Carros

BMW F 800 GS Adventure dá conforto na viagem a quem tem R$ 48 mil

Roberto Brandão Filho

Da Infomoto

28/02/2014 20h40

A BMW Motorrad produz motocicletas "aventureiras" por mais de três décadas. Sua última novidade no segmento, a BMW F 800 GS Adventure -- apresentada no Brasil durante o Salão Duas Rodas 2013 --, segue a tradição da marca de fazer motos capazes de superar longas distâncias e terrenos irregulares com ainda mais eficiência. Nacional, ela pode ser sua por R$ 47.900 nas cores vermelha ou bege.

No mercado, ela encontra apenas duas concorrentes diretas e é a mais cara entre elas. A Triumph Tiger 800 XC, que carrega ABS de série, custa R$ 39.900 e tem capacidade de enfrentar trechos off-road, mas não conta com controle de tração e mapas de motor. A Yamaha Ténéré 660, oferecida a R$ 29.920, tem motor monocilíndrico, mas não conta com ABS nem controle de tração.

MAIS LAMEIRA?
E o que quer dizer a palavra "Adventure", adicionada à mais recente versão da F 800 GS? Erroneamente, muitos pensam que o sobrenome faz alusão a uma maior capacidade off-road da motocicleta. Não é só isso: a GS Adventure também oferece mais conforto.

Para isso, o modelo recebeu diversas modificações em relação à 800 GS Standard e ainda e traz um "pacote" de acessórios. Ganhou tanque de combustível maior, passando de 16 litros para 24 litros; o para-brisa é mais alto para proteger ainda mais o piloto do vento; e o radiador é envolto por novas e maiores carenagens laterais. Um banco de dois níveis, com espuma mais macia, também mantém piloto e garupa confortáveis por mais tempo.

A versão topo ainda recebeu diversos equipamentos para a proteção do condutor e da própria motocicleta: na parte dianteira, barras de ferro protegem motor e pernas; na traseira, o suporte para os bagageiros serve como proteção para o tanque de combustível; e protetores de mão são muito úteis nas rodovias e estradas de terra. Há ainda aquecedor de manopla e faróis de apoio em LED.

Embora tenha ganhado todos esses mimos, a principal adição foram os dois modos de controle de tração (ASC) e ABS. O modo "Road" mantém o funcionamento dos equipamentos no nível mais alto, enquanto o "Enduro" ajusta a atuação de ambos para uma pilotagem off-road com mais segurança. As malas laterais e o top case equipados na unidade testada por nós são acessórios opcionais originais da marca.

MOTOR
Sob o novo e robusto exterior, quase tudo da F 800 GS Adventure é idêntico à versão standard. O mesmo propulsor DOHC (duplo comando de válvulas no cabeçote) de dois cilindros paralelos, 798 cm³ e arrefecimento líquido tem comportamento suave, com força para todas as condições de pilotagem. "Torcuda", a moto atinge o pico de sua força (8,4 kgfm) logo aos 5.750 giros e seu propulsor é capaz de produzir até 85 cavalos de potência.

Por preferir rodar a baixos e médios giros, o desempenho do motor é bom na estrada, mas não excepcional. Quando se roda próximo ao limite do conta-giros, a sensação é de que falta um pouco de "força final" à moto. Já fora da estrada, onde o piloto tem que manter o propulsor a baixas e médias rotações para conseguir transpor os obstáculos, o caso é outro. A moto "sobra", com torque e potência sempre disponíveis. Uma característica desse motor é sua vibração, que acima dos 5.000 giros aparece para não abandonar mais o condutor. Não é uma vibração forte, mas é persistente e pode incomodar.

Ficha técnica

  • Mario Villaescusa/Infomoto

+ Preço: R$ 47.900
+ Motor: Dois cilindros paralelos, DOHC, 798 cm³, refrigeração líquida.
+ Potência: 85 cv a 7.500 rpm.
+ Torque: 8,4 kgfm a 5.750 rpm.
+ Câmbio: Seis marchas.
+ Alimentação: Injeção eletrônica.
+ Dimensões: 2.305 mm x 925 mm x 1.450 mm (CxLxA).
+ Peso: 229 lg (em ordem de marcha).
+ Tanque: 24 litros.

COMPORTAMENTO
Durante nosso teste, a F 800 GS Adventure fez a média de 16,7 km/l. Dessa forma, a autonomia chegou a 400,8 quilômetros. A moto também conta com sistema de freios de ótimo poder: são dois discos dianteiros de 300 mm de diâmetro, mordidos por pinça flutuante da Brembo de dois pistões, e disco simples de 265 mm, acionado por pinça de um pistão, na traseira. Além disso, a sensibilidade do ABS ficou melhor, principalmente no tato do pedal do freio traseiro.

O conjunto de suspensão, formado por garfo telescópico invertido com tubos de 43 mm de diâmetro na dianteira e monoamortecedor traseiro centralizado, faz ótimo trabalho, tanto no asfalto quanto fora dele.

Para melhor atender à proposta, há regulagem da pré-carga de mola na suspensão traseira via roldana. Basta girá-la para configurar uma atuação mais macia ou mais firme. O comportamento é progressivo e preciso. Há apenas um ponto negativo: não existe qualquer tipo de ajuste no conjunto dianteiro. O modo como sai configurado de fábrica é mais voltado para o conforto em viagens que para desempenho "esportivo". É o mesmo conjunto encontrado em sua irmã convencional.

Nas curvas, o cavalete central raspou no asfalto diversas vezes, principalmente nas mais fechadas, onde o ângulo de inclinação é maior. Pode ser um problema pontual dessa unidade, ou uma falha da "Adventure". De qualquer modo, isso pode assustar o condutor e transformar uma situação segura em risco.

DIVERSÃO NA LAMA
Apesar de ser robusta e pesar 229 kg, o chassi da F 800 GS Adventure funciona muito bem também na terra. Ela carrega seu peso de maneira surpreendente, ficando mais leve conforme a velocidade aumentava. Somente nos trechos off-road mais travados, onde era necessário andar em baixa ou baixíssima velocidade (média de 20 km/h), ela mostrava seu peso.

O controle de tração (ASC) e o ABS no modo "Enduro" surpreendem. Eles estão lá, prontos para atuarem -- de maneira menos "agressiva" que no modo "Road" -- e permitem pilotagem mais radical. O piloto consegue dar aquela "escorregada" de traseira na entrada e saída das curvas, mas com muito mais controle e confiança.

A larga pedaleira apresenta um problema quando se encara o fora de estrada: para retirar a borracha, o piloto precisa de ferramentas, já que ela está parafusada na pedaleira. Dessa forma, fica muito fácil escorregar o pé e perder o equilíbrio. Se fosse equipada com pneus cravados, próprio para a utilização no fora-de-estrada, a moto seria ainda melhor do que já é. Os pneus escolhidos pela BMW para equiparem a F 800 GS Adventure são os Pirelli Scorpion Trail, de medidas 90/90 aro 21 na dianteira e 150/70 aro 17 na traseira.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo