Topo

Coluna

Caçador de Carros


Vaga apertada? Veja dez carros pequeninos que são fáceis de dirigir

Divulgação
Mini foi adquirida pela BMW durante os anos 2000; esta foi a primeira geração do carro após a compra Imagem: Divulgação
Felipe Carvalho

Felipe Carvalho é administrador de empresas, consultor e primeiro "caçador de carros" profissional do país. Seu canal no YouTube dedicado a avaliações de achados automotivos tem mais de 100 mil inscritos. www.youtube.com/CarrosdoPortuga

Colaboração para o UOL, em São Paulo (SP)

03/10/2018 14h30

Na contramão dos SUVs, os subcompactos são soluções inteligentes para a mobilidade urbana e a hora da baliza

Ao falar sobre SUVs na coluna da semana passada, mostrei que nem sempre é racional levar esse tipo de carro para casa. Considerando que muitos motoristas estão sozinhos na maior parte do tempo, ou no máximo com um passageiro fazendo companhia, resolvi ir para outro extremo e listar aqueles carros que são (ou foram) os menores já vendidos em nosso país e que conseguem atender a essa necessidade.

Carros pequenos geralmente são simpáticos no visual e muito práticos no dia a dia. Em grandes cidades onde cada centímetro é valorizado, eles conseguem se encaixar em qualquer vaga e tornam mais fácil a vida do motorista.

Veja mais

+ Séries especiais: veja 10 exemplos e saiba se vale ou não ter
+ Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a TabelaFipe

+ Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
+ Instagram oficial de UOL Carros
+ Siga UOL Carros no Twitter

A princípio, pensei que nem tivessem tantos, mas exercitando um pouco a memória consegui resgatar alguns modelos bem curiosos do passado, que inclusive estavam bem à frente do seu tempo e poderiam até ter mais espaço se existissem nos dias atuais.

Partindo de um máximo de 3,70 m de comprimento, listo abaixo alguns dos mais importantes vendidos por aqui. Confira.

1. Mini Cooper

Infelizmente não tivemos de forma oficial a primeira e mais icônica geração do inglês Mini Cooper. Mas desde que decidiram reviver esse clássico modelo, passamos a contar com as charmosas gerações seguintes. A segunda, que foi até 2006, tinha exatos 3,70 m de comprimento, portanto abre essa lista como o maior dos menores.

2. Fiat 147

Ele nasceu de um projeto muito inteligente, com uma concepção bem parecida com a de qualquer carro moderno. Com apenas 3,63 m de comprimento, foi um dos carros mais simpáticos dos anos 1970 e 1980, mas problemas de qualidade mancharam um pouco suas vendas, já que a marca que levou alguns anos para deslanchar no Brasil. Hoje é dos clássicos mais baratos para quem quer começar uma coleção.

Divulgação
Alguns problemas de qualidade mancharam um pouco as vendas do Fiat 147 Imagem: Divulgação

3. Ford Ka

Claro que me refiro ao modelo original, que revolucionou o mercado mundial no final dos anos 1990. Ainda hoje tem quem não tenha entendido o desenho desse pequeno hatch, que com o passar dos anos foi ficando mais conservador. Com apenas 3,62 m de comprimento, foi uma das referências de estabilidade na categoria, graças as rodas posicionadas bem nas extremidades da carroceria. A versão XR foi a mais legal de todas, com motor 1.6 de 95 cv, que o deixava com desempenho de modelos bem mais caros.

4. Mercedes-Benz Classe A

Um dos projetos mais inteligentes de todos os tempos, a primeira geração do Classe A foi mal compreendida no Brasil. Com apenas 3,58 m de comprimento, reparem que esse pequeno Mercedes é menor que muitos dessa lista, mas graças a posição inclinada do motor e dos bancos posicionados de forma diferente do convencional, o veículo tinha espaço razoável e a praticidade das 4 portas.

5. Fiat 500

Assim como o Mini, o charmoso "Cinquecento" copia o estilo do bem-sucedido carrinho italiano do passado, que fez até uma ponta no desenho "Carros", na pele do mecânico Luigi. O atual tem apenas 3,55 m de comprimento, mas parece um elefante perto do original. Começou de forma tímida importado da Polônia, mas depois deslanchou quando passou a ser importado do México, com preço bem mais aceitável. Barato ele nunca foi, mas seus donos enxergam o valor que ele entrega.

6. Chery QQ

O chinês "Quiu Quiu" também abusa da simpatia para conquistar seu público. Tão pequeno quanto o Fiat 500, tem como vantagem a praticidade das 4 portas. Eu me simpatizo com a primeira geração, que tem um desenho mais simples e acertado que o atual. Hoje ele aparenta ser mais moderno, mas julgo que não foram felizes na reestilização.

Divulgação
Chery QQ de primeira geração tem desenho mais simples e acertado que o atual Imagem: Divulgação

7. Daihatsu Cuore

Raro de se ver por aqui, o pequeno Cuore é famoso por ser odiado por donos de postos de combustível -- o carrinho é muito econômico e eficiente. Com apenas 3,35 m de comprimento, foi um dos menores já vendidos no Brasil. Infelizmente essa submarca da Toyota ficou pouco tempo por aqui, deixando órfãos donos do modelo.

8. Subaru Vivio

A Subaru é famosa por seus carros com motores boxer e tração nas 4 rodas. Nos anos 1990, no entanto, ela trouxe um modelo bem inusitado, sem essas características: o pequeno Vivio, de apenas 3,19 m de comprimento e a curiosidade de carregar no nome a cilindrada do motor em algarismos romanos. VI = 6, VI = 6, O = 0, ou seja, 660 cm³. Esse tipo de carro é comum no Japão, que inclusive concede incentivos fiscais para eles.

9. Gurgel XEF

Conhecido por ser um visionário, João do Amaral Gurgel sabia que os carros pequenos teriam boa aceitação no futuro. O XEF vendeu menos de 200 unidades, portanto é pouco conhecido do público, mas foi um dos carros mais originais que já tivemos. O banco do passageiro era mais largo, pensado para comportar duas pessoas. Porém, mesmo nunca tendo entrado em um, fica claro que os passageiros precisavam ser bem amigos para não se incomodarem de ficar tão juntinhos. Como não tinha banco traseiro, seu comprimento era de apenas 3,12 m.

10. smart fortwo

O campeão dessa lista não poderia ser outro carro. O smart parece um carro de brinquedo e jamais passa despercebido. Desenvolvido pela gigante Mercedes-Benz, não faltou orçamento nem bom gosto para conseguir fazer um carro diferente de qualquer outra coisa que já tinha aparecido. Com apenas 2,70 m de comprimento e muito charme, esse pequenino é o que melhor atende a necessidade de muitas pessoas. Fico imaginando se o trânsito não seria mais livre se tivéssemos mais smarts nas ruas... Pesa contra ele o fato de ser muito caro, mesmo nos modelos usados.

Divulgação
Para mim, o trânsito seria muito mais livre se tivéssemos mais smarts nas ruas Imagem: Divulgação

O tema dessa coluna foi uma sugestão de uma seguidora. Quero agradecer as muitas sugestões que tenho recebido nas redes sociais com temas bem interessantes.