Motos

Série mostra origem sem glamour e cheia de perigo da Harley-Davidson

James Cimino

Colaboração para o UOL, em Los Angeles

Antes de se tornarem o símbolo da rebeldia entre os anos 1960 e 1970, as motos Harley-Davidson não passavam de "bicicletas motorizadas", cujos motores vazavam óleo e, às vezes, explodiam.

A história do mito antes de se tornar mito é o mote principal de "Harley-Davidson: a Série", que estreia nesta sexta (23), às 22h10 no canal pago Discovery Chanel.

Meio dramático, meio documental, o roteiro narra em três episódios a parceria entre os irmãos Arthur e Walter Davidson e o amigo deles, Bill Harley, responsável por projetar o motor que fez da moto um sucesso nas corridas em pistas de terra, no começo do século 20.

Por trás do mito

  • Divulgação/CDN

    Não era medo de se acidentar ou de morrer, era medo que seu motor falhasse

    Michiel Huisman, ator que interpreta Arthur Davidson, fala sobre o começo sem glamour da marca
  • Vou dizer pra vocês que eu achava que eu sabia andar de moto, até que vi o que eles faziam

    idem, sobre a experiência de ler o diário dos Davidson e encenar história

Motos replicadas, histórias reais

A reportagem conversou com os atores durante o lançamento da série no Petersen Automobile Museum, em Los Angeles (EUA), museu que abriga as primeiras Harley-Davidson, além de veículos famosos usados no cinema como a Kombi de "Pequena Miss Sunshine", um Batmóvel, o carro de Walter White em "Breaking Bad" e o recém-reformado DeLorean de "De Volta para o Futuro".

Michiel Huisman, que está em "Game of Thrones" no papel de Daario Naharis (o namorado de Danaerys), interpreta Walter Davidson na série. Durante a conversa, contou que as motos que usam são apenas réplicas das originais, mas que seu personagem usa falas verdadeiras, retiradas do diário de Walter Davidson.

"Lendo os diários, a gente descobre exatamente o que ele sentia quando estava montando sua criação: não era medo de se acidentar ou de morrer, era medo que seu motor falhasse. E na época era pelo menos cem vezes mais perigoso que hoje. Só que esses caras eram durões. A gente costuma brincar nos bastidores que esta é uma série do tempo em que os homens eram homens para valer", afirma Huisman.

Ele conta ainda que o maior desafio foi recriar as corridas, porque as sequências eram muito perigosas. "Vou dizer para vocês que eu achava que sabia andar de moto, até que vi o que eles faziam. Se quebravam o tempo todo. Por isso eu digo que eles eram homens para valer, coisa que eu não sou e por isso deixo para os dublês", brincou Huisman.

Questionado se era mais difícil pilotar uma Harley-Davidson ou namorar a rainha dos dragões, foi político: "Ambas são cheias de truques e com ambas você tem que saber exatamente o que está fazendo!"

Divulgação/DNI
Em três episódios, a parceria entre irmãos Arthur e Walter Davidson e o amigo Bill Harley Imagem: Divulgação/DNI

Para fãs de moto... e mecânica

Embora tenha pretensões dramáticas, a série é um prato cheio para obcecados por mecânica. Por isso, muitas das cenas podem parecer monótonas ao público mais generalista, podendo ser cultuadas por iniciados.

Grande atrativo, em termos de aventura, é mesmo a reprodução dos enduros, onde Harley e os Davidson exibiam os dotes de sua criação. Vencer, neste caso, era garantia de encontrar um patrocinador da produção e alguém que comercializasse seu produto.

Espírito da liberdade

A gênese do design que revolucionou o mundo das motocicletas, no entanto, só aparece no último episódio, quando a Grande Depressão Americana devastou a indústria. À beira da ruína e com um cenário propício ao tudo ou nada, os três sócios decidiram ousar.

Sem este ponto de partida, Peter Fonda jamais teria cruzado os Estados Unidos montando sua "Capitão América" e traduzindo o espírito de liberdade, que fez da Harley-Davidson e de suas motos um dos maiores símbolos do movimento hippie. Essa conexão da marca com o rock and roll, no entanto, a série não mostra.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo