Testes e lançamentos

Pequeno que satisfaz: dez carros com motor 4-cilindros mais fortes que V6

Do UOL, em São Paulo (SP)

Cada vez mais comum entre as fabricantes, a tendência do downsizing -- motores menores reforçados por algum tipo de sobrealimentação, normalmente um turbo -- tem se mostrado também cada vez mais eficiente.

Prova disso é a quantidade de motores V6 substituídos nos últimos anos por propulsores de quatro cilindros. O mais recente é o 2.0 da família Ingenium adotado pelo Jaguar F-Type, que até agora só utilizava motores V6 e V8.

UOL Carros elenca, abaixo, dez exemplos de veículos que abdicaram do maior número de cilindros por um motor menor, porém mais eficaz.

Pequenos prodígios

  • Imagem: Scott Olson/Getty Images/AFP
    Scott Olson/Getty Images/AFP
    Imagem: Scott Olson/Getty Images/AFP

    Volvo S60/V60 Polestar: 2.0 de 372 cv

    Volvo já oferece na Europa, como parte de sua linha esportiva Polestar, sedã S60 e perua V60 equipados com a família de motores Drive-E (quatro cilindros turbo) com turbina maior capaz de render aos modelos rendimento de até 372 cavalos e impressionantes 47,9 kgfm de torque. Ambos aceleram de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos e podem chegar a 250 km/h.

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    Mercedes-Benz A/CLA 45 AMG: 2.0 de 360 cv

    Em 2013, a Mercedes-Benz apresentou um motor 2.0 turbo de quatro cilindros que, à época, bateu o recorde de potência por cilindro: 360 cavalos e 45,9 kgfm de torque (eram, de forma prática, 180 cv em cada cilindro!). Atualmente já existem motores mais fortes, mas poucos produzidos em escala de produção como os carros da AMG.

  • Imagem: Murilo Góes/UOL
    Murilo Góes/UOL
    Imagem: Murilo Góes/UOL

    Mercedes-Benz GLA/CLA 45 AMG: 2.0 de 380 cv

    Depois de dois anos, o sedã GLA e o até então inédito GLA receberam um incremento de potência e saltaram dos 360 cv para impressionantes 381 cavalos -- e ganharam ainda mais torque, chegando a 48,44 kgfm. Mesmo assim, a nomenclatura (45) continuou a mesma. Para receber mais força e potência, o câmbio de dupla embreagem e sete marchas precisou passar por alterações.

  • Imagem: Reprodução
    Reprodução
    Imagem: Reprodução

    Ford Mustang Ecoboost: 2.3 de 355 cv

    Equipado com um Ecoboost de quatro cilindros e 2,3 litros também visto do Ford Focus RS, o Mustang de quatro cilindros entrega 350 horsepower (355 cv) nos mercados europeu e norte-americano. A marca combina todo esse poder com uma transmissão automatizada sequencial e tração integral. A atual geração do muscle car americano deve chegar ao Brasil entre o final de 2017 e início de 2018.

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    Porsche 718 Boxster: 2.5 de 355 cv

    A mesma potência que o Focus quem traz é a versão mais forte do novo Porsche Boxster, que tem motor de quatro cilindros e 2,5 litros, 355 cavalos e 42,8 kgfm de torque. O câmbio oferecido no Brasil é sempre o PDK, automatizado de dupla embreagem e sete marchas. Preços partem de R$ 371 mil. Leia mais

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    Volvo XC90 T6: 2.0 de 320 cv

    Um dos SUVs mais tecnológicos do mundo, senão o mais, o Volvo XC90 também carrega a alcunha de ter um dos motores a de quatro cilindros e dois litros a gasolina mais poderosos do segmento. São 320 cavalos e 40,8 kgfm de torque comandados por um câmbio automático de oito marchas e enviados à tração integral.

  • Imagem: Newspress
    Newspress
    Imagem: Newspress

    Subaru WRX STi: 2.5 de 309 cv

    Já faz mais de dez anos que o Subaru STi usa motor boxer de quatro cilindros contrapostos (posicionados paralelamente ao chão). Ao longo desse período, a potência cresceu de 300 cv (o que já era impressionante para a época) para os atuais 309 cavalos. Para se ter ideia, na mesma época, sua potência era a mesma que a de um Mustang V8...

  • Imagem: Barry Hayden/Divulgação
    Barry Hayden/Divulgação
    Imagem: Barry Hayden/Divulgação

    Jaguar F-Type Ingenium: 2.0 de 300 cv

    Na linha 2018, o superesportivo da marca inglesa passa a adotar como opção de entrada em sua linha o motor 2.0 Ingenium de quatro cilindros, também usado por Evoque, Discovery Sport e diversos outros modelos da empresa. No esportivo, ele rende 300 cv e 40,6 kgfm. Câmbio é o mesmo automático de oito marchas. A aceleração de 0 a 100 km/h acontece em 5,5 s. A máxima é limitada a 250 km/h.

  • Imagem: Murilo Góes/UOL
    Murilo Góes/UOL
    Imagem: Murilo Góes/UOL

    Volkswagen Golf R: 2.0 de 296 cv

    Volkswagen Golf R (versão superior à GTI na Europa) e Audi S3 têm motor 2.0 turbo de quatro cilindros em linha capaz de produzir fenomenais 296 cavalos e 38,7 kgfm de torque. A diferença entre os dois está apenas no câmbio: enquanto o carro da Volks pode ser equipado com transmissão manual, o Audi só pode ter caixa automatizada de dupla embreagem.

  • Imagem: Rebecca Cook/Reuters
    Rebecca Cook/Reuters
    Imagem: Rebecca Cook/Reuters

    Chevrolet Camaro: 2.0 de 278 cv

    Nem mesmo a nova geração do Chevrolet Camaro resistiu à tendência dos motores cada vez menores: nos EUA, onde suas vendas são infinitamente maiores que por aqui, há opção de motores V8, V6 e... quatro cilindros, de 2,0 litros, turbo, com 278 cavalos e 40,78 kgfm de torque, sendo que 90% da força já está disponível entre 2.100 e 3.000 rotações por minuto e o topo é alcançado na faixa de 3.000 a 4.500 giros. A aceleração de 0 a 100 km/h é feita em menos de 6 segundos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo