Traxx Joto 125 briga no segmento das mais vendidas

Da Infomoto

  • Renato Durães/Infomoto

O segmento de motos street de até 150 cilindradas é o maior e mais concorrido do Brasil. Hoje, essas motos de baixa cilindrada representam mais de 80% do total de unidades vendidas por aqui. Entre tantos modelos pasteurizados em forma e conteúdo, a Traxx Joto JH125 pode ser uma opção para quem quer fugir do lugar comum.

Importado da China, o modelo desembarca no Brasil apresentando alguns diferenciais se comparado à concorrência: suspensão traseira monoamortecida, semicarenagem que envolve o conjunto óptico, semiguidões, freio a disco na dianteira e rodas de liga-leve. O preço sugerido é outro atrativo: R$ 5.399.

Com relação ao desenho, a Joto 125 da Traxx é uma salada de tendências registradas em outras motos: lanterna integrada à rabeta como na Honda CG, semiguidões e o escape esportivo muito semelhantes ao utilizado na Suzuki GS 500... Falando em Suzuki, o pára-lama é parecido com o da Yes 125. Já a semicarenagem lembra a usada pela Honda NX4 Falcon. O que não dá para entender é a instalação de um amperímetro no painel de instrumentos, em vez de um marcador de combustível. Coisas do mercado asiático. A Traxx é subsidiária da fábrica de motocicletas chinesa Jialing, como mostram os adesivos no modelo cedido para teste.

FICHA TÉCNICA
Motor - OHC, quatro tempos, arrefecido a ar
Cilindrada - 133 cm³
Potência - 13,1 cv a 8.000 rpm
Torque - 1,07 kgfm a 6.500 rpm
Alimentação - Carburador
Taxa de compressão - 9,8:1
Partida - Elétrica/pedal
Câmbio - 5 velocidades
Transmissão final - Corrente
Tanque - 14 litros
Suspensão - Dianteira garfo telescópico, com 135 mm de curso; traseira monoamortecida, com 90 mm de curso
Freios - Dianteiro disco simples; traseiro tambor
Pneus - Dianteiro 3.00 - 18 - 6 PR; traseiro 3.25 - 18 - 6 PR
Dimensões - 2.080 mm (comprimento); 740 (largura); 1.040 mm (altura)
Altura mínima do solo - 150 mm
Peso seco - 120 kg
Cores - Azul, prata, preto e vermelho
Preço - R$ 5.399
Traxx Joto 125
ÁLBUM DE FOTOS
Renato Durães/Infomoto
CLIQUE PARA VER MAIS
MOTORIZAÇÃO
Mas, na prática, como é pilotar a Jialing/Traxx JH125? A chinesinha está equipada com motor OHC, quatro tempos, arrefecido a ar com 133 cm³ de capacidade. O propulsor gera potência máxima de 13,1 cavalos a 8.000 rpm e o torque máximo de 1,07 kgfm a 6.500 rpm. O propulsor monociclíndrico tem bom rendimento -- porém, quando chega aos 8.000 giros, o conjunto vibra demais, chegando a incomodar os pés do piloto, além de fazer barulho excessivo.

O câmbio de cinco marchas também merece mais atenção por parte da Traxx. Com engates não muito precisos, são necessárias várias tentativas para se colocar o câmbio no neutro nas paradas de semáforos.

CICLÍSTICA E ERGONOMIA
O conjunto de suspensão da unidade avaliada estava muito macio. Ele não absorve, e sim copiava, os solavancos e impactos com o solo. Uma grata surpresa é que a Joto está calçada com pneus Pirelli City Demon, em vez dos pneus chineses que costumam equipar as motos vindas do gigante asiático. Já os freios -- disco na dianteira, com o acionamento hidráulico, e tambor traseiro -- são "borrachudos", ou seja, demoram muito para entrar em operação.

Um ponto positivo para o modelo Jialing importado pela Traxx é a ergonomia. O piloto que tenha em torno de 1,70 metro fica bem posicionado e roda com certo conforto. Já o painel de instrumentos não oferece boa visualização, pois o fundo branco "briga" com a moldura prata. Mas há várias informações: velocímetro, hodômetro parcial e total, rpm e indicador de marchas. (por Aldo Tizzani)

UOL Cursos Online

Todos os cursos