Últimas de Carros

Porsche 911 Turbo 2014 aposenta câmbio manual

Do Zoomin.TV

Cayman, Cayenne, Panamera, luzes de LED, dupla embreagem. Os fãs fundamentalistas da Porsche encontraram mais um motivo para reclamar e esquentar novamente as listas de discussão dos fóruns automotivos pelo mundo com a estreia da configuração turbinada da atual geração do 911, chamada simplesmente de 911 Turbo (ou 911 Turbo S, no caso da versão mais preparada). O motivo é aposentadoria do câmbio manual pela marca de Stuttgart, que determinou o uso exclusivo do câmbio automatizado com as novas versões.

Assim, é sempre a caixa de sete marchas e dupla embreagem (PDK, na sigla utilizada pelo alemães da Porsche) quem gerencia o motor traseiro 6-cilindros opostos (boxer) de 3,8 litros, com dois turbos de geometria variável e injeção direta. O objetivo é permitir um melhor uso dos 520 cavalos -- 560 cv no Turbo S -- produzidos. Espera-se aceleração de 0 a 100 km/h em pouco mais de 3 segundos.

O novo 911 Turbo, que chega como modelo 2014, tem ainda novidades como apêndices aerodinâmicos móveis (spoiler do para-choque dianteiro e asa traseira), sistema elétrico de esterçamento das rodas traseiras, além de tomadas e saídas de ar para motor e freios revistas e uma bela linha de base do para-choque traseiro, como novo difusor e dupla de escapes geminados.

Para quem ainda está arrepiado com a heresia, um pouquinho do que restou de tradição (ou a gota d'água no rol de traições): o novo 911 Turbo surge exatos 40 anos depois da estreia do primeiro 911 Turbo, no Salão de Frankfurt de 1973.

Topo