Topo

Carros

Carro Usado: como definir o preço certo do seu veículo

Divulgação
Como definir o preço de seu carro usado Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo (SP)

06/12/2018 14h30

Vender um carro usado pode ser um processo desgastante se você não souber definir o preço certo. Não adianta anunciá-lo por um valor muito abaixo do mercado (para não sair no prejuízo) nem pedir um valor fora da realidade do mercado, normalmente pautado por ferramentas como a tabela FIPE.

Quando isso não acontece, a tal da lei de oferta e procura também pode determinar o preço final de um veículo. Modelos pouco procurados normalmente são anunciados por valores muito abaixo de qualquer avaliação, na tentativa de não "encalhar" no pátio. O contrário acontece com veículos que costumam ser cobiçados: os vendedores sabem que podem até pedir acima da tabela que o negócio vai sair -- isso quando já não há um novo comprador "certo" para aquele veículo antes mesmo de o negócio ser concretizado.

Para não cair nas armadilhas e nem ficar com um mico na mão, listamos algumas dicas para definir o preço de seu carro usado. Vamos a elas!

Veja mais

+ Vai comprar carro usado? Faça o test-drive!

+ Veja 5 cuidados antes de comprar usado pela internet

+ Saiba o que olhar antes de comprar carro usado

+ Saiba valorizar seu usado ao vender

+ O que não fazer na revenda

+ Vender para particular ou em loja?

+ Saiba como vender online com segurança

+ Como definir o preço do carro usado

Como definir o preço certo do carro usado

  • Consulte o preço do modelo na Tabela Fipe

    Você tem que olhar os anúncios de modelos iguais ao seu, as mesmas versões e com a mesma quilometragem; e é preciso sempre verificar a Tabela Fipe. Lembrando que carro com menos de 15 mil quilômetros rodados por ano sempre vale um pouquinho mais. Leia mais

  • Características regionais alteram o valor do usado

    A região influencia. As cidades de praia, por exemplo, temos a questão da ferrugem e da corrosão, e o valor do carro acaba tendo uma queda. Curitiba, por exemplo, o sul do país, as pessoas cuidam muito do carro, e o carro tem um valor muito bacana. Em São Paulo você tem muitas ofertas e acaba comprando carros com bons preços e bem cuidados também.

  • Acessórios não justificam preço maior

    Acessório não aumenta o preço do usado, ele facilita a venda. Porque o acessório é um item muito pessoal; o valor que você pagou por aquele acessório pode não valer o mesmo para outra pessoa. Então ele facilita a venda, aumentar o valor de um carro, não aumenta.

  • Limite para dar desconto

    O limite de um desconto vai até onde aquele ponto que não destoa muito do valor médio registrado pela Tabela Fipe e também em outros anúncios; porque pode causar insegurança em quem vai comprar se o valor for muito baixo. Então é possível dar 5% abaixo da Fipe ou 8%, mas de acordo também com a quilometragem e o estado geral do seu carro. Eu acho que é um valor bacana e você consegue vender o seu carro.

Fonte: Cristian Vieira, diretor da Carbraxx Seminovos

Mais Carros