Seu Automóvel

Vai viajar e dirigir em países de mão inglesa? Veja dicas para não errar

Ben Stansall/AFP
Não, esses carros não estão na contramão, estamos falando de Londres e do trânsito na mão inglesa Imagem: Ben Stansall/AFP

Arthur Caldeira

Da Infomoto, em colaboração para o UOL

13/12/2017 04h00

Quando pilotar do "lado certo" é o errado, é preciso ficar sempre atento ter uma certeza: mantenha a esquerda

Dirigir um carro, pilotar uma moto ou até mesmo andar de bicicleta em outro país é sempre uma experiência interessante, mas exige cautela. Afinal, não conhecemos todas as leis locais e, muito menos, os hábitos e comportamentos das outras pessoas no trânsito. Quando se trata de um país com a chamada "mão inglesa" (carros têm o volante do lado direito e circulamos alinhados ao lado esquerdo) essa tarefa pode ser ainda mais complicada.

Além do Reino Unido, países com colonização inglesa (Índia, Austrália, África do Sul, Barbados), além do Japão, para citar alguns exemplos dentre os 76 países que se valem deste sistema de trânsito. Em minha recente viagem de moto pela região norte da Índia, além das dificuldades com a altitude, tive que superar essa dificuldade.

A princípio pode parecer simples: basta pilotar (ou dirigir) do lado esquerdo da via. Mas não é assim tão simples assim. Com quase vinte anos de habilitação nos padrões brasileiros, ou seja, rodando alinhado à direita, já tive oportunidade de pilotar motos na África do Sul, agora na Índia e até mesmo na Inglaterra. Se você está viajando, a trabalho ou de férias, e decidiu guiar um veículo num desses países, vai precisar se concentrar para fazer o "certo" que, nesse caso, é ficar na esquerda.

Veja mais

Dez infrações de moto que fazem você perder a carteira
Nova regra pode acabar com customização de moto?
+ Vai viajar na altitude? Veja como "sobreviver"
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

Fique à esquerda

Minha primeira experiência de pilotar em um país com mão inglesa foi na Cidade do Cabo, África do Sul, palco do lançamento da BMW K 1600. Como a maioria dos jornalistas vinha de países onde se pilota à direita, todas as motos tinham adesivos com a instrução "Keep  Left" (mantenha-se à esquerda) sobre o tanque. E é isso que você precisa memorizar para rodar com segurança.

Existe até mesmo um ditado, em inglês, que ajuda a guardar esse primeiro mandamento: "If  you  think  you're  right, you're  wrong". Em tradução livre significa algo como: "Se você pensa que está direito (certo), você está errado". O ditado brinca com os múltiplos significados da palavra "right" que, em inglês, quer dizer certo ou direita. Assim, o certo seria: "Se você acha que está fazendo certo indo pela direita, você está errado".

Acredite: quando se está rodando praticamente sozinho em uma estrada no Himalaia, você naturalmente segue pela contramão, no caso, pela direita. É preciso fazer o exercício mental para se manter do lado certo. Repetindo: que é a esquerda.

Arthur Caldeira/Infomoto
Saída pela faixa mais próxima à esquerda e atenção à ultrapassagem são fundamentais Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto

Nova parada, novo desafio  

Após algumas horas rodando, e várias vezes repetindo o mantra "mantenha-se à esquerda", você quase se acostuma à situação. Quase, até o momento que você precisa fazer uma parada para abastecer a moto.

O problema não é exatamente parar. A grande dificuldade está na hora de partir novamente. Inevitavelmente, uma pergunta vem à mente: "E agora, para que lado vou?". Na hora de sair, quem não está acostumado comete o erro de sair pela direita. De novo: mantenha-se à esquerda. E siga para a esquerda.

Ultrapassagem proibida?

Ultrapassar um veículo pela direita é infração média de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro e pode render multa de R$ 130,16. Na Índia, por exemplo, é exatamente o oposto. Por isso, a cada caminhão Tata colorido e enfeitado, tinha de me concentrar e pensar qual era o lado certo para fazer a ultrapassagem.

Seguir a regra não se trata apenas de não ser multado, mas de evitar acidentes. Um vietnamita foi ultrapassar uma van pela esquerda -- como ele, eu e você estamos acostumados -- e levou uma perigosa fechada, pois o motorista pretendia entrar à esquerda. Se ele tivesse passado pela direita, como é o certo na Índia, não teria corrido esse risco. 

Cruzamentos e rotatórias

Outra dúvida surge quando se chega ao cruzamento. Se for em "T" a dificuldade é ainda maior. Para qual lado entrar? Parece uma dúvida boba, mas a mente acostumada ao trânsito brasileiro sempre prega peças.

Nesta hora é preciso calma e ainda mais concentração. Não adianta querer aproveitar o embalo. Pare e pense. Se você pretende ir para a direita, terá que entrar na pista da esquerda; se o roteiro seguir para a esquerda, você terá de entrar na pista mais próxima de você, ou seja, à esquerda também. Em semáforos e vias de mão dupla a confusão diminui, mas ainda assim existe.

O cérebro também "trava" quando algum carro está prestes a entrar (ou cruzar) na via por onde você trafega. Eu sempre imaginava que eles iam atravessar à minha frente, mas em algumas situações seguiram no mesmo sentido. O oposto também vale: o carro quer ir no sentido contrário e vai cruzar bem na sua frente. A melhor dica, portanto, é reduzir a velocidade e ficar preparado para frear ou desviar do outro veículo.

Principalmente na Inglaterra (assim como no restante da Europa), é comum se deparar com muitas rotatórias. Em alguns locais há duas, três "roundabouts" consecutivas na via. Antes de entrar, atenção: o fluxo segue no sentido horário, o oposto dos países de volante à esquerda (como o resto da Europa e nós aqui no Brasil). Mas a preferência, lá como cá, é de quem já está na rotatória.

Caso for entrar logo à esquerda, é preciso ficar na faixa mais externa, da esquerda. Se a ideia for virar à direita, na "terceira saída", pegue a faixa mais interna e sinalize. Uma diferença é que a sinalização horizontal costuma ser mais intuitiva. As faixas tracejadas são interrompidas nas saídas.

Atenção aos pedestres

Os pedestres também exigem atenção, pois podem surgir de onde você não espera, ou seja, do seu lado esquerdo (insistimos). Em avenidas de mão dupla então, tem-se a impressão de que eles aparecem do nada -- e, no caso da Índia, isso é verdade. Com mais de 1 bilhão de habitantes, nas grandes cidades indianas o tráfego de pessoas é muito grande e, quase nunca, ocorre nas faixas de segurança.

Mesmo quando você é o pedestre, a mão inglesa atrapalha, porque você tem que, literalmente, olhar para o lado oposto do que você está acostumado. Os pedestres se confundem tanto, que na Inglaterra, em toda faixa de segurança de locais turísticos, como Londres, há inscrições como "Look  left" (olhe para a esquerda) ou "look  right" (olhe para a direita), dependendo de qual lado da rua você está.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Seu Automóvel

Topo