DaimlerChrysler está atolada em problemas judiciais

Por Morgan Hamon FRANKFURT, Alemanha, 19 ago (AFP) - O grupo automobilístico germano-americano DaimlerChrysler, que já tem problemas com a justiça americana por um caso de subornos, está sendo investigado pela BaFin (comissão de valores mobiliários da Bolsa alemã): uma péssima notícia para a companhia, que já vem acumulando prejuízos pelos resultados da Mercedes.

Após uma verificação de rotina, a BaFin abriu uma investigação por suspeitas de manipulação das cotações e uso indevido de informações privilegiadas.

Os investigadores tentarão determinar se os funcionários da DaimlerChrysler ou terceiros, que sabiam da demissão antecipada do diretor Jürgen Schrempp, compraram ações e embolsaram os lucros decorrentes do anúncio inesperado do final de julho, que valorizou os títulos em quase 10% em um único dia.

Além disso, alguns diretores teriam aproveitado a ocasião para liquidar, ilegalmente, grandes pacotes de opções, os chamados 'stocks option'. Entre eles, o presidente da Mercedes, Eckard Cordes, e o da Smart, Ulrich Walker.

A DaimlerChrysler anunciou na quinta-feira a demissão do diretor de sua filial Mercedes, Eckhard Cordes, que será substituído por Dieter Zetsche.

A empresa foi acusada também nesta semana de violar a lei de comunicação do mercado porque demorou muito para oficializar a demissão de Schrempp, o que pode ter favorecido as especulações.

Estes embaraços surgem num péssimo momento para a DaimlerChrysler, que assiste à queda de seus lucros há alguns meses por causa dos problemas persistentes em sua filial Mercedes.

Do outro lado do Atlântico, a justiça americana investiga a Mercedes por suposto pagamento de subornos para colocar carros em vários países, em particular na América do Sul.

Ao lado disso, há uma processo na justiça americana por suposta violação do programa "Petróleo por alimentos" da ONU no Iraque. Aparentemente, cerca de 50 caminhões da empresa teriam chegado às mãos do ex-ditador iraquiano Saddam Hussein por intermediários russos a um preço muito mais alto que o oficial.

Os litígios enfrentados pela DaimlerChrysler engrossam uma já extensa lista de escândalos na Alemanha que já abalaram, entre outras empresas, seus rivais Volkswagen e BMW.

UOL Cursos Online

Todos os cursos