Coluna

O Motociclista

Honda CG ainda é o veículo mais vendido do Brasil; qual segredo do sucesso?

Divulgação
Honda CG é o veículo mais emplacado em 12 dos 27 estados brasileiros e supera o Onix em números totais de vendas Imagem: Divulgação
Divulgação
O MotociclistaRoberto Agresti

Roberto Agresti, editor da Revista da Moto! desde 1994, volta a escrever para UOL Carros. Sua estreia na imprensa automotiva foi em 1984, com passagens pelas revistas Motoshow (atual Motor Show) e Motor 3. Atualmente, é comentarista da rádio CBN/CBN MOTO e colaborador do site AutoEntusiastas desde 2011.

Colaboração para o UOL

22/11/2017 04h00

Qual é o veículo mais vendido do Brasil? Quem respondeu "Honda CG" acertou. Motocicleta lançada no final de 1976 em versão de motor de 125 cc e que foi sendo sucessivamente aperfeiçoada década após década, ela ocupa há anos a invejável posição de veículo motorizado mais vendido do Brasil.

Em outubro passado, a CG fechou o mês com nada menos que 18.868 unidades emplacadas em todo o Brasil -- exatas 546 unidades a mais que o Chevrolet Onix, o segundo veículo mais comercializado do mercado nacional.

É, de fato, uma distância pequena que separa a best-seller da Honda do mais popular dos Chevrolet, mas que reflete momento específico, no qual o mercado de automóveis -- no acumulado destes dez meses de 2017 -- cresceu mais de 10%, enquanto o das motos percorreu caminho inverso neste mesmo período, encolhendo quase 16%.

Veja mais

Especial: como é feito um carro no Brasil
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Siga UOL Carros também no Instagram
UOL Carros no Twitter

Esse retrocesso das motocicletas face aos automóveis fica nítido ao verificarmos que um ano atrás, em outubro de 2016, a diferença entre CG e o Onix foi de 3.325 unidades (17.419 contra 14.805), algo bem mais significativo.

Considerando o resultado do último mês completo, dos 27 estados do Brasil, em apenas sete (AM, DF, MG, PR, SP, SC e RS) o veículo mais vendido foi um automóvel (sempre o Onix). Nos outros 16 estados a CG ficou à frente do Onix, perdendo no Mato Grosso (MT) para a Biz e nos três restantes (MA, PI, PB) para a Pop, mais barata.

Tais dados confirmam que a motocicleta domina nos estados das regiões mais meridionais do Brasil, conquistando uma esmagadora preferência. Aliás em sete estados (Acre, Pará, Rondônia, Tocantins, Maranhão, Piauí, Paraíba, e Bahia) veículos de duas rodas ocuparam os três primeiros lugares entre os mais vendidos de outubro.

A explicação

Menor poder aquisitivo da população favorece a venda de veículos de preço menor, manutenção mais barata e inegável economia de exercício -- características que formam a base de construção da CG.

Além disso, há a versatilidade intrínseca das motos e sua capacidade de rodar onde invariavelmente ruas e estradas são -em sua grande maioria- caminhos mal pavimentados ou nem mesmo isso, o que também justificaria a liderança da CG nos estados da região Centro-Oeste.

Cenários rústicos valorizam a robustez de uma motocicleta como a CG ou motonetas, categoria à qual pertencem as mencionadas Biz e Pop, que superam em larga medida o eventual conforto ou maior capacidade de carga e habitabilidade de um automóvel que, mesmo usado e à paridade de preço, é preterido em favor das duas rodas.

No entanto, também em dois estados do sudeste, Rio de Janeiro e Espírito Santo, a número 1 em vendas é a CG, enquanto o único estado onde nenhuma motocicleta comparece entre os cinco veículos mais vendidos é o Rio Grande do Sul.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Colunas - Coluna O Motociclista
Topo