Carros

Suzuki Boulevard M 1500 é custom esportiva de corpo e alma

Gustavo Epifanio/Infomoto
Moto traz motor V2 de 81,1 cavalos com refrigeração líquida Imagem: Gustavo Epifanio/Infomoto

Da Infomoto

04/10/2010 16h17

Apesar dos cromados e do motor de dois cilindros em “V”, a Suzuki Boulevard M 1500 não tem nada do classicismo de sua irmã C 1500, que antes era vendida no Brasil. Nem mesmo o motor. Nessa nova power cruiser japonesa, os dois cilindros têm ângulo de 54° entre si, refrigeração líquida, quatro válvulas por cilindro, mais de 80 cavalos de potência máxima e 12 kgf.m de torque máximo já a 2.700 rpm. Um verdadeiro soco no estômago em arrancadas e baixas rotações.

A nova custom Suzuki é da família M, que ainda tem a M800, e caracteriza-se por seguir uma linha mais, digamos, esportiva. Já a antiga Boulevard C 1500 era da família de custom clássicas, aparentemente abandonada pela marca no País.

DESENHO RADICAL
Sua vocação mais radical aparece já no visual. Uma pequena carenagem cobre o farol, fugindo do tradicional. Traz embutidos um velocímetro analógico e hodômetros digitais. As luzes de advertência ficam em um painel cromado sobre o tanque de combustível.

As rodas são de liga leve em vez de raiadas. O guidão é mais elevado e reto que em outras custom. Nos paralamas, nada de exagero cobrindo as rodas. Pelo contrário. Têm até uma aparência esportiva. A lanterna traseira com LEDs é outra marca registrada da Power Cruiser.

Os cromados, que não podiam faltar, ficam restritos aos cabeçotes, à tampa do filtro de ar, à caixa de transmissão e à dupla ponteira de escapamento. Até mesmo as pedaleiras são mais radicais. Nada de enormes plataformas para se pilotar relaxadamente.

FICHA TÉCNICA: SUZUKI BOULEVARD M 1500

Motor: OHC, 1.462 cm³, dois cilindros em “V”, a 54°, oito válvulas, OHC, com arrefecimento líquido.
Potência máxima: 81,1 cv a 4.800 rpm.
Torque máximo: 12,8 kgfm a 2.700 rpm.
Transmissão: Câmbio de cinco velocidades, com transmissão final por eixo-cardã.
Suspensão: Garfo Telescópico invertido na dianteira; balança monoamortecida na traseira.
Freios: Dois discos flutuantes de 290 mm com pinça Tokico de dois pistões (dianteiro); disco flutuante de 275 mm de diâmetro com pinça de dois pistões (traseiro).
Dimensões: 2.410 mm de comprimento, 870 mm de largura e 1.100 mm de altura. Entre-eixos 1.690 mm, altura do assento de 716 mm e 145 mm de altura mínima para o solo.
Peso: 328 kg.

 

PILOTAGEM DIFERENCIADA
Logo ao montar na moto nota-se a diferença. Como o guidão é mais reto e as pedaleiras mais recuadas, o motociclista não assume uma posição “esticada” como em outras custom. Fica sentado pronto para acelerar a Boulevard M 1500.

Basta girar o acelerador para notar que o massivo torque máximo de 12,8 kgfm logo nos 2.700 rpm é um verdadeiro soco no estômago. Se exagerar na vontade, o piloto é empurrado para trás e logo precisará trocar de marcha. Praticamente uma drag-bike, aquelas motos de arrancada.

O câmbio de cinco marchas tem as duas primeiras bastante curtas e a quarta e quinta desmultiplicada -- para proporcionar conforto na estrada. A transmissão final feita por eixo-cardã é outra boa característica desta Boulevard esportiva.

Outro ponto que merece destaque é a maneabilidade dessa enorme custom. Mesmo com quase 2,5 metros de comprimento (exatos 2.410 mm) e entre eixos de 1,69 metros, a M 1500 parece ágil para o seu porte. Claro que você não vai serpentear no trânsito com essa custom, mas também não vai se cansar para fazer mudança de direção e contornar curvas apesar do largo pneu traseiro de 200 mm.

Aliás, nas curvas, o limite é mesmo a pedaleira. A M 1500 passa a impressão que só não deita mais porque as pedaleiras não deixam. Com uma posição de pilotagem mais esportiva, fica-se à vontade para deitar bastante nas curvas. Graças ao excelente conjunto de suspensão. Na dianteira, um garfo telescópico invertido Kayaba e, na traseira, um monoamortecedor escondido, no melhor estilo rabo duro.

Mas não que a Suzuki tenha sacrificado o conforto nessa custom. O banco é bastante largo e a espuma densa, e os motociclistas mais baixinhos ficarão à vontade para manobrar os 328 quilos em ordem de marcha, uma vez que o banco fica apenas a 71,6 cm do solo. Agora a garupa vai precisar de um encosto. Caso contrário pode ficar pelo caminho em uma aceleração mais vigorosa.

SEM CONCORRENTES
Com essa proposta mais moderna e esportiva, a Suzuki Boulevard M 1500 não encontra concorrentes diretas no mercado nacional. Com a aposentadoria da Honda VTX 1800, outra power cruiser, e a indefinição quanto ao futuro da Harley-Davidson no Brasil, a M 1500 é praticamente a única representante do segmento no país.

A Yamaha XVS 950 Midnight Star tem motor de menor capacidade; a Honda Shadow 750 tem outra proposta; e as Kawasaki Vulcan também têm motores de 900 cc. Com tudo isso e o preço de R$ 45.900, a Suzuki Boulevard M 1500 é uma boa opção para quem quer uma custom que fuja da receita clássica. (por Arthur Caldeira)

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo