Últimas de Carros

Land Rover aprimora Range Rover e celebra importação oficial da Jaguar

JOEL SAGET/AFP
Range Rover ficou menos abrutalhado, mas ainda é peso-pesado, na linha 2013 imagem: JOEL SAGET/AFP

Eugênio Augusto Brito

Do UOL, em São Paulo (SP)

O grupo Jaguar Land Rover fez um estande sóbrio, mas cheio de classe no Salão do Automóvel de São Paulo para mostrar duas novidades. Uma diz respeito à própria estrutura da marca Jaguar, que mostra o roadster F-Type como forma de celebrar a tomada das rédeas da importação de seus carros ao Brasil -- até então, a função era do empresário Sérgio Habib, conhecido por trazer a Citroën ao Brasil na década de 1990 e por apostar, agora, na chinesa JAC.

Tomar conta do próprio negócio é a melhor forma para o grupo alcançar objetivos como a ampliação da participação da Jaguar no segmento premium brasileiro, aponta o diretor de operações da Jaguar Land Rover Dmitry Kolchanov. O executivo desconversou, mas a manobra também ajuda a fortalecer o grupo no momento em que este cogita a construção de uma instalação no país.  

A outra novidade é a chegada do novo Range Rover, o mais luxuoso e potente da gama de "jipões" da Land Rover, cujo modelo 2013 acabou de ser revelado no Salão de Paris  e recheia o estande no Anhembi sem sequer ter sido formalmente lançado: o evento global de estreia está sendo realizado neste final de semana, no Marrocos, e o leitor poderá acompanhar os detalhes, bem como as impressões ao dirigir do novo modelo, em breve aqui em UOL Carros

Ou então dar uma olhadinha por conta no Salão de São Paulo, que fica aberto até o domingo (4). Veja no guia interativo outras dicas para aproveitar todas as atrações do Salão -- além de Jaguar e Land Rover -- sem perder tempo: 

AINDA VAI AO SALÃO? GUIA INTERATIVO INDICA 20 DESTAQUES IMPERDÍVEIS

  • Reprodução

 

BANHO DE LOJA
O SUV Range Rover fez dieta e plástica: perdeu mais de 400 quilos graças ao amplo uso de alumínio em sua estrutura (que de quebra ainda o deixa mais seguro) e perdeu um pouco do visual de caixote (só um pouco) com a adoção de uma frente mais afilada. O grande "choque" visual, porém, vem da nova linha de LEDs, que mistura temas quadrados e arredondados em sua composição e acaba fazendo o Range Rover lembrar carros menores e até modelos de marcas rivais. Resumindo: a ânsia de renovar fez o apartamento sobre rodas perder um pouco de sua identidade.

Se a aparência está suavizada, a brutalidade existente sob o capô não mudou. Foram anunciadas duas opções de motorização, já conhecidas, mas com aperfeiçoamento para seguir atendendo às normais cada vez mais rígidas de emissões, sem desagradar a quem quer potência e o empurrão de sempre. O SDV8 4.4 biturbo a diesel fornece 339 cavalos e gigantesco torque de 71,4 kgfm que surge muito cedo, abaixo de 2 mil giros. Há ainda o motor 5.0 V8 Supercharged, a gasolina, de 510 cavalos, mas torque um tanto menor, de 63,7 kgfm.

A transmissão é sempre automática de oito marchas, novo paradigma do segmento de luxo, desenvolvida pela alemã ZF. Há ainda a segunda geração do sistema dinâmico de ajustes de suspensão Terrain Response e controles de tração e de estabilidade de série. E, claro, os mimos no atacado, típicos do modelo.

Só faltou dizer o preço, mas a marca faz mistério e frustra os consumidores afirmando que definirá isso apenas quando o novo Range Rover estiver mais perto do país, em 2013. De qualquer forma, a Land Rover já aceita reservas do produto -- ATENÇÃO: o vídeo da produtora europeia Zoomin.TV, que você pode ver abaixo, fala em valores na faixa dos R$ 200 mil, mas esta cifra diz respeito apenas à conversão do preço equivalente em euros, sem juros, impostos e afins, infelizmente.

Topo