Seu Automóvel

Veja dez dicas para dirigir direito e economizar com peças e combustível

Gabo Morales/Folhapress - 21-03-2012
Oficina mecânica Imagem: Gabo Morales/Folhapress - 21-03-2012

Alessandro Reis

Colaboração para o UOL, em São Paulo (SP)

09/06/2017 04h00

Qualquer carro é caro no Brasil -- até os mais básicos --, manter um carro também tem custo alto na renda média dos brasileiros e, com isso, usar o veículo de forma racional é palavra de ordem. Hábitos simples ao dirigir podem fazer a diferença para prolongar a vida útil do seu automóvel e reduzir os custos com combustível e manutenção.

De acordo com o Cesvi Brasil (Centro de Segurança Viária), que avalia também custos de reparabilidade de veículos comercializados no Brasil, o modo como você dirige tem influência direta na durabilidade de itens básicos, como freios (discos e pastilhas), embreagem e componentes da suspensão.

Além disso, tem a questão da segurança. Carro com manutenção em dia e com pneus e mecânica em bom estado reduzem o risco de acidentes e panes inesperadas no automóvel, mas também precisam estar assim para cumprir a legislação de trânsito.

Pensando nisso, selecionamos dicas para dirigir de forma mais econômica e cuidar bem do seu patrimônio. Confira

Dirija na boa e economize:

  • Imagem: Marcos Bezerra/Futura Press/Estadão Conteúdo
    Marcos Bezerra/Futura Press/Estadão Conteúdo
    Imagem: Marcos Bezerra/Futura Press/Estadão Conteúdo

    Use o freio motor

    Reduza as marchas ao diminuir a velocidade. Isso ajuda a parar o veículo e também poupa os freios, que não menos exigidos. Em carros com câmbio manual, também é importante tirar o pé da embreagem na hora de frear e acioná-la somente quando o veículo estiver parando, para o motor não "morrer".

  • Não deixe o pé no pedal de embreagem

    Muita gente tem o costume de apoiar o pé no pedal de embreagem com a marcha já engatada e esse vício, além de resultar na perda de tração, desgasta componentes sem a menor necessidade. Com o tempo, o hábito acaba fazendo você ter de trocar o conjunto de embreagem mais cedo. Dependendo do modelo, o custo do reparo passa facilmente dos R$ 500

  • Imagem: Murilo Góes/UOL
    Murilo Góes/UOL
    Imagem: Murilo Góes/UOL

    Evite dirigir na banguela

    O costume de dirigir com o câmbio em ponto-morto, especialmente em descidas, não ajuda a economizar combustível e ainda por cima contribui para o desgaste prematuro dos freios, sem contar que coloca a segurança em risco. Isso porque o carro perde tração quando não está com alguma marcha engatada e crescem as chances de escapar em uma curva. Em carros automáticos, utilize as posições "low" (reduzida) ou 1, 2, ou 3 para usar o freio motor em declives.

  • Pé leve

    Evite acelerações e frenagem bruscas. Isso contribui para o desgaste do motor e também dos freios, da suspensão e até dos pneus, que são mais exigidos sem necessidade. "É indicado que o condutor acelere e freie de maneira mais suave para que todos os itens citados tenham maior durabilidade", recomenda Gerson Burin, coordenador técnico do Cesvi Brasil. Isso inclui trocar as marchas no tempo certo, sem forçar o motor.

  • Imagem: João Mantovani/Fullpower
    João Mantovani/Fullpower
    Imagem: João Mantovani/Fullpower

    Use o ar-condicionado direito

    O ar-condicionado é um item de conforto e até de segurança importante, mas também pode contribuir para aumentar em 20% ou mais o consumo de combustível, pois o compressor do equipamento é acionado por correia ligada ao motor. Nunca dirija com o ar ligado e os vidros abertos. Além disso, se não estiver muito quente, não coloque o resfriamento no máximo. Se o ar for digital, temperaturas entre 23º e 25º C são ideais: dão conforto e cobram pouco do carro. Leia mais

  • Imagem: Misha Japaridze/AP
    Misha Japaridze/AP
    Imagem: Misha Japaridze/AP

    Carro não é guarda-roupa

    Tem gente que está acostumada a guardar uma infinidade de tranqueiras no carro simplesmente por preguiça ou para usá-las "em caso de necessidade". Também mantém bagageiros e suportes de bicicleta instalados mesmo quando estão fora de uso. Pois saiba que, quanto mais peso um determinado veículo precisa transportar, mais combustível ele vai consumir.

  • Mantenha os pneus calibrados

    Pode parecer bobagem, mas a pressão dos pneus é essencial para fazer o seu automóvel rodar mais bebendo menos combustível. Além disso, pneus muito cheios podem sobrecarregar a suspensão. De acordo com a DPaschoal, pneus com pressão 10% abaixo do recomendado no manual do fabricante têm sua vida útil diminuída em 5%, além de ampliarem o consumo. E não se esqueça de calibrar os pneus ainda frios, com o aumento da temperatura, a pressão interna também cresce e a calibragem fica comprometida

  • Balanceamento e alinhamento das rodas

    Rodas desbalanceadas e/ou desalinhadas aumentam o atrito dos pneus com o solo e contribuem para o seu desgaste irregular, comprometendo sua durabilidade e também a segurança do veículo, que perde estabilidade. O alinhamento deve ser feito sempre que o motorista perceber que o carro está "puxando" para um determinado lado, enquanto o balanceamento é requerido quando o condutor perceber alguma vibração no volante.

  • Imagem: Feng Dapeng/Xinhua
    Feng Dapeng/Xinhua
    Imagem: Feng Dapeng/Xinhua

    Abasteça sempre com combustível mais barato

    Em carros flex, sempre abasteça com etanol se o preço do litro for mais de 30% menor que o valor cobrado pela gasolina. Esse percentual se explica porque o álcool apresenta em média consumo 30% maior que o derivado do petróleo. Essa dica, infelizmente, dificilmente pode ser aplicada em estados como o Rio Grande do Sul, onde o valor do etanol na bomba de combustível é bem mais caro que, por exemplo, em São Paulo, próximo da maioria das refinarias que produzem o derivado da cana-de-açúcar.

  • Imagem: Gabo Morales/Folhapress - 21-3-2012
    Gabo Morales/Folhapress - 21-3-2012
    Imagem: Gabo Morales/Folhapress - 21-3-2012

    Verifique os filtros e fluidos

    Verifique o nível do óleo a cada semana e troque o lubrificante no prazo e/ou na quilometragem recomendados no manual. O mesmo vale para os filtros, que devem ser substituídos no tempo e na especificação indicados pela montadora. O filtro de óleo, inclusive, de ser substituído juntamente com cada troca de óleo. Esses cuidados básicos fazem o motor durar mais tempo e, funcionando corretamente, ele também acaba consumindo menos combustível.

Fonte: Fontes: Cesvi Brasil, Dpaschoal e IQA (Instituto da Qualidade Automotiva)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Seu Automóvel

Topo