UOL Carros

02/01/2010 - 07h10

Nissan GTR, veloz e certeiro, mostra o que é um carro para emocionar

Especial para a Auto Press*
Há carros e carros. Existem aqueles com o qual uma pessoa se move do ponto A ao B, leva as crianças à escola, carrega compras no porta-malas ou transporta a família inteira em viagens no verão. Mas há os que conferem emoções. Modelos com motores fortes, capazes de levá-los a bater recordes nas pistas de corrida.

  • Divulgação

    Baixo, invocado e com DNA de esportivo japonês: este é o Nissan GTR

Está claro que entre esses figura o Nissan GTR, como já é possível perceber por suas linhas esportivas e seus detalhes técnicos. O motor é um 3.8 V6 desde a sua última versão. Porém, agora oferece 5 cv de potência a mais, graças ao novo processo de montagem da unidade de força, que é mais eficiente e feito a mão. Leva o bólido a 485 cv a 6.400 rpm e torque máximo de 59,95 kgfm entre 3.200 e 5.200 rotações. Para melhorar, o motor conta, ainda, com um sistema otimizado com dupla embreagem.

ÁLBUM DE FOTOS
Divulgação
MAIS IMAGENS DO GTR
No GTR, há mudanças na parte de refrigeração, que foi melhorada e que, além de tornar mais eficaz o consumo de energia do veículo, também retirou 3 kg de peso do motor. Apesar de ser desenvolvido para a prática esportiva, o modelo da Nissan está dentro das normas Euro 5 de emissões de poluentes. Um sistema de bomba pneumática favorece a reação do catalisador, que realiza a filtragem dos gases de escape e não compromete o desempenho.

A perfeita exploração da estrada é garantida pelas suspensões e por seus modos de calibragem: "Corrida", ultrarrígido, ideal para pistas; "Esportivo", com a suspensão em seu estado normal; e "Comfort", com a suspensão mais macia. A aderência é garantida pelo sistema VDC (Vehicle Dynamic Control), um controle eletrônico de estabilidade e de tração que faz uma leitura do comportamento do carro e realiza alterações eletrônicas na suspensão para evitar que o GTR derrape.

  • Divulgação

    Com motor 3.8 de seis cilindros em V, que gera 485 cv, GTR vai a 100 km/h em 3,5 s

Os freios também são de alto desempenho, com grande eficácias e nível técnico graças aos conjuntos com seis pistões na frente e quatro na traseira em cada disco.

Depois desse apanhado de inovações, percebe-se o mais bonito: a estética interna e externa da "máquina". À primeira vista é um clássico japonês de linhas afiadas, enriquecido por traços esportivos e saias que lembram a boca de um tubarão -- que o deixam mais esportivo, mas que também auxilia na refrigeração do motor. Juntamente com spoilers traseiros, todo o conjunto deixa o carro mais "no chão". No interior, percebe-se o alto nível de acabamento e detalhes dignos de um carro que custa a partir de 84.200 euros (cerca de R$ 215 mil).

Há um sistema de áudio com 9,3 GB de disco rígido e com conexão para iPod, entre outros. Criteriosamente espalhados pelo carro, 11 alto-falantes levam o som para o interior do veículo sem qualquer distorção. Ao centro do painel, um sistema desenvolvido pela Polyphony -- empresa criadora do game Gran Turismo GT -- torna a experiência de condução ainda mais esportiva. Nele são exibidas informações como temperatura do motor, temperatura do óleo, posição do acelerador, forças longitudinais e transversais.

Ou seja, um conjunto de dados que leva o motorista a pensar que está num verdadeiro carro de corrida. Ou num foguete espacial. (por Carlo Valente e Ivana Cenci, do Infomotori.com/Itália)

PRIMEIRAS IMPRESSÕES
Nissan GTR é para enfiar o pé na tábua sem sair da linha

VALLELUNGA/Itália - Ao entrar no Nissan GTR, as sensações são aquelas típicas de quando se aborda um superesportivo. Dentro não faltam luxo e conforto. Mas o interior ainda parece um carro de corrida. E o modelo não se acanha em explicitar os 485 cv que pode oferecer.
No circuito de Piero Taruffi, no Autódromo de Vallelunga, o esportivo mostrou comportamento agressivo e respondeu com entusiasmo às investidas no pedal do acelerador. Nem a chuva que havia caído pela manhã no circuito atrapalharam o desempenho do GTR, que mesmo com asfalto molhado se adapta e leva ao motorista condições perfeitas de dirigibilidade.
Nas curvas, o sistema VDC (Vehicle Dynamic Control) controla a flutuação do carro sem hesitação. Na reta, com o pé embaixo, a velocidade aumenta sem perder a aderência ao solo. E, graças ao sistema de dupla embreagem da transmissão, não se sente a mudança de marchas. Quando freado, o carro responde com um sistema ABS com EBD que funciona perfeitamente e, novamente, o sistema VDC deixa o carro na linha, impedindo uma derrapagem.
O Nissan GTR certamente é desenvolvido para andar em estradas e projetado para lutar ferozmente com os cronômetros, e não para uma condução no trânsito das cidades. Afinal, um zero a 100 km/h feito em 3,5 segundos não é coisa que se veja todos os dias nos enfadonhos engarrafamentos cotidianos!

Compartilhe:

    Fale com UOL Carros

    SALOES