Produção de veículos cai em abril e estoquem aumentam


Carol Marcondes
Em São Paulo (SP)

Por Carolina Marcondes

SÃO PAULO, 7 Mai (Reuters) - Enquanto a produção e as vendas de veículos recuaram em abril em comparação a março, os estoques, tanto nas montadoras quanto nas concessionárias mostraram avanço, segundo informou nesta segunda-feira a associação das montadoras, Anfavea.

Os estoques na indústria automotiva em abril eram equivalentes a 43 dias de vendas, ante 35 dias em março. De acordo com a Anfavea, o nível, que representa 366,5 mil veículos nos pátios das fábricas e nas montadoras, é o maior desde novembro de 2008, durante a crise econômica e financeira global, quando representavam 56 dias.

"É preciso mudar o ritmo das vendas e, por consequência, os estoques melhorarão", disse o presidente da Anfavea, Cledorvino Belini, a jornalistas.

Uma das razões apontadas pela Anfavea para a elevação dos estoques em abril foi o menor número de dias úteis em razão dos feriados da Páscoa e de Tiradentes, além da emenda em 30 de abril em parte das concessionárias devido ao Dia do Trabalho, em 1o de maio.

Para Belini, as atuais reduções nos juros dos bancos públicos, posteriormente acompanhadas por instituições financeiras privadas, além das mudanças anunciadas na semana passada na caderneta de poupança, devem incentivar as vendas do setor.

"Aliado ao emprego... aliado ao aumento da renda e a juros menores é o que precisamos para o crescimento estável do país", afirmou. Para o presidente da Anfavea, foi observado o surgimento de "coisas agressivas" em termos de financiamento para elevar o volume de vendas de automóveis.

Segundo dados da Anfavea, a produção brasileira de veículos caiu 15,5 por cento em abril em relação a março, para 260,8 mil unidades. Na comparação com um ano antes, a queda foi de 7,5 por cento. No acumulado do primeiro quadrimestre a indústria automotiva no Brasil produziu 998,9 mil veículos, queda de 10,1 por cento sobre igual período do ano passado.

Já as vendas de veículos caíram 14,2 por cento no mês passado sobre março, e foram 10,8 por cento menores ante abril de 2011, para 257,9 mil unidades. De janeiro a abril, as vendas somaram 1,08 milhão de unidades, queda de 3,4 por cento ante o mesmo intervalo do ano passado.

Em abril, as exportações de veículos do Brasil somaram 1,379 bilhão de dólares, recuo de 4,3 por cento sobre março e alta de 5,7 por cento contra um ano antes. Em unidades, foram 48,7 mil veículos, sendo 46,7 mil automóveis -alta de 18,4 por cento em relação a março.

Mesmo diante do recuo da produção e vendas e do aumento dos estoques, a Anfavea manteve a previsão de alta de 4 a 5 por cento nas vendas em 2012. Para a produção a estimativa continua sendo de avanço de 2 por cento, "mas pode ser que cresça mais do que isso", disse Belini.

MONTADORAS

A Fiat vendeu um total de 53.519 automóveis e comerciais leves em abril, queda de 19,2 por cento na comparação com março.

A Volkswagen, em seguida, comercializou 50.932 unidades nas mesmas categorias no mês passado, redução de 12,9 por cento frente à março.

A GM teve vendas de 41.381 carros e comerciais leves em abril, abaixo das 45.181 unidades em março.

A Ford, por sua vez, registrou vendas de 24.103 unidades no último mês, queda de 13,8 por cento ante março, segundo mostraram os dados da Anfavea.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos