Topo

Seu Automóvel


Seu Automóvel

Não foi só o Range Rover falso. Veja outras "cinco inspirações" chinesas

Navigator84/Creative Commons
Landwind X7 foi punido por ser cópia do Land Rover Range Rover Evoque Imagem: Navigator84/Creative Commons

2019-03-28T07:00:00

28/03/2019 07h00

Na China, a filosofia de que a cópia é forma mais sincera de elogio, como diria Oscar Wilde, parece que não vai mais colar. Na semana passada, a Jaguar Land Rover anunciou que venceu uma batalha judicial contra a Jiangling Motors, fabricante do Landwind X7, uma cópia descarada do Land Rover Range Rover Evoque. O tribunal de Pequim ordenou que a empresa pare de fabricar seu clone imediatamente, além de conceder uma indenização à marca britânica.

Desde que o Landwind X7 foi lançado, em 2014, a Jaguar Land Rover tenta impedir sua comercialização. Mas não é fácil dobrar a justiça chinesa, uma vez que as leis protecionistas do país normalmente dão ganho de causa a empresas domésticas. Diversas montadoras já tentaram tirar outros clones de circulação, sem sucesso.

E muitas acabam deixando pra lá devido às regras do governo chinês de que as fabricantes ocidentais só podem operar no país por meio de uma joint-venture, ou seja, precisam fazer uma parceria com alguma montadora local para fabricarem e venderem seus veículos por lá. Como a China é o maior mercado do mundo em vendas, chegando a 22,7 milhões de unidades no segmento de carros de passeio em 2018, o interesse das marcas é grande e talvez não valha a pena comprar essa briga.

Por gerar muito lucro, o próximo passo da indústria automotiva chinesa é passar a criar carros com identidade própria. As fabricantes locais vêm contratando engenheiros, técnicos e designers europeus e norte-americanos nos últimos anos por salários astronômicos para criar veículos exclusivos e competir em pé de igualdade com os modelos ocidentais.

Ainda falta evoluir em alguns quesitos em termos de qualidade de manufatura, mas impressiona a evolução dos carros chineses em um período relativamente curto. A tendência é que os chineses deem um salto significativo no mercado mundial de automóveis, especialmente no que diz respeito a modelos elétricos, uma tecnologia na qual eles já estão bastante avançados.

O Landwind X7 é apenas uma entre tantas cópias de carros feitas na China.

Conheça abaixo cinco "inspirações" chinesas

  • Zotye SR9/ Porsche Macan

    O SUV Zotye SR9 bebeu da mesma fonte do Porsche Macan. As linhas arredondadas, as entradas de ar, o interior e até a grafia do nome na traseira eram copiados do modelo alemão, que é bastante popular no mercado chinês, aliás. O clone recebia motores 1.5 de 150 cv e 1.8 de 190 cv, enquanto o Macan de entrada traz um 2.0 turbo de 252 cv. Porém, era bem mais barato que seu muso inspirador, custando menos de R$ 50 mil na China quando foi lançado, em 2016.

  • Shuanghuang Noble/ smart fortwo

    A Mercedes bem que tentou impedir a fabricação do Shuanghuang Noble, mas seu smart fortwo (de geração anterior) já foi tão copiado, que acabou não dando em nada. Apesar do visual bem parecido, a marca chinesa chegou a justificar que as propostas eram completamente distintas, já que o Noble era um carrinho com motor e tração dianteiros e feito para quatro ocupantes, enquanto o fortwo era equipado com motor e tração traseiros e só comportava o motorista e um passageiro. Claro.

  • Geely GE/ Rolls-Royce Phantom

    Em 2009, durante o Salão de Xangai, a Geely apresentou o GE, sedã ainda em forma de conceito com clara inspiração no luxuosíssimo Rolls-Royce Phantom. O estilo quadradão com enorme grade prateada, os faróis retangulares e até o Spirit of Ecstasy, famoso adorno na ponta do capô com uma mulher alada, ganharam uma cópia descarada. A Rolls-Royce consultou advogados e fez ameaças que, aparentemente, deram certo. Quando foi reapresentado em 2010 como Emgrand GE - a divisão de luxo da Geely - já perdeu algumas das principais características do britânico pomposo: as linhas ganharam contornos arredondados, a exagerada grade passou a ser oval e os faróis ficaram mais angulosos.

  • Yogomo 330/ Kia Picanto

    Não apenas os carros europeu são "homenageados": quando foi lançado em 2015, o Yogomo 330 era idêntico ao Kia Picanto da geração anterior - aliás, é uma das cópias mais fidedignas dessa lista. Além do logotipo diferente, o chinês era 10 cm mais curto. E só. As semelhanças, porém, eram apenas externas, uma vez que o interior também era totalmente distinto. Atualmente o carro ainda existe, mas conta com um visual completamente renovado, que nada lembre o Picanto - atual ou anterior.

  • Lifan 320/ Mini Cooper

    Um dos casos mais emblemáticos, pelo menos aqui no Brasil, é o do Lifan 320, que carrega uma semelhança assombrosa com o Mini Cooper e seu estilo retrô. Vendido no mercado brasileiro entre 2010 e 2012, o compacto parecia uma caricatura do modelo no qual se inspirava, mas custava quase um terço de seu valor - enquanto o 320 saía por cerca de R$ 30 mil, o inglesinho não era encontrado por menos de R$ 80 mil. Porém, quando se tratava de acabamento, equipamentos (apesar de o chinês ter uma lista bem atraente de itens de série), e, claro, desempenho, o Mini deixava seu clone no chinelo.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi publicado no título, o nome correto do carro é Range Rover.

Mais Seu Automóvel