Carros

Motos já igualam carros em itens de conforto e segurança

Divulgação
BMW K 1600 GTL tem faróis direcionais, item que vários carros de luxo não oferecem nem como opção Imagem: Divulgação

Cícero Lima

Colaboração para o UOL

24/05/2013 19h38

Os donos de carro de luxo estão acostumados ao requinte e ao conforto de equipamentos como câmbio automático, faróis direcionais e de xenônio, cruise control, controle automático do volume do som, entrada para iPod, tomada de 12 V etc. Mas muitos motoristas (e motociclistas) ficarão surpresos ao saber que esses sistemas estão disponíveis em diversas motos.

Entre as situações que fazem o motociclista sofrer, encarar o frio é a mais temida. Até mesmo atletas bem preparados sucumbem à hipotermia quando expostos a baixas temperaturas. O UOL noticiou, no ano passado, o drama da nadadora brasileira Poliana Okimoto que desmaiou nas Olimpíadas de Londres por causa do frio intenso.

Para auxiliar o piloto a enfrentar baixas temperaturas, muitas motos já vêm equipadas com aquecedores nas manoplas e até nos bancos. Tudo bem que no verão esses equipamentos podem parecer inúteis, mas experimente viajar para as serras gaúcha e catarinense durante o inverno. Certamente seu acompanhante gostará da ideia de poder regular o aquecimento de seu banco de forma independente.

Na americana Harley-Davidson Ultra Classic Electra Glide CVO, a mais requintada da marca, existem controles individuais da temperatura dos assentos. E o piloto ainda tem aquecedor de manoplas e piloto automático -- tudo por R$ 105 mil.

Já a alemã BMW K 1600 GTL oferece esses recursos e ainda acrescenta um sistema de som com entrada para MP3 e iPod. Um acessório permite a conversa entre os dois ocupantes da motocicleta pelo sistema Bluetooth, totalmente sem fios. Faróis de xenônio e direcionais são outros destaques dessa moto de luxo, avaliada em R$ 108,5 mil.

Se você está acostumado às comodidades do câmbio automático em seu automóvel, saiba que o piloto da Honda VFR 1200F também pode contar com esse conforto. Sem pedal ou manete de embreagem, essa sport-touring avaliada em R$ 70 mil deixa o piloto livre de preocupações: se a moto vai morrer ou não nas saídas de farol; o cansaço de acionar a embreagem nos congestionamentos; e até mesmo as constantes trocas de marchas em uma longa viagem.

SEM PATINAR
Para os fãs do controle total sobre a moto, é possível fazer a troca de marchas de modo manual, acionando dois botões no punho esquerdo. O mesmo sistema está disponível na bigtrail Honda Crosstourer. Entre as motos nacionais, apenas esses dois modelos dispõem do câmbio automático.

Avaliado em R$ 40 mil, o maxiscooter Suzuki Burgman 650 (que pertence a outra categoria de veículos de duas rodas) também oferece câmbio automático, inclusive a troca de marchas manuais -- e esse imenso "sofá sobre rodas" traz outros comandos dignos dos carros de luxo, como o controle elétrico para recolher os retrovisores e para subir e descer o para-brisa.

O controle de tração, item de carros mais sofisticados e/ou esportivos, já faz parte do mundo das motos. E não nos referimos às motos de alto luxo: modelos como a BMW F 800 GS, de R$ 43 mil, já apresenta esse sistema de segurança ativa. O piloto pode acelerar sem preocupação em piso de qualquer condição. Os sensores enviam informações à central eletrônica que gerencia a rotação da roda traseira. Tudo para não perder o controle da moto e garantir uma pilotagem mais segura.

Em motos de alta performance, como a Ducati Diavel (R$ 69.900), é possível escolher o nível do controle de tração. Se o motociclista for adepto de uma pilotagem mais radical, tem a opção Sport 1. Para viagens mais tranquilas, pode escolher o Touring e até o modo Urban. São oito níveis de controle de tração à disposição do piloto, que podem ser escolhidos facilmente no painel de LCD sobre o tanque.

SEM TRAVAR
Quando se fala em segurança nos automóveis, sempre vem à mente sistemas como ABS (freio com sistema antitravamento) e airbags. Eles são tão importantes que serão obrigatórios em todos os carros vendidos no Brasil em 2014.

Nas motos, o ABS já pode até ser considerado banal, pois está disponível em modelos médios como a Honda CB 300R (cerca de R$ 13.700). Apesar da "popularização", o público ainda não entendeu a importância do ABS, que aliás será obrigatório nas motos acima de 125 cc na Europa a partir de 2016.

Ao falar em proteção, outro dispositivo muito curioso nas motos é o airbag. Isso mesmo: a bolsa inflável é item de série na imponente Honda Gold Wing (R$ 92 mil). O modelo vem equipado com tudo que um motociclista pode sonhar em termos de conforto, mas o airbag realmente destaca essa moto das demais. De quebra, ela ainda oferece uma marcha à ré, para facilitar as manobras. Não é muita mordomia?

O modelo também oferece diversos luxos, entre eles o sistema de som que aumenta o volume de acordo com a velocidade da moto e o cruise control (também conhecido como piloto automático).

Ou seja: as motos já não estão devendo nada para os carros quando o assunto é conforto e segurança.

Cícero Lima foi diretor de redação da revista Duas Rodas

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo