Carros

MV Agusta Brutale Pathos é releitura das cafe racers dos anos 1970

Divulgação
A Officine GP Design criou 10 peças exclusivas para transformar a naked em uma cafe racer Imagem: Divulgação

Aldo Tizzani

Da Infomoto

02/01/2013 13h10

Os tradicionais modelos custom, equipados com motores V2 (de dois cilindros em "V"), não são mais unanimidade quando o assunto é customização. Uma nova tendência chegou aos Estados Unidos e também à Europa. Agora as choppers dividem espaço com as cafe racers (nakeds com visual inspirado nas motos de corridas de rua entre os anos de 1950 e 1970).

Um bom exemplo desta nova linha de personalização vem da Itália. A Officine GP Design, de Turim, transformou uma MV Agusta Brutale 1090 R em uma bela moto retrô, com personalidade forte e tecnologia de ponta. Na verdade, a moto em questão, batizada de Pathos, recebeu um kit de 10 peças que a transformaram em uma autêntica cafe racer. Na Itália, o kit custa 4.477 euros, ou pouco mais de R$ 12 mil.

Para ganhar o melhor do estilo vintage, a parte estética da moto foi totalmente desmontada. A partir daí, a empresa italiana começou a dar nova identidade ao modelo. A Pathos ganhou bolha de proteção que remete às antigas motos de competição, farol arredondado, tanque de alumínio escovado com duplo bocal, rabeta reestilizada e assento em couro costurado (canelado). Para completar, a lanterna traseira em LED e o farol dianteiro receberam Angel Eyes com anel externo em alumínio.

O novo sub-quadro, também em alumínio, completa o visual. Pedaleiras reguláveis e escapamento curto, que faz ecoar um som bastante grave, dão os retoques finais. De quebra, a moto recebeu novas rodas raiadas e pintura especial.

MESMO CONJUNTO
Algumas peculiaridades sobre a Pathos: o tanque tem tampa dupla, uma para a gasolina e a outra traz um cabo para conectar e carregar o smartphone. Os logotipos da MV Agusta, posicionados nas laterais do tanque de combustível, são feitos em alumínio e contam com iluminação em LED. A motorização e a ciclística permaneceram intactas.

"Quando sonhei com a Pathos, estava tentando encontrar respostas desenhando referências do passado. Percebi que o passado é parte de mim, do meu presente. Eu não queria uma réplica, mas sim um modelo que tivesse identidade própria. Uma moto construída utilizando técnicas tradicionais e com um acabamento quase que artesanal. Uma moto para viver com aquele toque de aspereza, com imperfeições tácteis, porém com uma visão homogênea de um desenho limpo, que revela que as mãos trabalharam alumínio", explica Luca Pozzato, da Officine GP Design.

Para 2013, a empresa promete apresentar a Essentia, nome de um novo kit de customização que terá como base a Triumph Bonneville. A moto fará sua avant-première na próxima edição do Salão de Motos de Milão (Eicma), em 2013. Outros trabalhos da Officine GP Design podem ser conhecidos pelo site www.officinegpdesign.com.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo