Carros

Kawasaki, feliz no nicho premium, tem mais duas motos de alta cilindrada

Doni Castilho/UOL
Kawasaki Vulcan Classic branca é novidade para 2012 Imagem: Doni Castilho/UOL

Da Infomoto

04/10/2011 19h45

A Kawasaki Motores do Brasil completa neste mês três anos de atuação no mercado nacional, oficialmente. Para se firmar como uma marca de motos premium, a fabricante reforça sua atuação no segmento de alta cilindrada com dois novos modelos, lançados neste Salão Duas Rodas 2011: a esportiva Ninja 1000 e a grã-turismo Concours 14.

A Ninja 1000 é, na verdade, uma versão carenada da naked Z 1000. Apresentada no Salão de Colônia (Alemanha) em 2010, é chamada na Europa de Z 1000 SX.  Tanto que traz a mesma ciclística da naked de 1.000cc, suspensão dianteira com garfo invertido ajustável e balança traseira com amortecedor a gás e mola de pré-carga ajustável. O motor também é um quatro cilindros em linha, DOHC de 1043 cm³, que gera 138 cv de potência a 9.600 rpm.

O grande destaque fica mesmo por conta da carenagem integral, com um conjunto óptico formado por faróis duplos. O parabrisa, que a credencia para viagens, conta com três posições de ajuste para melhor proteção aerodinâmica. Seu preço varia de R$ 48.990 (standard) e R$ 51.990 (com freios ABS) -- valores sem frete -- e o modelo chega às lojas em novembro.

POTENTE GT
Já a enorme Concours 14 não nega sua vocação estradeira. Além do grande parabrisa regulável eletronicamente, conta com malas laterais rígidas de série. Deve desembarcar nas concessionárias Kawasaki até o final deste ano.

Derivada da esportiva ZX-14, é empurrada por um propulsor quatro cilindros em linha de refrigeração líquida, com 1.352 cm³.  A potência chega a 155 cv a 8.800 rpm com um torque máximo de 13,9 kgfm a 6.200 rpm. Para domar toda essa potência, o modelo traz controle de tração e freios ABS. Seu preço, entretanto, ainda não foi definido.

MERCADO
Com 60 concessionárias espalhadas em todas as regiões do país -- recentemente foi inaugurada uma loja em Belém (PA) e, em breve, o Estado de Alagoas deve ganhar outra --, a Kawasaki está satisfeita com o resultado acumulado nesses três anos de Brasil, tanto que não há previsão de novas concessionárias no próximo ano.

A "Kawa" monta quase todos os modelos vendidos no Brasil em sua fábrica em Manaus (AM) e tem aumentado seu line-up gradativamente. "A linha de montagem dos motores de quatro cilindros aqui foi a primeira fora do Japão, mostrando a importância que a empresa dá ao nosso mercado", revela Camila Ishiki Coghi, do departamento de Marketing da Kawasaki.  

Questionada se os recentes lançamentos da Honda, como a CB 1000R e a CBR 600F, incomodam, Camila diz que a estratégia da empresa é firmar-se em seu nicho de mercado. "Não viemos brigar de frente com nenhuma outra fábrica e conseguimos posicionar nossa marca como premium no segmento de alta cilindrada", avalia.

A Kawasaki tem uma atração especial no Salão Duas Rodas 2011: uma moto Ninja ZX-10R decorada para homenagear os 40 anos do primeiro título de F1 de Emerson Fittipaldi, que é concessionário da marca. (por Arthur Caldeira)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo