Topo

Carros

Adeus, "caixão": conheça a nova tendência das traseiras de sedãs

Do UOL, em São Paulo (SP)

22/05/2016 08h00

O conceito de sedã que você conhece tem mudado ao longo dos últimos anos. Reconhecidos pelo terceiro-volume bem desenhado e definido, que em sua concepção original deixaria o carro com formato de "caixão", eles têm sido "cada vez menos sedã" com o aumento da tecnologia.

As montadoras têm conseguido utilizar cada vez mais materiais leves e finos que permitem explorar melhor o espaço interno, fazendo com que o desenho da traseira possa ser mais fluido e contínuo, sem deixar de aproveitar a área para os passageiros e perder volume do porta-malas. 

Além disso, o visual mais moderno também influencia diretamente no gasto de combutível: quanto mais homogêneo e menos retilíneo, menor o coeficiente aerodinâmico -- com isso, consequentemente, melhor o consumo. Essas mudanças já podem ser vistas nas ruas brasileiras com lançamentos recentes.

Abaixo, citamos exemplos de modelos que já seguem essa nova tendência... e de sedãs que ainda mantêm o padrão mais antigo de design.

Os "novos" sedãs

  • Fiat Tipo

    No ano passado a Fiat ressuscitou o polêmico nome Tipo para um sedã turco, chamado de Aegea em seu país de origem e alguns mercados asiáticos. A traseira, como dito por UOL Carros à época, se aproxima da nova geração de modelos japoneses, como do novo Toyota Prius e Honda Civic de décima geração, pela elevação de parte do conjunto de lanternas e da tampa do porta-malas, de modo a imitar traços de aeronaves. Aerodinâmica, aliás, é um dos pontos altos do modelo. Leia mais

  • Novo Honda Civic

    A silhueta do novo Civic 10 é um dos maiores exemplos de evolução dos sedãs. Note como a traseira mudou consideravelmente se comparada à do modelo atual, mais conservador. O caimento do terceiro volume agora dá lugar a um estilo notchback, mais esportivo e moderno. Essa ousadia de carroceria, aliás, justifica o sobrenome Touring, que para muitos pode remeter até mesmo a station wagons. Leia mais

  • Novo Chevrolet Cruze

    Mudanças na traseira da nova geração do Cruze são um pouco menos radicais que as do Civic, mas traços mais curvilíneos são suficientes para fazer o sedã perder aspecto "quadradão" do modelo atual. Nova plataforma, com aços de alta resistência, permitiu criar um carro 110 quilos mais leve e com ganho de 7,5 centímetros na distância entre-eixos, proporcionando mais espaço para joelhos, tanto nos bancos dianteiros, quanto para quem viaja nos assentos traseiros. Leia mais

  • Murilo Góes/UOL

    Novo Nissan Sentra

    Apesar das mudanças sutis do novo Sentra (lanternas com LEDs com novo desenho, além de para-choque mais recortado), é importante destacar a evolução do "bumbum" do sedã desta atual geração (que se parece com a do Focus, que não citamos nesta reportagem) quando comparado ao da anterior, mais quadradona e conservadora. O Sentra também prima pela aerodinâmica mais precisa para garantir menor gasto de combustível. Leia mais

  • Murilo Góes/UOL

    Toyota Prius

    Fabricado sobre a nova plataforma modular da Toyota, o novo Prius está mais seguro e tecnológico, mas também mais polêmico, especialmente pela traseira, que apesar de influenciar diretamente na aerodinâmica e no consumo de combustível, também gerou debates a respeito do desenho controverso. Mas, sim, ainda é um sedã... e sim, a próxima próximo Corolla deverá ter desenho parecido. Portanto, melhor se acostumar. O novo Prius estreia no Brasil em junho. Leia mais

  • Murilo Góes/UOL

    Ford Fusion

    Atual geração do sedã grande da Ford é outro exemplo de como aproveitar bem o espaço traseiro mesmo utilizando design acupezado -- padrão estético presente em praticamente todos os sedãs de porte médio/grande da marca. Por conta da coluna C alongada, mas que utiliza materiais caros e finos para aproveitar melhor o espaço interno, a área para joelhos e cabeça atrás é excelente para três pessoas. Leia mais

  • Murilo Góes/UOL

    Renault Logan

    Até mesmo o "ex-feio" Renault Logan soube como acertar o desenho da traseira -- e no segmento de carros compactos, algo que até mesmo algumas montadoras, discretamente, já disseram ser difícil. Não traz estilo "notchback" como alguns dos novos sedãs e tem certo conservadorismo na estrutura da carroceria, mas tem um dos caimentos da coluna C e lanternas mais bem ajustados do segmento. Leia mais

  • Murilo Góes/UOL

    Audi A3 Sedan

    Outro carro que, assim como o Logan, é compacto e tem o desenho do terceiro volume mais retilíneo, porém encurtado e bem resolvido. As lanternas com design agressivo também colaboram para que o A3 Sedan, nacionalizado em 2015, seja um dos carros do segmento premium de entrada mais atraentes. Leia mais

Os conservadores

  • Murilo Góes/UOL

    Toyota Corolla

    Bonito e bem resolvido, o Corolla é um exemplo de sedã clássico que não segue a nova tendência. Oferece ao consumidor terceiro volume com porta-malas tamanho GG e linhas tradicionais -- note como a tampa do porta-malas, maior que dos demais concorrentes, chega a ser horizontal a ponto de se paralelizar com o chão. Apesar disso, o design é acertado e atrai cada vez mais fãs. Leia mais

  • Ford Ka+

    Assim como o Corolla, o Ford Ka+ é um sedã com desenho que segue o molde tradicional, com três volumes bem definidos apesar de compacto. A tampa do porta-malas, se comparada à do Logan, é mais comprida. A lanterna mais convencional também evidencia o design mais heterogêneo. Leia mais

Mais Carros