" sobre emissões com motores equipados com a tecnologia BlueHDi, presente em carros híbridos e a diesel desde 2013.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo