Topo

Carros

Dez "problemas" do carro que você resolve apenas lendo o manual

Murilo Góes/UOL
Manter livro no porta-luvas e, o mais importante, lê-lo ajuda a sanar pequenas falhas Imagem: Murilo Góes/UOL

Fernando Miragaya

Colaboração para o UOL, do Rio de Janeiro (RJ)

31/07/2016 10h00

Diariamente as concessionárias recebem queixas de donos de carros que poderiam ter poupado o tempo de deslocamento até a oficina.

Algumas vezes, os problemas relatados não existem. Desde uma luzinha que acende toda a vez que se dá a partida até a velocidade do limpador de pára-brisa, passando pela não abertura de uma porta, muita coisa poderia ser esclarecida com o simples hábito de ler o manual do proprietário.

Aquele livro que fica pegando poeira no porta-luvas traz não apenas as características do veículo: ele contém informações importantes para o dia a dia do carro e dicas para solucionar pequenos problemas. Só que, segundo levantamento informal dos fabricantes, nove em cada 10 donos de automóveis jamais tocaram no manual. 

Acredite: o manual é um universo de conhecimento. Ele ensina como posicionar corretamente o encosto de cabeça, desatolar o carro, economizar combustível, dirigir com segurança, enfrentar trechos alagados e, até, lavar o automóvel sem riscos de manchar a pintura. Está tudo lá.

UOL Carros selecionou alguns dos problemas que estão entre as queixas mais comuns nos pós-vendas das marcas, mas que podem ser explicados -- e até solucionados -- no livreto.

Com seu manual você pode:

  • Murilo Góes/UOL

    Que luzinha é essa?

    O quadro de instrumentos é um festival de luzes e indicadores. UOL Carros já ensinou a decifrá-las (clique aqui para relembrar). Uma das queixas mais comuns é sobre a misteriosa luz laranja que aparece ao se dar a partida. Ainda bem, pois ela indica que o sistema de partida aquecida está funcionando. Outra, amarela, representa o controle de gases do escape, pois o manual pede para o motorista evitar acelerações bruscas nesse período. Já a que tem forma de um pequeno volante pode surgir em carros com direção elétrica ou eletrohidráulica. Geralmente aparece depois que se troca a bateria, e adverte para que se dirija abaixo de 20 km/h até que ela se apague. Já um termômetro azul no quadro de instrumentos do primeiro EcoSport causava tanta preocupação que a Ford resolveu retirá-lo: servia para informar que o carro estava frio e, portanto, não era recomendável acelerar forte. Tudo estava no manual, mas... Leia mais

  • Murilo Góes/UOL

    Abrindo portas

    A porta traseira não abre por dentro e seu cunhado mala já está falando que seu carro é uma porcaria. Todos os veículos são obrigados a ter travas para crianças nas portas de trás, e isso consta no manual. O mecanismo é ativado ou desativado com a própria chave, por meio de uma fenda (amarela ou vermelha) no batente da porta. Outra reclamação constante: você apertou o botão da chave canivete, mas as portas não destravaram. É provável que a bateria, igual a de relógios de pulso, esteja fraca. Se não der para trocar na hora, não precisa chamar o chaveiro: basta colocar para fora a chave de verdade, embutida, e abrir o carro como os antigos faziam. O manual mostra ainda como configurar o sistema de travas. Na maioria dos modelos você pode programar desde a do travamento automático até o destravamento instantâneo assim que se retira a chave da ignição.

  • Shutterstock

    Hora de religar

    Toda vez que a bateria do carro é trocada o sistema é resetado. Ou seja, todas as informações e configurações da central eletrônica são zeradas e é preciso reprogramar tudo. E atenção: se uma luz não acende mais pode ser um simples problema de fusível. Antes de trocar a lâmpada procure uma tampa sob o painel, quase sempre à esquerda do volante. Ela esconde a caixa de fusíveis e traz o desenho com a indicação da posição de cada pecinha. A reposição é simples e a caixa não custa mais que R$ 10.

  • Murilo Góes/UOL

    Entendendo o câmbio automático

    É o campeão de queixas, e por nada. A maioria dos modelos automáticos só permite retirar a chave da ignição com a alavanca do câmbio em "P". Se é preciso deixar o carro solto em alguma garagem ou estacionamento, o manual mostra como fazer. Geralmente há uma tecla no console da caixa, muitas vezes escondida sob uma plaquinha perto do seletor da transmissão. Basta pegar uma chave qualquer para remover essa cobertura.

  • Reprodução/ThereIFixedIt

    Vidros 100% transparentes

    O para-brisa pode embaçar quando você liga o desembaçador porque há diferença entre as temperaturas do ar externo e o interno. No manual está a dica: desligue o modo de recirculação de ar do sistema de climatização. O ar novo que entra tem propriedade desumidificante. Outra reclamação comum: o limpador de para-brisas está com defeito porque aumenta e diminui a velocidade "ao seu bel-prazer". Boa parte dos carros vêm com sistema de temporizador atrelado à velocidade: quanto mais rápido se anda, mais veloz fica o limpador. Informações de como regular tudo isso estão no manual.

  • Murilo Góes/UOL

    Livre-se do mau cheiro

    Odores ruins vindos do ar-condicionado podem ser solucionados de forma caseira, sugeridas até pelo manual. Tente ligar o aquecimento do carro em temperatura e velocidade máximas por 10 minutos. Não deu certo? Veja nossas dicas sobre como limpar o sistema de ventilação do automóvel. Leia mais

  • Murilo Góes/UOL

    Fugindo da pane seca

    Esqueceu de abastecer? Caso o tanque do seu carro flex esteja muito vazio, deve-se abastecer com o último combustível predominante. Caso contrário, o sistema demora a reconhecer o combustível novo e o motor pode tardar a pegar ou ter o rendimento prejudicado momentaneamente. A boa notícia está lá no livrinho: basta rodar por cinco minutos, sem acelerações bruscas, para que tudo volte ao normal. Muitos veículos bicombustíveis também possuem (ainda) o chamado tanquinho de partida a frio, desconhecido de muitos proprietários. Ele deve ser abastecido somente com gasolina e fica no compartimento do motor. Quando está vazio, uma luzinha surge no painel.

  • Pneus na pressão certa

    A pressão de calibragem dos pneus não está só nos manuais (aprenda como calibrar no vídeo acima). Em muitos carros pode-se encontrar os números em adesivos na parte de dentro das colunas das portas, ou nas tampas de tanque de combustível e/ou porta-luvas. Precisa trocar um composto furado? O manual traz detalhes sobre pontos específicos para pôr o macaco e levantar o carro sem amassar o monobloco. Lá é informado que o carro deve estar desligado, com o freio de estacionamento acionado e a primeira marcha engrenada. Livrinho também ensina como destravar o estepe (geralmente com uma chave ou borboleta no porta-luvas), e instrui ainda a rodar suave com os pneus novos por 600 km. Leia mais

  • Muita calma com o óleo

    Quer verificar o nível do lubrificante? O manual explica que isso só deve ser feito com o motor frio e o carro parado em terreno plano. Se você já estava rodando por um tempão, então desligue o motor e aguarde por cinco minutos antes de verificar o nível. Se for completar ou trocar o óleo, siga as especificações de viscosidade e desempenho recomendadas pelo fabricante, que também constam no manual. Leia mais

  • Tremedeira nos freios

    Pisou mais forte no pedal do freio e ele começou a tremer? Fique tranquilo. Antes de sair correndo para a oficina, veja no manual: é a ação do sistema ABS (antitravamento). A trepidação indica que o sistema agiu justamente para atingir seu objetivo, que é não deixar as rodas travarem. Os manuais, inclusive, ressaltam a importância de não se tirar o pé do pedal numa frenagem brusca. Leia mais

Mais Carros