Últimas de Carros

Atualizada em 13.08.2013 22h26

Novo Golf já tem nome, cara e site brasileiros dados pela Volkswagen

Do UOL, Em São Paulo (SP)

Acabou o tempo de calar. A Volkswagen do Brasil mostrou a nova geração do hatch médio Golf para 1.000 convidados VIPs -- celebridades, possíveis compradores (leia-se endinheirados), formadores de opinião e alguns outros membros da imprensa especializada -- em avant-première (pré-lançamento) realizada na base aérea do Campo de Marte, Zona Norte de São Paulo (SP), nesta noite de terça-feira.

O presidente da marca, Thomas Schmall serviu de anfitrião e chamou diversas unidades do novo modelo ao palco. Os convidados podem ver de perto as versões a serem vendidas por aqui, neste primeiro momento, todas correspondendo ao catálogo topo de linha da marca: Highline 1.4 TSI (140 cavalos, câmbio manual de seis marchas), Highline 1.4 TSI Automático (os mesmos 140 cv e câmbio DSG de dupla embreagem e sete marchas) e GTI 2.0 TSI Automático (220 cv, câmbio DSG de seis marchas).

Antes, a marca havia divulgou comunicado pondo fim ao silêncio sobre o carro: "O Novo Golf chega ao Brasil para dar continuidade à sua trajetória de sucesso na indústria automotiva mundial".

A Volks já havia, também, colocado no ar site dedicado ao novo modelo, ainda que separado da página oficial da marca e com URL (endereço) ocultos, conforme alertou o jornalista Marlos Ney Vidal, editor do site Autos Segredos.

Não que houvesse qualquer tentativa de esconder o carro -- o Golf 7 circula por vias brasileiras sem qualquer disfarce há um bom tempo --, mas a marca não "abria a boca" para divulgar qualquer detalhe sobre a nova geração, ao passo em que seus concessionários fomentavam a confusão entre o novíssimo Golf (sétima geração) e o simplório Golf 2014 (a geração 4,5, ainda vendida por aqui), conforme UOL Carros noticiou.

Apesar de tudo "liberado", o carro só deve chegar às lojas mais para o final do ano, entre outubro e novembro. Uma fonte ligada à Volkswagen confirmou a UOL Carros que o test-drive à imprensa será realizado um pouco antes, em setembro. 

RECHEADO

  • Reprodução

    Outras imagens vistas no site brasileiro do novo Golf mostram teto solar, que pode estar entre opcionais, e interior com couro colorido (o revestimento é opcional, mas a cor não foi confirmada), câmbio automático (de dupla embreagem e sete marchas no Highline) e tela sensível ao toque no centro do painel (abaixo).

  • Reprodução

Nome ele já tem, e nem precisava ser genial para cravar... Novo Golf. A informação confirmada pelo comunicado desta terça já era entregue pelo site oficial e segue o padrão de lançamentos da marca, sendo muito similar àquele utilizado para propagandear o novo Fusca, quando este estreou. Já no endereço da página -- novogolf.vw.com.br -- e também no canto direito é possível enxergar a informação.

É possível supor, ainda, que o documento trará ainda um complemento "2015" em alusão ao modelo a ser vendido, uma vez que o atual já é 2014 e deve seguir à venda, mesmo com a chegada do novo carro.

No site, é possível se cadastrar para receber informações sobre o modelo e ver algumas imagens (em algumas delas, o hatch exibe placa cinza promocional). O principal, porém, diz respeito às configurações definidas.

Sem preços exibidos, as três configurações apontam o que já se esperava para este momento. O Golf 7 será um modelo bem equipado e caro, "cereja" do bolo do portfólio atual de hatches da marca e, de certa forma, confirma também que num primeiro momento todas as unidades serão importadas. O carro é, em linhas gerais, um Audi A3 com a carcaça da Volkswagen -- os dois modelos compartilham a plataforma modular MQB do grupo e podem até mesmo, a médio prazo, dividir linha de produção aqui no Brasil.

Na Alemanha, o Golf mais barato (Trendline) parte de 17.175 euros (cerca de R$ 51.500 limpos). A primeira configuração prevista para o Brasil (Highline manual) começa em 26.400 euros por lá (R$ 79.200), enquanto a GTI começa em 28.675 (quase R$ 86 mil). É bom lembrar que há ainda o Golg GTI Performance, com potência extra (mais 10 cv), a quase 30 mil euros (beirando os R$ 90 mil, sem taxas, impostos e afins).

Para comparar, voltando ao site padrão da Volkswagen, é possível ver que o Golf 4,5, totalmente defasado em relação ao novo Golf, vai de R$ 52.390 a R$ 62.180. Há poucas esperança de termos preços parecidos, mas algumas fontes apontam que a Volkswagen pode apelar a subsídios para enfrentar posicionar seu novo carro de forma competitiva frente aos concorrentes neste momento inicial.

Um dos rivais do novo Golf sentiu nas vendas os efeitos de custar caro: de "best seller" na geração anterior, o novo Hyundai i30 dá traço na atual e já é vendido com descontos forçados. Os outros concorrentes são, entre outros, o Chevrolet Cruze, o novíssimo Ford Focus 3, que também já é visto sem camuflagem e deve chegar em breve ao país, Fiat Bravo, Peugeot 308 e o moribundo Citroën C4. Dependendo do preço, porém, o novo Volkswagen pode acabar esbarrando no andar de cima, onde seu "primo-irmão" Audi A3 briga com Mercedes Classe A e BMW Série 1. 

FICHA TÉCNICA

  • Reprodução

    Slide na página dedicada ao modelo compara equipamento das versões -- por ora, são três

O QUE O NOVO TEM
As duas configurações iniciais contam com o motor de 1,4 litro sobrealimentado por turbo e com injeção estratificada (ou direta) de combustível, conforme apontado pela sigla TSI. A primeira tem câmbio manual de seis marchas e a segunda, câmbio automático com duas embreagens e sete marchas, evolução em relação à caixa vista no Jetta e no Fusca, por exemplo. É o mesmo pacote da versão de entrada do Audi A3.

Segundo o site brasileiro, esta configuração automática conta com tecnologia BlueMotion (o selo da marca para projetos eficientes), com poucas explicações -- há apenas uma citação ao sistema start/stop que desliga o motor em paradas rápidas (no semáforo, por exemplo); uma visita à página alemã, contudo, define tudo: o consumo prometido é de até 20 km/l de combustível.

Atenção: estamos falando de gasolina, já que o motor 1.4 TSI não é flex, neste momento. A potência de 140 cv surge aos 4.500 rpm, com torque máximo de 25,5 kgfm a baixos 1.500 giros. Complementando, há direção eletromecânica, rodas aro 16, ar digital de duas zonas, sistema multimídia com tela sensível ao toque de quase 6 polegadas, sete airbags, freios com ABS (antiblocante) e controles de tração, de estabilidade e bloqueio eletrônico de diferencial.

A Volkswagen ainda faz questão de citar diferenciais como o sensor de colisão (Multicollision Brake), que faz parte do piloto automático adaptativo e dos freios com ABS e pode acionar os freios autonomamente ao detectar a redução de velocidade do veículo à frente. Também há informação sobre bancos dianteiros com ajuste lombar e de altura, além de aquecimento e revestimento de couro opcionais, assim como os ajustes elétricos para o assento do condutor.

São 4,25 metros de comprimento, 2,63 m de entre-eixos, porta-malas de 313 litros e 1.218 quilos de peso total em ordem de marcha. A versão automática, com câmbio de dupla embreagem e sete marchas, vai a 1.238 kg.

Na configuração esportiva GTI, o visual é incrementado com grade do tipo colmeia, cores, emblemas e faixas próprios, rodas aro 17 e escapes diferenciados; o motor de 2 litros e 220 cavalos é gerenciado pelo câmbio DSG de seis marchas (uma a menos que o da versão Highline), mas há direção eletromecânica progressiva, mais precisa. O peso é de 1.317 kg e o espaço no porta-malas sobe a 338 litros, talvez por conta da adoção de estepe temporário.

Topo