Carros

Triumph atualiza motor e eletrônica da Tiger 1200 por R$ 58.500

Divulgação
Imagem: Divulgação

Arthur Caldeira

Da Infomoto

A Triumph Tiger Explorer, bigtrail de 1.200 cc da marca britânica, entrou na linha 2016 reestilizada. O facelift, apresentado no Salão de Milão do ano passado, incluiu atualizações no motor tricilíndrico, além de inclusão de controles eletrônicos para aumentar a segurança.

O modelo desembarca em duas versões: XR, R$ 58.500, já equipada com rodas de liga leve e pacote eletrônico básico; e XCx, R$ 70.500, mais aventureira e com rodas raiadas.

O que mudou

A principal novidade está no motor 3-cilindros de 12 válvulas, com comando duplo, refrigeração líquida e retrabalhado para oferecer 139 cv, a 9.300 rpm (2 cv a mais) e 12,55 kgfm de torque, a 6.200 giros (contra 12,34 kgfm da linha anterior).

O modelo passa a ter também: embreagem hidráulica multidisco e com auxílio de torque; câmbio de seis marchas com relações alongadas e economia de combustível em até 5%; transmissão final por eixo-cardã; e a opção de diferentes modos de pilotagem.

“Com os ajustes eletrônicos, o piloto terá uma moto mais segura e adequada ao estilo de tocada e ao tipo de uso”, declarou Cláudio Peruche, gerente de pós-venda da Triumph.

As versões carregam as mesmas nomenclaturas confusas da irmã caçula Tiger 800. Elas compartilham quadro e motor, porém com mudanças no pacote de estilo e na lista de equipamentos. Confira em detalhes.

Tiger Explorer XR

Versão de entrada, a Tiger Explorer 1200 XR caracteriza-se pelas rodas de liga leve -- aro 19 na dianteira e 17 na traseira --, e tem como assistências controle de tração e freios ABS (antitravamento). Seus modos de pilotagem são dois: estrada e chuva.

Na parte ciclística, conta com novo conjunto de suspensões da WP: garfo telescópico invertido com tubos de 48 mm de diâmetro e 19 cm de curso na dianteira; monoamortecedor com 193 mm de curso na traseira, ambos ajustáveis.

Uma bem-vinda novidade é o ajuste elétrico do para-brisa. Cavalete central e protetor de cárter de plástico são itens de série. Opções de cores serão duas: branca e preta.

Tiger Explorer XCx

A sigla XC identifica a Tiger Explorer com roda raiada, enquanto o “x” minúsculo representa a versão mais completa. Em seu pacote eletrônico há a chamada IMU (Unidade de Medição Inercial), que monitora a motocicleta em diversos eixos e permite que controle de tração e ABS funcionam com mais precisão.

Tal unidade também fornece informações para outra grande novidade: as suspensões semiativas, que realizam ajustes eletrônicos de pré-carga, retorno e compressão, de acordo com o terreno, a velocidade e o peso transportado.

Entre os equipamentos exclusivos da versão estão: aquecedores de manopla; piloto automático; luzes de seta em LED; duas tomadas auxiliares de 12V; protetores de mão, cárter (em alumínio), radiador (grade) e motor (barras); e cavalete central.
 
O painel é mais completo em informações e um terceiro modo de condução, denominado off-road, soma-se aos dois da versão básica.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo