Carros

Kawasaki Versys 1000 chega com muita tecnologia e motor de quatro cilindros

Divulgação
Moto ganhou potência e tem qualidades para encarar terrenos ruins e concorrentes famosas Imagem: Divulgação

André Jordão

Da Infomoto

30/01/2012 16h30

Quem teve o privilégio de visitar o Salão de Milão 2011 viu de perto o grande destaque dado pela Kawasaki à Versys 1000 -- bigtrail da marca verde que chegou com novo motor. Evolução da Versys 650, a nova bigtrail da casa de Akashi chega agora, à Europa, para disputar esse segmento que cresce a cada dia.

Dentre suas concorrentes, que vão da famosa BMW R 1200 GS, até a recém lançada Honda Crosstourer, todas oferecem algo a mais. Suspensão eletrônica, controle de tração, os eficientes freios dotados de ABS, enfim, as fabricantes fazem de tudo para confortar o piloto e se destacar dentro as big trails. Mas o que a nova Versys tem para oferecer e ganhar espaço neste crescente nicho?

Para começar a responder essa pergunta, a Kawasaki equipou sua nova versão da Versys com um motor de 1.043 cm³ e quatro cilindros, tudo para deixar a nova moto mais potente em todas as faixas do motor -- principalmente em baixas e médias rotações. Junto com o novo propulsor veio o som inigualável dos quatro cilindros em linha, o que já a diferencia e muito da versão de 650 cc e dois cilindros. Além de fazer da Versys 1000 uma opção única no mercado, já que só ela tem essa configuração de motor, o modelo é um prato cheio pra quem é fã desta arquitetura mecânica.

NOVIDADES
Sem dúvida a grande novidade da Versys 1000 é seu novo propulsor “emprestado” da naked Z 1000. Com 1.043 cm³, refrigeração líquida, DOHC, 16 válvulas e quatro cilindros em linha, a Versys 1000 entrega 118 cavalos de potência a 9.000 rpm e 10,4 kgfm a 7.700 rpm. Toda essa potência pode ser amansada se o piloto selecionar o modo Low Power (baixa potência). Optando por este mapeamento, o condutor terá apenas 75% do motor a sua disposição -- também há a opção de Full Power, onde toda a potência está disponível para o piloto.

Para auxiliar quem está na dúvida ou tem medo de andar com os 118 cv disponíveis ao abrir o acelerador, a Kawasaki também equipou a Versys 1000 com controle de tração -- o mesmo desenvolvido para a sportouring ZX-14R. Batizado de KTRC, o sistema oferece três modos de intrusão na pilotagem. Sendo o número 1, menos invasivo, e o 3 mais atuante. O piloto ainda pode desligar o sistema se preferir.

CICLÍSTICA
Complementando as novidades mecânicas estão as soluções ciclísticas para a nova Versys 1000. O garfo dianteiro tem 43 mm de diâmetro e é totalmente ajustável. Segundo a marca verde, o diâmetro maior do tubo permite que a suspensão dianteira trabalhe com mais precisão.

O conjunto traseiro não fica atrás. A balança recebeu um monoamortecedor que também pode ser ajustável ao alcance das mãos. Detalhes que fazem grande diferença em uma moto própria para encarar viagens.

Sem novidade, mas mantendo a coerência com todo o conjunto ciclístico, os freios devem ser suficientes para parar a Versys 1000. São dois discos de 300 mm com pinça de quatro pistões na frente e um disco simples de 250 mm com pinça de pistão único atrás. Com o auxílio do sistema ABS de série, a nova 1000 cc da Kawasaki parece, nos números, ser diversão garantida -- as rodas de 17 polegadas são de liga leve e tem seis raios.

ATRIBUTOS DE UMA BIGTRAIL
Montada sobre um chassi (berço duplo) de alumínio, com um guidão confortável e um para-brisa facilmente regulável, a Versys 1000 começa a mostrar seus atributos para ir além. Os pneus também ajudam e neste modelo os escolhidos foram os Scorpion Trail, da Pirelli. Com eles, o piloto tem a dinâmica de trafegar no asfalto ou até mesmo encarar uma terra, pois os calçados são de uso misto.

As carenagens laterais que acompanham o tanque de combustível, com capacidade para 21 litros, estão mais robustas se comparadas às da Versys 650, e isso garante um menor contato do piloto com o vento. Somados à nova espuma do banco em dois níveis, mais confortável que a Z1000, e o desenho esquio do banco, o piloto e garupa estarão credenciados a viajarem milhares de quilômetros.

Até porque as bagagens podem ir bem acomodadas na lateral da moto. Sob a garupa há uma estrutura robusta capaz de suportar 220 kg na instalação de malas laterais -- a Versys também tem um bagageiro que pode receber um bauleto de até seis quilos.

CONCORRENTE DE RESPEITO
Com um painel completo, que traz todas as informações necessárias para uma grande viagem, a Versys ainda disponibiliza uma tela de LCD com informações extras, como o nível de consumo médio a atual, por exemplo.

E, respondendo se a nova Versys tem o que precisa para concorrer com estilo no segmento bigtrail, as especificações, ao menos no papel, a credenciam para disputar a preferência dos motociclistas aventureiros. As concorrentes estão a todo o vapor, das japonesas as europeias, mas a Kawasaki conseguiu unir na Versys 1000 todas as qualidades que fazem das bigtrail um segmento de sucesso.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo