Carros

Toyota Etios passa sensação de estar incompleto; Onix pode não ser tão novo assim

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL
Divulgação
Alta RodaFernando Calmon

Fernando Calmon, engenheiro, jornalista e consultor, dirigiu a revista Auto Esporte e apresentou diversos programas de TV. Escreve às terças-feiras.

Colunista do UOL

25/09/2012 17h35

O primeiro compacto produzido pela Toyota no Brasil aguça as análises. Afinal, o Etios é produto do atual maior fabricante de veículos do mundo, mas parece que faltou alguma coisa. O carro foi lançado em dezembro de 2010 na Índia. Claro que a marca japonesa fez modificações como melhor isolamento acústico, índice de rigidez da carroceria 15% superior e alguns materiais de acabamento diferenciados, porém o carro essencialmente é o mesmo.

Como não é oferecido com motor de 1 litro no exterior, já aparece em desvantagem de preço. Parte de R$ 30.000, no entanto com menos equipamentos que os rivais, pois o IPI onera em 4% seu custo. Em torno de 45% dos carros vendidos atualmente têm motores de 1 litro, mas entre os compactos a proporção está próxima de 60%. Desconsiderar esse cenário talvez funcione para a versão sedã do Etios -- mas não no hatch.

ESTÉTICA FALHA
Estilo não se destaca: faróis, laterais, além do perfil do sedã, estão longe de agradar. Em relação à sobriedade do Gol, a atualização do Palio ou o arrojo do HB20, destoa bastante. Problema maior está no interior: má visibilidade do quadro de instrumentos central, saídas de ar assimétricas, macaco sob o banco do motorista (mesmo no sedã, com seu enorme porta-malas de 562 litros). Há regulagem da altura do volante, mas não do banco e nem de ancoragem do cinto.

Espaço interno, especialmente para cabeça e pernas no banco traseiro, além do assoalho quase plano, o redimem em parte. Vidros das amplas portas traseiras do sedã abrem só até a metade, embora espaço atrás rivalize com Logan, Cobalt e Grand Siena. Porta-malas do hatch (270 litros) está na média do segmento. O tanque de 45 litros limita a autonomia. A Toyota colocou aviso, sem sentido, na portinhola do tanque, para abastecer com gasolina a cada 10.000 km. Afinal, é flex ou não? O que acontecerá se rodar apenas com etanol?

O QUE SE SALVA
Rodar com o Etios ameniza suas fraquezas. Motor moderno, em alumínio (multiválvulas e duplo comando), de 1,3 litro e 90 cv, é vivo, silencioso e forma um conjunto particularmente agradável com o câmbio. A 120 km/h o motor está a confortáveis 3.500 rpm. Versão XLS do hatch oferece o 1.5 de 96,5 cv por R$ 42.800 e até sobra, considerando seu peso abaixo de 1.000 kg. No sedã, este é o único motor disponível, e ainda mais agradável em estradas. Seus preços vão de R$ 38.900 a R$ 44.700 e, novamente, não se enquadra na melhor relação preço-benefício.

A fábrica espera enquadrar ambos em nível A, no programa de etiquetagem de consumo do Inmetro. Característica diferente é que, no caso do motor de 1,3 litro, a diferença é muito pequena entre cidade e estrada: 8,5 km/l e 9 km/l, etanol; 12,5 km/l e 13 km/l, gasolina.

Suspensões mostram a tradicional eficiência da marca quanto ao equilíbrio entre firmeza e conforto, além de absorver com eficiência as piores condições de piso. Passa sensação de solidez construtiva e sem ruídos. É ponto alto do carro. Direção eletroassistida, também precisa e macia, tem volante de boa pega, mas ligeiramente enviesado.

PRECISAVA?
O que deixa sensação de pouco foco nas diferenças entre os mercados indiano e brasileiro aparece em economias explícitas. Tampa traseira do hatch possui apenas uma mola a gás e uma cordinha de sustentação do tampão do porta-malas. Compartimento do motor e parte interna do capô sem pintura igual à da carroceria. Não há para-brisa degradê e nem opção de câmbio automático ou automatizado.

O Etios pode vender as 70.000 unidades/ano esperadas, apenas pela força da marca. Ambição modesta, como o carro.

Siga o colunista: www.twitter.com/fernandocalmon


RODA VIVA
''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''


Dúvida no asfalto

  • Carlos Eduardo Aparecido Pinto/UOL

    Perto do lançamento, Onix é visto sob os holofotes em São Paulo. Seria esse hatch um novo carro, com nova plataforma, ou só outra casca para um projeto antigo?

+ Novo compacto da Chevrolet, Onix estará à venda no final de outubro. Pensava-se, inicialmente, que utilizaria a arquitetura mais nova GSV (em português, veículo pequeno global), presente nos Sonic, Cobalt e Spin. Parece, no entanto, mais uma derivação do Corsa de primeira geração, que já gerou o hatch argentino Agile. GM não confirma e nem desmente.

+ Volkswagen anunciou que airbags dianteiros e freios ABS passam a vir de série no Fox, com motor de 1.6, ao preço de R$ 1.000. Portanto, está aí a referência mais direta sobre quanto os modelos na faixa acima de R$ 35.000 podem encarecer até 2014, quando a obrigatoriedade surgir. Com motor de 1 litro (IPI menor), adicional deve ser um pouco menos.

+ Palestra de Marcos Borges, do Inmetro, em seminário da Ford sobre eficiência energética, em São Paulo, confirmou que emissões de CO2 terão metas de redução oficiais. O instituto prepara um guia para o consumidor, a ser lançado no próximo Salão do Automóvel, em outubro, no Anhembi. O fabricante detalhou o downsizing do motor EcoBoost (2 litros/240 cv) do novo Fusion.

+ Lacradas as portas do Museu do Automóvel, em Brasília, depois de o Ministério dos Transportes ter requisitado o imóvel, de sua propriedade, para uso menos nobre. Para a capital federal não ficar sem memória histórica sobre a máquina que mudou o mundo, era necessária mais sensibilidade pelo menos por parte da administração distrital da cidade.
 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo