UOL Carros

05/02/2010 - 14h24

Yamaha apresenta nova linha de motos com quatro lançamentos

Da Infomoto
O dito popular que diz que "no Brasil, o ano só começa depois do Carnaval" começa a cair, pelo menos para a indústria automotiva que mostra lançamentos de duas e quatro rodas mesmo antes da folia. Em 2010, a fabricante japonesa Yamaha antecipa-se à concorrência para apresentar quatro lançamentos neste início de fevereiro.
  • Gustavo Epifanio/Infomoto e Divulgação

    XJ6F, de 600 cm³, é uma das novidades da nova linha de motos da Yamaha no país

O abre-alas é a renovada Crypton T115, CUB aposentada há cinco anos, que volta com motor maior de 115 cm³. Logo atrás vem o grande destaque: a YS 250 Fazer com um visual completamente novo, embora mantenha o motor de 250 cm³. Fechando o desfile da Yamaha, estão dois modelos de 600 cm³: a XJ6, nas versões N e F, naked e carenada, respectivamente.

O tema central do samba-enredo no evento de apresentação dos novos modelos foi o otimismo. "Apesar do resultado negativo de todo o setor de motocicletas em 2009, as expectativas são positivas para este ano", declarou Minoru Matsumura, gerente nacional de vendas da Yamaha. No ano passado, o emplacamento de novas motos caiu 16,42% em comparação a 2008. A Yamaha também sofreu o baque, mas manteve sua fatia de mercado na casa dos 12% e segurou o posto de segunda maior fabricante de motos do Brasil.
"Queremos explorar a qualidade, a tecnologia e a confiabilidade de nossa marca para enfrentar a concorrência", declarou Matsumura.

Para isso a Yamaha traz ao Brasil produtos de sucesso na Europa, caso da linha XJ6, promove seu retorno ao mercado popular das CUB, com a Crypton, além de redesenhar a bem-sucedida Fazer 250. Conheça em detalhes os destaques desse desfile de novos modelos:

CRYPTON T 115 VOLTA À ATIVA
Depois de cinco anos fora do mercado, a Crypton retorna à linha Yamaha. Só que agora com novo desenho, mais moderno, e motor maior. Segundo pesquisas feitas pela marca, os consumidores das classes C e D estão mais exigentes e seletivos.

  • Gustavo Epifanio/Infomoto e Divulgação

    Yamaha Crypton T115 enfrenta chinesas e Honda

"Queremos oferecer uma alternativa ao meio de transporte, porém com a qualidade Yamaha", declarou Minoru Matsumura. O objetivo do novo modelo é enfrentar o crescimento das motos chinesas nesse segmento mais popular. "Com a chegada desses novos concorrentes, as grandes fábricas tiveram de aprimorar seus produtos", afirmou.

Para isso a nova Crypton é um mix entre a mais sofisticada Neo AT 115 e o antigo modelo CUB de 105 cm³. O novo motor com 113,7 cm³ de capacidade tem concepção simples: um cilindro, comando simples no cabeçote e refrigeração a ar, só que alimentado por um carburador mais moderno e também com a válvula solenóide de cut-off (que interrompe o fornecimento de combustível ao se tirar a mão do acelerador), usada nos modelos de 125 cm³ da marca. Com isso, a nova Crypton deve ser bastante econômica. A facilidade de pilotagem fica por conta da embreagem centrífuga automática que aciona o câmbio de quatro marchas.

O novo desenho tem linhas mais modernas, além de farol e lanterna reestilizados. O painel também é novo e mais completo: velocímetro, marcador de combustível e luzes indicadoras do ponto neutro e da quarta marcha engatada.

Outra novidade da Crypton T 115 2010 é a existência de uma versão com partida elétrica e freio a disco, chamada de ED. A nova CUB da Yamaha vai estar disponível nas cores preta, prata e vermelha.

Um ponto negativo da nova Crypton é o pequeno espaço para carga sob o banco -- apenas 4,0 litros.

Tanto a versão K, com partida a pedal e freio a tambor, quanto a ED têm rodas raiadas de 17 polegadas, calçadas com pneus Pirelli City Demon nas medidas 2.25-17 M/C REINF 38P, na dianteira, e 2.50-17 M/C REINF 43P, na traseira.

A versão mais básica, K, com partida a pedal e freio a tambor, vai custar R$ 4.550, enquanto a versão ED tem preço sugerido de R$ 5.200 -- valores bem competitivos para enfrentar a concorrência chinesa, mas também a líder de mercado Honda. "A Crypton é um meio termo entre a Honda Biz, mais cara, e a Honda Pop 100, muito popular", revelou Matsumura.

FAZER 250 GANHA FREIO A DISCO NA TRASEIRA
A Yamaha Fazer 250 ganha novo modelo, já como linha 2011, em resposta ao lançamento da moderna Honda CB 300R no ano passado. A fabricante redesenhou completamente sua street de 250 cm³, mas, ao contrário da concorrente, manteve a mesma capacidade do motor.

  • Gustavo Epifanio/Infomoto e Divulgação

    Yamaha Fazer 250 2011 ganha reforço no visual

A nova Fazer ganhou linhas modernas, farol assimétrico, novas rodas e um painel inédito. Tudo para que ficasse com a cara da linha Fazer de maior capacidade cúbica. De muito bom gosto, o desenho foi desenvolvido especificamente para o mercado brasileiro. A traseira também é nova e traz uma bela lanterna com LEDs, algo inédito no segmento. O farol, ousado, ganhou a potente lâmpada de 60 W.

Outra boa novidade fica por conta do freio a disco na roda traseira, simples de 220 mm de diâmetro e pinça de um pistão. No restante, o conjunto ciclístico e a motorização continuam a mesma. As rodas de liga, com novo desenho, continuam calçadas com os pneus Pirelli Sport Demon nas medidas 100/80-17 M/C 52S, na dianteira, e 130/70-17 M/C 62S, na traseira.

Por fim, uma notícia que vai agradar ao bolso do consumidor: a YS 250 Fazer modelo 2011 vai ter o mesmo preço de tabela do atual modelo, R$ 10.950.

XJ6 É FÁCIL DE PILOTAR
A XJ6 foi apresentada no Intermot 2008, o Salão de Motos de Colônia (Alemanha), com a proposta de ser uma moto com motor de 600 cm³ e quatro cilindros em linha fácil de pilotar e confortável. Surgiu como uma opção mais amigável e menos esportiva à FZ6N, aposentada na Europa e agora também no Brasil.

  • Gustavo Epifanio/Infomoto e Divulgação

    Yamaha XJ6 em versão sem carenagem: R$ 27.500

Além disso, a linha XJ6 tem um design mais atual que a extinta FZ6. Apenas o farol assimétrico e o painel lembram sua antecessora. O restante tem linhas bastante angulosas e uma ponteira de escapamento "escondida" sob a moto que, além da função estética, contribui para a centralização de massas e reforça sua proposta de ser uma moto amigável.

Com proposta mais urbana e pacata que sua antecessora, o novo modelo tem no preço mais em conta seu grande trunfo para encarar a acirrada concorrência. A versão "pelada", vai custar R$ 27.500. A extinta FZ6N estava tabelada em R$ 30.000, enquanto suas concorrentes diretas, como a Suzuki Bandit 650N e a Honda CB 600F Hornet, custam acima desse valor.

Para ter esse preço, a XJ6 aposta em especificações um pouco mais espartanas. O novo modelo tem quadro tubular em aço bastante compacto, e traz o motor como parte integrante (tipo diamante). As suspensões também são convencionais: garfo telescópico na dianteira e balança monoamortecida na traseira, ambas com 130 mm de curso. No conjunto de freios, a XJ6 conta com dois discos de 298 mm com pinças de dois pistões, na frente, e um disco simples de 245 mm com pinça única, atrás. As rodas feitas de liga leve são de 17 polegadas e trazem pneus radiais sem câmara Metzeler Roadtec Z6 Interact nas medidas 120/70 ZR 17, na dianteira, e 160/60 ZR 17, na traseira.

A princípio, o motor é o mesmo da FZ6N: quatro cilindros em linha, 600 cm³, comando duplo no cabeçote (DOHC) e refrigeração líquida. Porém internamente foi totalmente retrabalhado. Apesar dos cilindros terem o mesmo diâmetro e curso (65.5 x 44.5 mm), cabeçote, virabrequim, dutos de admissão e todo o fluxo de gases foram projetados especificamente para a nova XJ6. O objetivo dos projetistas foi ampliar a curva de torque em baixas e médias rotações e também proporcionar uma entrega de potência mais amigável. Tudo para que a XJ6 agradasse a motociclistas menos experientes, que têm na XJ6 sua primeira grande moto.

Os números de desempenho -- potência máxima de 77,5 cv a 10.000 rpm e torque máximo de 6,1 kgfm já nas 8.500 rpm -- evidenciam sua proposta de oferecer uma condução fácil e divertida, tanto para pilotos novatos como os mais experientes.

No quesito conforto, a XJ6 traz um banco a apenas 785 mm do solo e um guidão plano e ajustável em duas posições. O painel de instrumentos é exatamente o mesmo da FZ6, com tela de cristal líquido que traz velocímetro digital, relógio, marcador de combustível e hodômetros, e um conta-giros de leitura analógica com luzes de advertência. A naked estará disponível nas cores branca e preta.

A versão XJ6F traz a carenagem integral, essencial para quem busca uma moto para viajar. Equipada com tanque de 17,3 litros (mesma capacidade da XJ6) deve oferecer também boa autonomia. Além disso, a XJ6F, que deve chegar às concessionárias em março somente na cor preta, terá cavalete central de série, item bastante útil para se lubrificar e regular a corrente de transmissão final. No restante, a versão F tem as mesmas especificações do modelo naked, mas vai custar mais caro: R$ 30.500. (Por arthur Caldeira)

FICHAS TÉCNICAS

Crypton T115Fazer YS250XJ6
MotorMonocilíndrico, 113,7 cm³, OHC, quatro tempos, refrigerado a ar.Monocilíndrico, 250 cm³, OHC, quatro tempos, refrigerado a ar.Quatro cilindros em linha, 600 cm³, DOHC, quatro tempos, arrefecimento líquido.
Potência8,1 cv a 7.500 rpm.20,7 cv a 8.000 rpm.77,5 cv a 10.000 rpm.
Torque0,87 kgfm a 5.500 rpm.2,1 kgfm a 6.500 rpm.6,1 kgfm a 8,500 rpm.
AlimentaçãoCarburador.Injeção eletrônica.Injeção eletrônica.
CâmbioQuatro marchas com embreagem automática, com transmissão final por corrente.Cinco marchas com transmissão final por corrente.Seis marchas com transmissão final por corrente.
QuadroChassi tubular em aço.Berço duplo em aço.Tubular em aço do tipo diamante.
SuspensãoGarfo telescópico (dianteira); duplo amortecedor (traseira).Garfo telescópico com 120 mm de curso (dianteira); balança monoamortecida com 120 mm de curso (traseira).Garfo telescópico com 130 mm de curso (dianteira); balança monoamortecida com 130 mm de curso (traseira).
FreiosDianteiro a disco de 220 mm (ED)/tambor de 110 mm (K); traseiro a tambor de 130 mm.Dianteiro a disco de 282 mm; traseiro a disco de 220 mm.Dianteiro a disco duplo de 298 mm; traseiro a disco de 245 mm
Dimensões1.930 mm x 675 mm x 1.055 mm (CxLxA); 1.235 mm (entre-eixos); 126 mm (altura do solo); 755 mm (altura do assento ao solo).2.065 mm x 745 mm x 1.065 mm (CxLxA); 1.360 mm (entre-eixos); 190 mm (altura do solo); 805 (altura do assento ao solo).2.120 mm x 770 mm x 1.210 mm/1.085 mm na versão N (CxLxA); 1.440 mm (entre-eixos); 140 mm (altura do solo); 785 mm (altura do assento ao solo).
Tanque4,2 litros.19,2 litros (4,5 l na reserva)17,3 litros (3,4 l na reserva).
Peso94,9 kg.137 kg.205 kg (N) E 217 kg (F).
PreçoR$ 4.550 (K) e R$ 5.200 (ED).R$ 10.950R$ 27.500 (N) e R$ 30.500 (F).

Compartilhe:

    Fale com UOL Carros

    SALOES