Últimas de Carros

Renault Clio 2014 acende luzinha para pedir marcha e beber menos

André Deliberato

Do UOL, em Porto Alegre (RS)

A Renault fez uma alteração pontual na linha 13/14 do Clio para valorizar seu principal atributo, que é a economia de combustível -- o carro tem nota A na medição anual do Inmetro. O compacto, a partir de agora, passa a contar com o GSI (Gear Shift Indicator, inglês para "indicador de troca de marcha") em todas as versões.

O modelo incrementado já está nas lojas, mas ainda não é vendido com freios ABS e airbag duplo, itens que serão obrigatórios em todos os carros fabricados no Brasil a partir de janeiro do ano que vem. O Clio feito em 2014 contará com os equipamentos.

A inclusão do GSI não altera os preços do compacto, que continua custando a partir de R$ 23.990 (versão Authentique com duas portas), sobe para R$ 24.990 na Authentique com quatro portas e termina em R$ 25.970 na configuração Expression, topo de gama, também quatro-portas.

Reestilizado em novembro do ano passado
, o Clio traz como equipamentos de série computador de bordo, apoios de cabeça traseiros e bancos traseiros rebatíveis; oferece como opcionais parachoques pintados na cor da carroceria (no Authentique), ar-condicionado, vidros e travas elétricas e direção hidráulica. Apesar do pacote magro nas versões de entrada, trata-se do único da categoria com três anos de garantia. Clique para ver a ficha técnica e a lista de equipamentos.

MODERADO
O motor do Clio é o 1.0 16V HiPower, de 80 cavalos de potência e 10,5 kgfm de torque com etanol (77 cv e 10,1 kgfm com gasolina). O câmbio é sempre manual de cinco marchas.

Esse trem-de-força faz do Clio um dos carros mais econômicos do país. Segundo os dados do Inmetro, quando abastecida com etanol, a versão equipada com ar-condicionado e direção hidráulica faz 9,1 km/l na cidade e 9,6 km/l na estrada; com gasolina, a média fica em 13,1 km/l (cidade) e 14,3 km/l (estrada). O modelo sem ar e direção obtém números melhores: 9,5 km/l (cidade) e 10,7 km/l (estrada); com gasolina, 14,3 km/l e 15,8 km/l, respectivamente.

O Clio tem nota A no Conpet, programa de etiquetagem do Inmetro. No ano passado, em test-drive realizado por UOL Carros, o compacto fez 8,4 km/litro de etanol durante trechos de trânsito caótico e 9,4 km/l em percurso de tráfego livre (a constantes 60 km/h e com o ar-condicionado ligado).

Durante rápida volta com o Clio 2014 na pista do autódromo Velopark, em Porto Alegre (RS), nesta quinta-feira (29), foi possível notar como funciona o GSI: a luz indicadora do painel informa o momento certo em que o motorista deve reduzir ou subir a marcha, levando em consideração o estilo de dirigir e o consumo de combustível (fazer trocas na hora certa gerencia melhor a força do motor, e portanto poupa energia). Fora isso, o carro é o mesmo do ano passado.

Apesar dos preços convidativos e do ótimo consumo de combustível, nem tudo é perfeito nesse carro. O Clio deu vexame e levou nota zero no teste de segurança (para adultos) no último Latin NCAP. Na avaliação de proteção infantil (com cadeirinhas), o modelo obteve apenas uma estrela.

De acordo com a entidade, a estrutura do habitáculo do Renault Clio é "instável". As forças sofridas pelas cabeças dos bonecos de teste foram "inaceitavelmente altas". Veja no vídeo abaixo.



Viagem a convite da Renault

Topo