Salão de Motos de Milão

Dez motos do Salão de Milão que devem ganhar as ruas do Brasil em 2017

Arthur Caldeira/Infomoto
Crossover Triumph Street Scrambler é uma das apostas para nosso país Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto

Arthur Caldeira

Da Infomoto

As dezenas de novidades mostradas na 74ª edição do Salão de Motos de Milão provaram que o evento italiano ainda é um dos mais (senão o mais) importantes do segmento de duas rodas no mundo.

Empolgadas com o mercado que volta a crescer na Europa, as fábricas apresentaram muitos novos modelos. Infelizmente, em função do perfil de nosso mercado e também da crise que afeta a economia brasileira, nem todos devem chegar por aqui.

Felizmente alguns já têm presença garantida para 2017. Confira nossa lista com 10 exemplos:

De Milão para o Brasil:

  • Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto
    Arthur Caldeira/Infomoto
    Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto

    Ducati Monster 797

    Equipada com o mesmo motor bicilíndrico em L refrigerado a ar da linha Scrambler, a Monster 797 renasce como máquina de entrada da Ducati. Pacote tecnológico conta só com freios ABS, a fim de deixar preço menor que o da Monster 821. Assim, a 797 chega para ser acessível fãs da marca que buscam a primeira moto. Justamente por isso deve ter o Brasil como rota obrigatória.

  • Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto
    Arthur Caldeira/Infomoto
    Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto

    Linha Honda CB 650

    Comercializada com sucesso no Brasil, a linha de 650 cc da Honda (CB 650F, naked, e CBR 650F, sport-touring), passou por facelift. Foram aplicadas melhorias especialmente ao motor, a fim de adaptá-la às novas regras europeias de emissão. De quebra o propulsor 4-cilindros em linha ganhou 4 cavalos de potência, indo para 91 cv. Também houve atualizações em suspensões e freios. Modelos são esperados para o primeiro semestre do ano que vem, com montagem feita em Manaus (AM).

  • Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto
    Arthur Caldeira/Infomoto
    Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto

    Yamaha TMax

    Sucesso de vendas na Europa, o maxiscooter TMax trocou linhas da carenagem, adotou farol e lanterna em LED, modernizou o motor monocilíndrico de 530 cc e recebeu novas tecnologias: acelerador eletrônico, controle de tração e modos de pilotagem. Quadro em liga de alumínio é novo e mais leve, enquanto balança alongada e pneu mais largo prometem melhorar estabilidade traseira em altas velocidades. Capacidade de carga sob o assento também aumentou. Infomoto aposta que pelo menos uma das três versões oferecidas na Europa desembarcará no Brasil.

  • Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto
    Arthur Caldeira/Infomoto
    Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto

    Triumph Street Scrambler

    Baseada na charmosa Street Twin, a inédita Triumph Street Scrambler traz rodas raiadas, suspensões de curso maior, pneus de uso misto, guidão largo e escapamento lateral. Roda dianteira de 19 polegadas foi colocada para melhorar desenvoltura na terra. Banco em dois níveis permite que o assento do garupa seja substituído por um bagageiro no melhor estilo aventureiro. Propulsão fica por conta do já conhecido bicilíndrico de 900 cc, refrigeração líquida, torque de sobra e baixa vibração. Controle de tração, freios ABS e embreagem assistida fazem parte do pacote, cujo estilo faz Infomoto acreditar que a marca inglesa vai trazê-la ao nosso país.

  • Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto
    Arthur Caldeira/Infomoto
    Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto

    Suzuki Burgman 400

    Um dos primeiros maxiscooters a chegar ao Brasil, o Suzuki Burgman 400 enfim foi atualizado. Porte está mais ?atlético? e compacto que da linha anterior. Banco foi estreitado na parte dianteira, facilitando o apoio dos pés. Motor de um cilindro oferece mais torque em baixos regimes e promete menor consumo de combustível. Freios ABS de série, roda aro 15 na dianteira e ajuste na pré-carga da mola traseira são outras novidades. Como o Burgman 400 já fez sucesso no Brasil, trazer a reestilização seria uma aposta acertada da J.Toledo (representa da marca).

  • Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto
    Arthur Caldeira/Infomoto
    Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto

    Kawasaki Z 650

    Lembram-se da ER-6n, comportada naked bicilíndrica? Pois a Kawasaki conseguiu, usando o mesmo motor bicilíndrico de apenas 68 cv e refrigeração líquida, transformá-la na radical Z 650. Para isso trocou o chassi por um mais leve e apostou em linhas angulosas. Proposta é ser uma naked versátil para uso urbano ou estrada. Seria uma boa aposta para nosso mercado, especialmente porque o visual agora está mais atraente.

  • Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto
    Arthur Caldeira/Infomoto
    Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto

    BMW R 1200 GS / GS Adventure

    A BMW renovou praticamente toda sua linha de motocicletas. Entre as mudanças está o facelift da best seller R 1200 GS (incluindo a derivação Adventure). Visual não mudou tanto assim, mas o modelo ganhou linhas mais marcantes, novas opções de cores e assentos com alturas variadas para se adequar aos mais diversos biótipos. Motor continua a ser o boxer de 125 cv com refrigeração mista (água e óleo), agora dotado de catalisador para poluir menos. Bigtrail ganhou ainda novos modos de pilotagem e ajustes eletrônicos das suspensões, além de inédito assistente de partida em ladeiras. Fábrica de Manaus deve começar a produzir o modelo renovado em breve.

  • Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto
    Arthur Caldeira/Infomoto
    Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto

    Honda CBR 1000 RR Fireblade

    De acordo com a Honda, 90% dos componentes da nova CBR 1000 RR Fireblade são novos. Motor 4-cilindros em linha está mais forte -- agora são 191 cv. Sensor de medição inercial e controle de tração foram incorporados ao pacote, enquanto modos de pilotagem e freios ABS estão atualizados. Peso caiu de 201 para 196 kg em ordem de marcha. É um ótimo pacote para Honda brigar também no segmento de superesportivas no Brasil.

  • Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto
    Arthur Caldeira/Infomoto
    Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto

    Yamaha MT-09

    Aclamada naked de três cilindros ficou ainda mais radical: farol duplo com LEDs deixou visual agressivo, acabando com a sensação de que faltava algo no antigo conjunto óptico retangular. Proteções do radiador e traseira foram redesenhadas. O motor de 115 cv ganhou auxílio de acelerador eletrônico, controle de tração, câmbio com trocas de marcha mais rápidas e embreagem deslizante. É outra aposta forte já para 2017.

  • Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto
    Arthur Caldeira/Infomoto
    Imagem: Arthur Caldeira/Infomoto

    KTM 1290 Super Duke R

    Versão ?2.0? da bestial naked austríaca ficou ainda mais arrojada com os traços angulosos e o conjunto óptico dianteiro com luz diurna em LED. O já nervoso motor LC8, um V2 de 1301 cc, agora gera 177 cv e será domado por controle de tração, freios ABS e diferentes modos de pilotagem. Como a geração antiga já foi comercializada aqui, a nova tem tudo para também ser importada oficialmente.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo