Topo

Carros

Vai comprar carro usado? Veja como saber se ele já foi batido

Divulgação
Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo (SP)

16/11/2018 10h00

Comprar um carro usado ou seminovo requer uma série de cuidados para o negócio não virar arrependimento. Um dos temores mais frequentes é adquirir um veículo que aparenta estar boas condições, mas na verdade já foi batido e sofreu algum dano mais grave, inclusive estrutural.

Para evitar dor de cabeça antes de fechar negócio, uma alternativa é solicitar que o vendedor, seja ele empresa ou pessoa física, forneça a vistoria cautelar: trata-se de um serviço pago que analisa a originalidade de diversos pontos de identificação do veículo, como numeração de chassi, motor, câmbio, vidros e etiquetas de identificação.

Essa vistoria, feita por empresas credenciadas pelo Detran, também verifica se foram realizados reparos estruturais significativos em diversas partes do veículo, como longarinas, painéis dianteiro e traseiro, laterais e teto. Também confere toda a documentação, histórico de sinistro e leilões, resultando em um laudo técnico que inclui fotos dos itens verificados. Caso o vendedor se recuse a fornecer, desconfie.

No entanto, com um olhar mais atento você mesmo pode encontrar indícios que o automóvel foi acidentado ou sofreu uma batida mais forte - o que pode render prejuízo com reparos extras ou desvalorização na hora da revenda, para citar apenas alguns perrengues. É o que destaca o consultor de automóveis seminovos Flávio Figueiredo, que dá um roteiro básico para a inspeção visual.

Veja mais

Vai comprar carro usado? Faça o test-drive!

+ Veja 5 cuidados antes de comprar usado pela internet

+ Saiba o que olhar antes de comprar carro usado

Atenção aos detalhes

  • Peça o laudo cautelar

    Vale a mesma dica já dada sobre o procedimento de qualquer compra de carro usado. O laudo cautelar é exigido por lei no momento da transferência de titularidade do veículo -- o vendedor precisa apresentá-lo. Ele indica a situação de partes estruturais do carro, da mecânica, condição de chassis, de motor, autenticidade de documentação e da placa, bem como se ocorreu algum sinistro -- batidas mais fortes, por exemplo.

  • Leve o veículo a um local aberto e bem iluminado

    Para checar as condições da carroceria e outros componentes, posicione o veiculo sob a luz. "Ao perceber alguma diferença no tom da pintura da carroceria, aproxime-se e observe atentamente a superfície. Utilize inclusive o tato, passando a mão na área suspeita para ver se existe alguma impureza ou irregularidade no acabamento da tinta, sinalizando que aquela superfície foi repintada e, consequentemente, batida", aponta Figueiredo.

  • Observe pontos estratégicos

    Primeiramente, confira a parte dianteira do carro, especialmente o vão entre o para-choque e o capô, que deve estar bem alinhado. Abra e feche o capô para ver se ele encaixa corretamente - a mesma dica vale para as portas laterais e também para a tampa do porta-malas. "Veja também se o painel traseiro, onde o para-choque vai encaixado, apresenta ferrugem ou alguma deformação na lataria. Isso pode sinalizar que houve uma colisão ali. Se o porta-malas estiver muito aberto de um lado, também é indicio de batida", alerta o especialista.

  • Confira o cofre do motor

    Especialmente no caso de colisão dianteira, o cofre do motor é uma das áreas que mais revela a existência de reparos prévios e deformações. "Veja se os parafusos que prendem os faróis na carroceria foram removidos ou mexidos e se o conjunto ótico tem o mesmo alinhamento de cada lado. Também fique atento às etiquetas informativas, que devem estar nas posições originais indicadas pela montadora. Sua ausência é indicativo que o veículo sofreu colisão na parte frontal', afirma Figueiredo.Veja agora dicas para saber, antes de fechar negócio, se o carro seminovo ou usado no qual você está interessado foi batido ou não.

Fonte: Flávio Figueiredo, consultor de compra e venda de seminovos

Mais Carros