Últimas de Carros

BMW 125i M, R$ 154.950, falha na conexão... e vence pela mecânica

Murilo Góes/UOL
Pacote M dá toque agradável de esportividade ao hatch, que pode ter temperamento dócil ou enfurecido imagem: Murilo Góes/UOL

André Deliberato

Do UOL, em São Paulo (SP)

A BMW do Brasil começou importar, desde abril, uma versão mais esportiva do Série 1. Conhecida como 125i M Sport, custa R$ 154.950 e inclui não apenas conhecidas preparações mecânicas, mas também um inédito pacote tecnológico.

Há ainda alterações visuais para atrair um público mais jovem e descolado. Um exemplo é a opção de cor azul metálica, chamada Estoril, parecida com a do novo Mercedes Classe A, mas que também remete ao azul do Facebook, em outra referência à conectividade do carro. A gama ainda conta com os tradicionais preto, cinza, prata e vermelho.

Completam o estilo luzes de LED e faróis bi-xênon, rodas especiais aro 18 polegadas, soleiras e para-choques mais largos e com desenho mais agressivo (entradas de ar grandes à frente, falso difusor, atrás), que o distanciam ainda mais da placidez visual do novo Audi A3.

CONECTADO, SÓ QUE NÃO
Vamos falar, primeiro, do lado #fail deste 125i M Sport, que está em um item apenas, justamente aquele que deveria ser o mais atualizado. No  dia em que UOL Carros foi buscar a unidade analisada e fotografada nesta reportagem, dois funcionários da marca fizeram um mini-palestra sobre o BMW Connected, o BMW Apps e todas as tecnologias que compõem o pacote de conectividade. Recebemos ainda dez páginas de instruções sobre como operar cada uma das funções, incluindo acesso a dados da internet e aplicativos para Facebook, Twitter e rádios online.

O curioso é que nada disso funcionou e tivemos de deletar esta parte da história...

Há rádio com entrada USB e sistema Bluetooth, computador de bordo e até GPS com mapas locais, tudo conferido na telona de 8,8 polegadas no alto do painel. Há ainda um HD (disco rígido) de 12 GB que pode guardar músicas, vídeos e conteúdo da internet. Mas nada que dependa da conexão com a mesma funcionou com os aparelhos mais modernos do mercado...

Acontece que o sistema depende, antes de mais nada, que o celular seja plugado ao carro através de um dock específico. A BMW do Brasil não importa o padrão para Android ainda, então adeus à ideia de usar o Samsung Galaxy S4 ou mesmo um celular mais simples. E a interface para aparelhos da Apple não é compatível com o iPhone 5 -- somente iPods e iPhone até a quarta geração se encaixam.

Não apenas o lado social ficou offline. Outra função interessante também fica inutilizada: aquela em que o carro agenda automaticamente, sem interferência do motorista, uma revisão com a concessionária (inclusive encomendando peças com a fábrica, se necessário) ou alerta a polícia e o seguro em caso de acidente.

ESQUEÇA O CELULAR E PISE FUNDO
Sem a socialização virtual, vamos ao lado mecânico, que funciona e muito bem. Os incrementos do 125i M Sport trazem itens de conforto como ar-condicionado automático, bancos com ajustes elétricos e memorizador, teto solar, sistema start-stop, sensor de estacionamento traseiro e controlador automático de velocidade, além de detalhes alusivos à linha esportiva M da BMW.

Atenção com este ponto: vale lembrar que apesar de volante e soleiras ostentarem o logo M, esta não é versão apimentada pela divisão esportiva da marca. A mais forte chama-se M135i, usa motor de seis cilindros turbo, com mais de 300 cv e, por ora, só aparece no site.

Voltando ao 125 M Sport, ele também traz pacote de segurança completo: seis airbags e freios com eletrônica que comanda do ABS (sistema antitravamento) aos sistemas de estabilidade e tração

DO CLIQUE AO ACELERADOR
Entre no carro, aperte o botão de partida e toda a falha da tecnologia fica em segundo plano. Motor forte (neste caso, um 4-cilindros, 2.0 turbo, de 218 cv e 31,6 kgfm de torque), câmbio rápido e tração traseira é, se não a melhor, uma das combinações mais agradáveis que um carro pode oferecer.

O câmbio é o mesmo automático de oito marchas da alemã ZF, que também equipa carros como Chrysler 300C, Land Rover Discovery 4 e Volkswagen Amarok. Borboletas atrás do volante fazem falta -- elas pertencem a um pacote opcional que também inclui bancos de couro. Juntos, acrescentam R$ 5 mil ao valor pedido.

A suspensão é dura, como a de qualquer carro com pegada esportiva, e incomoda rodar com o 125i por São Paulo. Mas é possível deixá-la menos rígida por meio dos controles eletrônicos -- as opções que o BMW oferece são Sport+ (suspensão duríssima e assistência desligada), Sport (mesmo ajuste de suspensão, mas com os controles ativos), Comfort (interessante para rodar pela cidade) e Eco Pro (função que deixa a suspensão macia como a Comfort e ainda poupa combustível).

As acelerações empolgam duas vezes, primeiro porque o motor tem muito fôlego e, segundo, porque o câmbio é rápido demais e instiga o motorista a pisar fundo.

  • Murilo Góes/UOL

    Pode queimar: tração traseira é diferencial do Série 1 para rivais e ainda permite esta ousadia

SEM ECONOMIZAR
O consumo muda de acordo com o pé do motorista, como em qualquer carro. Só que no 125i ele foi ruim tanto em uma pegada mais forte quanto na rodagem mais tranquila -- algo que UOL Carros notou e achou estranho, mesmo considerando a esportividade do conjunto, já que o Série 1 é um dos paradigmas de eficiência com o motor 1.6 turbo usado nas versões iniciais. 

Assim, o 125i fez cerca de 5,5 km/l na cidade e 6,9 km/l na estrada, com os ajustes de suspensão e câmbio nos modos esportivos. No modo Eco Pro (com suspensão amaciada e troca de marchas em rotações mais baixas) esses números melhoraram um pouco:  6,7 km/l na cidade e 8,1 km/l na estrada.

Quase R$ 160 mil em um hatch compacto é, de fato, muito dinheiro. Mas se isso não for preocupação para você, o 125i M Sport é um brinquedo e tanto. E esqueça a conectividade: o visual mais enfurecido, uma ou outra queimada de pneus e a cor "azul Facebook" bastarão para aumentar sua lista de amigos. Pode curtir agora!

Topo