Carros

Ducati inspira arquiteto de SP a construir bicicleta e fazer tatuagem

Roberto Brandão Filho

Da Infomoto, em São Paulo (SP)

20/08/2014 20h11

Existem os apaixonados por motocicletas. E também existem aficionados que parecem vivem e respirar para determinados modelos ou marcas. Para estes, uma marca tem personalidade, qualidades e defeitos que podem ser cultivados e compartilhados, quase como no círculo de amizades ou na vida amarosa, quase como se o ícone fosse uma pessoa.


É o caso do arquiteto Victor Marinho, paulistano cuja paixão pela Ducati está estampada na pele, nas cores do escritório e agora no projeto único desenvolvido por ele: uma bicicleta inspirada na Ducati 916, moto superesportiva que completa 20 anos em 2014. O nome: DesmoBike.

Além de concretizar um sonho antigo, Marinho -- que é secretário do clube Ducati do Brasil Oficial e carrega o apelido de DucDesmo nas redes sociais por conta da paixão pela fabricante italiana -- concluiu o projeto a tempo de vê-lo incluído na lista de homenagens ao ícone italiano. Ou seja: a bike construída pelo brasileiro também entrou para a história da marca.

CONSTRUINDO A HOMENAGEM
No final de 2012, Marinho idealizou o projeto de uma bicicleta para celebrar os 20 anos de esportividade da 916. O arquiteto diz ser fascinado por projetos especiais, como o de construir um carro ou uma moto "do zero". Como o custo de idealização é muito alto, optou por desenvolver algo mais simples, como a bicicleta, também uma de suas paixões.

Além disso, seria outra forma de demonstrar sua ligação com a Ducati: Marinho tem capacetes, tênis, botas, jaquetas e camisetas, além de miniaturas de modelos Ducati e até uma tatuagem no braço direito.

Mario Villaescusa/Infomoto uele quadro e o da moto é o fato de ser em treliça, pois o da moto não é monobloco.
DesmoBike traz quadro em treliça, outra influência da Ducati. Imagem: Mario Villaescusa/Infomoto uele quadro e o da moto é o fato de ser em treliça, pois o da moto não é monobloco.
O desenho da bike Ducati começou a partir do projeto de uma bicicleta comum. "A parte mais complexa na construção da bicicleta é a geometria entre as posições do guidão, banco e pedal, que formam o quadro, por isso peguei uma bicicleta convencional e tirei as medidas para não errar", afirma Marinho.

O arquiteto conta que serrou partes de um quadro existente para começar a construir. "As únicas partes remanescentes do quadro original de uma Caloi foram o pé de vela e o tubo onde vai o encaixe do guidão, o canote. De resto, tudo foi projetado e construído por mim”.

Para que a "essência da Ducati 916" estivesse representada na DesmoBike, Marinho construiu quase uma réplica do quadro de treliça para sua bicicleta, com tubos de aço-carbono, em parceria com a UPPA Street Customs, restauradora de veículos de São Paulo. "Como eu queria um projeto mais limpo, sem soldas aparentes, assim que o quadro ficou pronto nós tratamos e lixamos todas as soldas para ficar com uma aparência de monobloco", relata.

Seguindo as linhas esportivas da Ducati 916, a DesmoBike tem ainda subquadro traseiro, onde fica instalado o banco. "Minha intenção era deixá-la o mais próximo possível da 916. O quadro tem o principio das treliças em sentido diagonal e dele sai o subquadro para o banco, exatamente igual", lista o arquiteto. "Assim como a balança traseira, que também é fixada no quadro por parafusos e assim deixa a roda traseira solta”, completa.

Rodas e pneus também exaltam esportividade e exclusividade. "O aro de 28 polegadas, que eu queria que fosse mais robusto, segue as linhas da superesportiva da Ducati. Por isso instalei essas rodas pretas, que exprimem a esportividade da motocicleta. Os pneus foram pintados por nós e adesivados com o [logotipo] Ducati Corse para dar um ar de protótipo de fábrica". 

Nenhum tipo de cabo equipa a bike, para manter o conceito clean. Assim, não há sistema de marchas e a frenagem é feita no contra-pedal -- uma bicicleta fixa, como é conhecida pelos ciclistas.

Mario Villaescusa/Infomoto
DesmoBike foi inspirada no modelo 916, de 1994, mas também tem semelhanças com sucessoras, como a 996 (à esquerda) Imagem: Mario Villaescusa/Infomoto

INÍCIO DO SONHO
Em 1994, depois de visitar uma concessionária Ducati na Europa, em 1994, Marinho colocou na cabeça que um dia teria uma moto da marca. Sete anos depois, realizou o primeiro sonho ao comprar uma Ducati Monster 900 prata.

Mario Villaescusa/Infomoto
Arquiteto também tem tatuagem inspirada na paixão pela Ducati. Imagem: Mario Villaescusa/Infomoto
Nove anos depois, desta vez em uma concessionária de usadas em São Paulo, encontrou outra máquina que fez seu coração bater mais forte. Porém, a Ducati 996 vermelha, modelo 2002 (último ano de construção da moto), estava além do orçamento e o sonho teve de ser adiado. "A grana estava curta", lembra o arquiteto, mas o dono da loja topou segurar a máquina. "Ele me ligou durante seis meses, falando para eu passar na loja e dar uma volta com ela. Eu não queria, para não criar falsas expectativas, mas fui convencido", afirma DucDesmo.

A nova visita à loja rendeu: "Ao bater um papo com o proprietário, ele me disse que precisava de um arquiteto para um projeto de uma casa. E ainda falou: 'Vamos conversar, quem sabe a gente não faz um bem-bolado'". Resumindo a história: em troca do projeto, Victor entregou sua Monster 900, recebeu as chaves da 996 e mais um "dinheirinho".

"Depois de toda essa história, a minha Ducati 996 nunca mais sairá da família. Era para ela ser minha, estava escrito", acredita Marinho. 

NOVOS HORIZONTES
Com o protótipo da DesmoBike finalizado e publicado na página oficial do Ducati Clube Brasil, elogios e até pedidos de novos projetos foram feitos.

Marinho não havia pensado em outros modelos, mas com a aceitação dos fãs é possível que surjam novas ideias. "Quem sabe não produzo uma mountain bike Ducati junto com o lançamento da esperada Ducati Scrambler?", deixa no ar. O tempo -- ou a paixão -- dirá.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo