Topo

Seu Automóvel

Carro brasileiro é seguro? Reveja todos os testes de colisão feitos em 2017

Latin NCAP/Divulgação
2017 teve primeiras notas máximas em novo gabarito, mas também decepção de mais vendidos inseguros Imagem: Latin NCAP/Divulgação

Do UOL, em São Paulo (SP)

12/12/2017 16h38

Foi um ano cheio de altos e baixos para o mercado de carros brasileiro. Em 2017, tivemos lançamentos importantes em todas as categorias, de modelos de entrada a SUVs, incluindo um hatch custando menos de R$ 30 mil. Ainda assim, a indústria nacional ficou devendo em termos de segurança, segundo o Latin NCAP, órgão independente que faz testes de colisão com modelos vendidos no Brasil, América Latina e Caribe. Os carros mais vendidos do pais tiveram nota péssima nos testes.

Segundo órgãos de defesa do consumidor, resultados assim, puxados pela nota zero do líder Chevrolet Onix significam "retrocesso" em termos de segurança automotiva no Brasil. Por outro lado, modelos maiores e mais completos foram bem a ponto de receber avaliação perfeita.

Paralelamente, o Contran (Conselho Nacional de Trânsito) já apontou que vai cobrar uma lista de 13 equipamentos obrigatórios de segurança para os próximos anos. Ainda não há datas, mas a lista completa de itens pode ser vista em reportagem exclusiva de UOL Carros.

Há ainda a questão dos recalls, que servem para reparar falhas de construção que também pode afetar a segurança de motoristas e passageiros. Listamos os maiores recalls do ano no país neste link aqui.

Mais ou menos seguros, são os carros que temos no mercado e vale a pena comparar para saber qual o mais indicado no momento da compra, certo? Por conta disso, listamos todos os nove modelos nacionais testados pelo Latin NCAP em 2017 -- houve ainda o teste de outros cinco modelos que não são vendidos em nosso mercado. Confira o resultado de cada um abaixo:

Os resultados do ano

  • Volkswagen Golf brasileiro: 5 estrelas

    Março: o hatch médio já havia sido testado pelo Latin NCAP em 2014, quando ainda era importado (da Alemanha, depois do México). No começo deste ano, o órgão testou novamente o modelo, desta vez com a configuração fabricada no Brasil. Foi também o primeiro teste de um ano que seria todo baseado no protocolo mais rígido válido desde o final de 2016. Resultado? O dois-volumes foi muito bem e gabaritou. Equipado com sete airbags, controles de estabilidade, de tração, ganchos Isofix (para cadeirinhas) e construção com aços de alta resistência foi o primeiro a obter a nota máxima no novo padrão de testes. Leia mais

  • Chevrolet Onix: 0 estrela

    Maio: mês da decepção. Modelo mais vendido do Brasil desde 2015 (e que deve ser mais uma vez o vencedor de mercado em 2017), o Chevrolet Onix equipado com dois airbags tirou zero na proteção para adultos -- para crianças, foi um pouco melhor, com três estrelas. Foi mais um modelo a passar pela segunda vez pelo Latin NCAP, tendo a nota rebaixada pelos novos métodos. Segundo a organização de defesa do consumidor Proteste, o resultado marcou um retrocesso para o país; já a fabricante afirmou que segue as normas definidas por autoridades brasileiras -- fontes com relações na empresa, porém, afirmaram que alterações para melhorar a segurança do hatch só fariam sentido em uma nova geração. Leia mais

  • Latin NCAP/Divulgação

    Renault Captur: 4 estrelas

    Junho: em mais um ano que viria a ser dominado pelo lançamento de SUVs (reais e marqueteiros), o Latin NCAP decidiu testar a segurança de uma das novidades do segmento, o Renault Captur. Apesar de ser feito sobre uma base já antiga (a mesma do Duster), o novo modelo foi melhor que o anterior. Equipado de série em todas as versões com quatro airbags, controles de tração e estabilidade e ganchos Isofix no banco traseiro, foi avaliado com quatro estrelas para adultos e três para crianças. Leia mais

  • Fiat Mobi: 1 estrela

    Agosto: o segundo semestre teve seu primeiro teste com outro "popular", o Fiat Mobi. De novo, a exemplo do Onix, decepção. Embora tenha se portado melhor que o rival, o pequeno hatch feito em Betim (MG) obteve apenas uma estrela na segurança para adultos, com duas estrelas na proteção infantil. Como no Onix, houve "alta penetração e deformação importante na coluna B (central, entre as portas)", apontou o Latin NCAP, demonstrando uma construção de estrutura insegura. Leia mais

  • Toyota Corolla: 5 estrelas

    Setembro: assista ao vídeo acima e veja um teste com resultado perfeito. Renovado recentemente, o sedã médio mais vendido do Brasil foi mais um modelo a ser avaliado pela segunda vez pelo Latin NCAP. Em 2014, havia ido bem: cinco estrelas para adultos e quatro para crianças. Neste novo teste, já com novos equipamentos (sete airbags, controles de estabilidade e de tração), foi soberbo e recebeu cinco estrelas em ambos parâmetros. Nível de segurança "adequado" e deformação de áreas "insignificante", segundo o Latin NCAP, demostrou como é possível fabricar carros com "resultado perfeito" no Brasil. Pena custar R$ 92.600 em sua versão de entrada (R$ 70 mil para clientes PCD ou para quem tope encomendar e esperar mais de seis meses). Leia mais

  • Latin NCAP/Divulgação

    Volkswagen Polo: 5 estrelas

    Setembro: assim como o Corolla, o novo Polo teve uma avaliação considerada como "perfeita" pelo Latin NCAP. Foi uma boa notícia, sobretudo ao se considerar que os outros compactos testados no ano obtiveram resultados de segurança decepcionantes. O hatchback testado, porém, era da versão mais cara: controle de estabilidade (ESP), freios a disco na quatro rodas e motor 1.0 TSI de 128 cv, além do câmbio automático de seis marchas. As demais versões do Polo tem quatro airbags de série, mas usam freios traseiros a disco e não trazem o sistema de controle de estabilidade de série. De toda forma, foram cinco estrelas para adultos e crianças em modelo que parte de R$ 50 mil e vai até R$ 75 mil. Leia mais

  • Ford Ka: 0 estrela

    Outubro: mais um teste de modelos de entrada, mais um resultado péssimo de 2017. Terceiro carro mais vendido no país na temporada, o Ford Ka passou de novo pelos testes do Latin NCAP e foi rebaixado: nota zero na proteção para adultos e três na proteção para crianças. Sem proteção adequada nas portas (mesmo caso do Onix), o Ka permitiu "altos níveis de lesões no peito do ocupante adulto, penetração profunda do pilar B no habitáculo e abertura da porta", segundo o órgão, que classificou também este carro "popular" como inseguro. Na proteção infantil, houve proteção "aceitável", mas com sinalização "deficiente" dos ganchos Isofix. Leia mais

  • Renault Kwid: 3 estrelas

    Novembro: se o Renault Kwid foi um dos carros mais "falados" da temporada, casou bem ter um teste de segurança pouco tempo após o lançamento. Não foi um resultado perfeito, mas o Kwid pode ser considerado o melhor dos carros de entrada no mercado em termos de segurança. Quer um modelo "popular" com nível aceitável de segurança, sem gastar mais de R$ 50 mil? Essa é a escolha. O Kwid foi mais bem avaliado que os rivais Onix, Ka e Mobi. Com quatro airbags de série e alguns reforços estruturais feitos pela Renault do Brasil, o Kwid obteve três estrelas tanto na proteção de adultos, quanto de crianças. Pesou a favor a proteção de cabeça e pescoço, mas a proteção para peito foi apenas "marginal". Leia mais

  • Nissan Kicks: 4 estrelas

    Dezembro: fechando o ano do Latin NCAP, um modelo que foi lançado no começo da temporada... O Nissan Kicks foi avaliado em sua configuração mais barata, a S, com dois airbags (controles de tração, estabilidade e auxílio em rampa são opcionais). No resultado, quatro estrelas na proteção de adultos e de crianças -- ou seja, ligeiramente melhor que o resultado do Captur --, mas com um "puxão de orelha" do Latin NCAP por conta da baixa proteção ao peito dos ocupantes. Leia mais

Mais Seu Automóvel