Carros

Fazer 150 ganha freios combinados para entrar na lei; veja como anda

Arthur Caldeira

Da Infomoto

03/09/2016 10h00

Versão mais sofisticada da linha street de 150 cc da Yamaha, a Fazer YS 150 passou por facelift no ano passado e agora ganhou sistema de freios combinados (CBS) para a linha 2017. Equipado com motor bicombustível, painel digital e rodas de liga leve, o modelo custa R$ 9.590.

Batizado pela marca de UBS (Unified Braking System, ou sistema de freios unificados), o dispositivo funcionamento mecanicamente e é relativamente simples. Quando o motociclista pisa no pedal do freio traseiro (a tambor), aciona automaticamente um cabo de retorno que “puxa” o manete do freio dianteiro (a disco).

Desta forma a Yamaha cumpre a resolução número 509/14 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), que determina que, até 2019, todas as motos tenham auxílio ABS ou CBS -- esta última parte vale só para modelos abaixo de 300 cc.

A obrigatoriedade segue um cronograma progressivo de implantação, com exigência de que 10% das motos fabricadas no país possuam algum dos dois sistemas já este ano. Com isso, além de cumprir a legislação, a Yamaha coloca a Fazer 150 em base de igualdade com sua principal concorrente, a Honda CG 160 Titan, que já têm o sistema combinado há dois anos.

Ficou mais segura?

É importante frisar que o sistema de freios combinados opera somente quando o piloto aciona o freio traseiro. Ao tentar uma frenagem somente dianteira o sistema de trás não sofre interferência. Na prática seu propósito é corrigir uma deficiência de formação: seja por inexperiência ou medo de capotar, muitos jogam toda a carga de frenagem para a roda traseira.

No teste de Infomoto, sempre que deixamos de usar o freio dianteiro a assistência mecânica foi eficaz em ajudar a levar os 130 kg (em ordem de marcha) da moto à imobilidade de forma mais eficiente do que só o tambor traseiro faria.

Mas calma: não vá achando que o auxílio faz milagres. Em velocidades mais altas é recomendável, para não dizer necessário, distribuir a força de forma manual. O bom é que o UBS não interfere em nada a pilotagem de quem já sabe dosar normalmente os dois freios.

FICHA TÉCNICA - Yamaha YS 150 Fazer UBS
+Preço: R$ 9.590
+Motor: Monocilíndrico flex; 150 cc; arrefecido a ar; SOHC
+Potência: 12,2 cv (a 7.500 rpm)
+Torque: 1,28 kgfm (a 5.500 giros)
+Câmbio: cinco marchas
+Dimensões: 2,01 m (c) x 73,5 cm (l) x 1,05 m (a)
+Peso: 130 kg (em ordem de marcha)
+Tanque de combustível: 15,2 litros

Pegada "esportiva"

Embora a maioria das motos de 150 cc tenha proposta utilitária, a Fazer consegue oferecer ar mais jovem e moderno a partir do visual inspirado em modelos esportivos. Traços angulosos ganharam reforços de pedaleiras recuadas e guidão mais baixo.

Com as mudanças, a posição de pilotagem também ficou mais “esportiva”: pernas flexionadas e tronco levemente inclinado à frente. Nada que comprometa o conforto para quem usa a Fazer de maneira mais moderada. Já quem trabalha o dia inteiro com a street pode não ser tão confortável.

O painel, formado por conta-giros analógico e tela de LCD, ganhou iluminação branca de melhor visualização e novas opções de informação: relógio, autonomia e o chamado indicador Eco, que acende quando o motor trabalha na faixa de rotação de maior eficiência.

Baixo consumo é ponto forte do motor flex de 149,3 cm³ e comando simples no cabeçote, com arrefecimento a ar e injeção eletrônica. Ele oferece 12,2 cv de potência (a 7.500 rpm) e 1,28 kgfm de torque (a 5.500 giros). Rodando com combustível fóssil Infomoto obteve excelente média de 41 km/litro em uso urbano.

No punho esquerdo a novidade é o lampejador de farol. Mas ainda sentimos falta do botão corta-corrente no manete direito. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo