Carros

Harley-Davidson V-Rod Muscle foi feita para acelerar e desfilar

Doni Castilho/Infomoto
Nem estradeira e nem urbana, modelo Harley traz motor de 122cv e visual requintado Imagem: Doni Castilho/Infomoto

Da Infomoto

28/07/2011 19h23

Difícil definir a proposta da Harley Davidson V-Rod Muscle. Não se trata de uma motocicleta estradeira, como os outros modelos da família Touring (turismo), nem tem uma proposta urbana, como as integrantes da linha Sportster, como a XL883. Inspirada nos muscle car americanos, essa famosa "power cruiser" americana pertence a linhagem VRSC (V-Twim Racing Street Custom, ou custom urbana com um V2 de corrida), nomenclatura confusa, mas que caracteriza a família V-Rod, nascida há 10 anos inspirada nas motos esportivas da Harley.

Além do apelo visual, já que a V-Rod Muscle é uma moto bonita -- ainda mais na cor branca perolizada --, seu grande atrativo é o motor Revolution de 122 cavalos de potência máxima, um dos melhores dentro da linha da fábrica americana. Outro ponto positivo do modelo, agora montado no Brasil pela própria Harley, é a queda no preço: agora o interessado paga "apenas" R$ 46.800,00 por ela -- em 2009 a V-Rod Muscle, importada, custava R$ 82.900.

Com certeza a V-Rod não é o modelo mais confortável da Harley Davidson. Também não faz curva como, por exemplo, a XR 1200. Todavia, é surpreendente como a V-Rod Muscle consegue manter a tradição das motocicletas da marca e, ao mesmo tempo, fugir de características que consagraram essa mesma tradição.

Para conhecer a fundo o comportamento da V-Rod Muscle, rodamos 500 quilômetros em dois dias de teste. Trechos urbanos e uma viagem até a cidade de Americana, localizada a aproximadamente 130 km da capital paulista, fizeram parte do itinerário. Longas retas na Rodovia dos Bandeirantes, trechos mais sinuosos na Via Anhanguera e o anda e para das cidades.

NEM TANTO ESTRADEIRA
Claro que a V-Rod Muscle não é uma moto urbana, até porque não faz parte da família Sportster. Entretanto, após andar mais de 300 km por onde deveria ser seu habitat natural, as estradas, concluí que essa Harley Davidson não foi projetada para encarar longas viagens.

A posição de pilotagem favorece pessoas altas -- tenho 1.90 m --, mas mesmo assim cansa os braços e as pernas que, acima dos 120 km/h, brigam o tempo todo com o vento. As manoplas, cheias de estilo, fogem do comum e, como são muito grossas e robustas, cansaram minhas mãos na viagem.

Outro ponto que não credencia a V-Rod ao rótulo de uma motocicleta estradeira é sua autonomia. Registramos 13.1 km/l nas rodovias, o que proporciona uma autonomia de 247 quilômetros (seu tanque tem 18,9 litros). Não é ruim, mas está longe de ser condizente com uma motocicleta ideal para viagens.

Embora não ache a V-Rod uma motocicleta com vocações estradeiras, devo admitir que seu comprimento, peso e a largura dos pneus fazem dela uma moto bastante estável na estrada, principalmente em longas retas. São 2.410 mm, 292 kg e um "pneuzão" de 240 mm na traseira, com perfil 40.

O conjunto de suspensões se familiarizou rápido com as vias rápidas. Devido a seu estilo e ao curso pequeno das suspensões -- infelizmente não declarados -- a V-Rod Muscle desliza pelas estradas. Contorna as curvas com estilo, contando que não sejam muito fechadas -- mudança rápida de direção não é o forte desta moto.

FICHA TÉCNICA: Harley-Davidson V-Rod Muscle

Motor:Revolution, 1250 cm³, dois cilindros em V, a 60º, refrigerado a água.
Potência máxima:122 cv a 7750 rpm.
Torque máximo:12,8 kgfm a 6750 rpm.
Câmbio:Câmbio de cinco velocidades com transmissão final por correia dentada.
Alimentação:Injeção eletrônica. Partida elétrica.
Chassi:Duplo berço em aço.
Suspensão:Dianteira do tipo telescópica invertida de 43 mm; Traseira com duplo amortecedor, com regulagem de pré-carga.
Freios:Disco duplo de 300 mm com quatro pistões (dianteiro) e disco simples de 300 mm (traseiro).
Pneus:Dianteiro 120/70-19; traseiro 240/40-18.
Dimensões:Comprimento: 2.410 mm. Entre-eixos: 1.700 mm. Altura para o solo: 105 mm. Altura do assento em relação ao solo: 640 mm. Largura e altura: N/D.
Peso:292 kg a seco.
Tanque:18,9 litros.

DESFILANDO
Mesmo com as dimensões avantajadas a V-Rod Muscle até que vai bem em uma volta pela cidade -- talvez não seja ideal para o uso diário, mas com seu estilo arrojado e jovem, a Muscle é notada aonde for. Ideal para uma voltinha de final de semana desfilando na cidade, ou uma viagem bate e volta com a namorada, sem pressa, admirando a paisagem e escolhendo um bom restaurante para almoçar. Essa é a cara da V-Rod Muscle.

O péssimo asfalto visto nos grandes centros faz essa V-Rod sofrer um pouco para absorver as imperfeições. Mas os freios com pinças da grife Brembo, com dois discos dianteiros e o simples na traseira, todos com quatro pistões e 300 mm, funcionam com maestria. Ainda mais ajudados pela tecnologia do sistema ABS (antitravamento).

Outros pontos que ajudam o motociclista a desfilar com essa bela H-D são o grande torque do motor e a boa relação de marchas. Pode-se manter a primeira ou segunda marcha sem problemas e sem ter que cambiar o tempo todo na cidade.

MOTORZÃO
Mas, sem dúvida, o principal diferencial da V-Rod Muscle em elação aos outros modelos Harley-Davidson é o motor. Derivado de uma parceria com a alemã Porshe, este propulsor trabalha com excelência tanto na estrada como na cidade. Muito torque nas ultrapassagens e uma relação de marchas otimizadas para ajudá-lo no trânsito. Aliás, os 12,8 kgfm de torque máximo a 6750 rpm são os responsáveis por esse dinâmico comportamento do motor.

Não posso deixar de falar que os 122 cavalos de potência máxima a 7.750 rpm também ajudam o condutor a se sentir munido para qualquer situação. Todavia, a característica que mais impressiona, e mostra que a V-Rod foge dos padrões, é o comportamento deste propulsor.

Da família Revolution, o motor de 1247 cm³, com dois cilindros em V e refrigeração líquida não vibra como os outros da famosa marca americana. Com cilindros inclinados a 60º, este motor trabalha em silêncio e com muita predisposição. Basta girar o punho e extrair a pilotagem que se enquadra melhor ao seu estilo, seja onde for.

DESIGN
A Muscle apresenta alguns diferenciais na parte estética que podem ser decisivos na hora de comprar uma moto quase que exclusiva: lanterna traseira com LEDs embutidas sobre o pequeno para-lama e piscas colocados estrategicamente na haste do retrovisor, sem falar nas rodas de liga leve de cinco raios. Além disso, os escapes, posicionados um de cada lado da moto, dão equilíbrio ao conjunto. Outro detalhe do modelo são os fios embutidos no interior do guidão, oferecendo um ar mais clean à dianteira da motocicleta.

E todo esse pacote custa agora R$ 46.800, depois que a Harley Davidson assumiu as operações no Brasil. Se pensarmos que em 2009 essa motocicleta custava R$ 82.900, consideraremos um avanço a chegada da marca no país.

Se você busca uma moto para uma longa viagem, procure outro modelo, até mesmo dentro da H-D. Mas se está atrás de estilo e um ar de exclusividade, sendo notado por onde passa, a V-Rod Muscle é uma ótima opção de compra.
(por André Jordão)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo