Últimas de Carros

Contra calor e fila, cambistas oferecem 'entrada rápida' para o Salão

André Deliberato/UOL
Bilheterias do Anhembi, às 14h desta quarta-feira (31), na entrada do Salão -- fila longas, calor e cambistas imagem: André Deliberato/UOL

Eugênio Auguso Brito
André Deliberato

Do UOL, em São Paulo

Sol forte, calor que num dia como nesta quarta-feira (31) pode ter passado de 40º C em alguns pontos de São Paulo, 40 minutos de espera média para estacionar o carro e, depois disso, fila que dá voltas e voltas nos comboios montados pela empresa que administra o Pavilhão do Anhembi. Este é o cenário encontrado por quem se aventura a visitar o Salão do Automóvel de São Paulo no começo da tarde desta quarta-feira (31). A cena, porém, tem se repetido nos últimos dias e atrai os cambistas, que aproveitam para vender ingressos a quem se dispõe a pagar mais e correr o risco de comprar uma entrada falsa só para escapar da muvuca.

O argumento até é tentador: "Patrão, pega ingresso aqui comigo, que não tem fila e num instante você está curtindo os carrões". Em poucos minutos, no caminho entre o portão principal e a entrada do pavilhão, UOL Carros ouviu esta frase diversas vezes, com algumas variações. Há policiamento da Guarda Civil Metropolitana, há seguranças vestidos de preto, mas ainda assim os cambistas abundam e abordam o visitante sem pudor. Os preços para escapar da fila assustam tanto quanto o calor: as "ofertas" variam de R$ 90 a R$ 120.

Os ingressos comprados nas bilheterias do Anhembi e pela internet custam R$ 55 para os dias de semana; para o final de semana, o preço na porta do Salão é de R$ 80, enquanto quem levar pela internet fará um negócio um pouco melhor, pagando R$ 77 (os preços na web incluem taxa de serviço de 10%). Em qualquer caso, são valores mais baixos que os cobrados pelos cambistas.

Como o calor e o número de visitantes não devem diminuir -- a previsão de público para o Salão deste ano está mantida em 750 mil pessoas, no primeiro dia de funcionamento houve 20% mais pessoas que na abertura de 2010, e a alta procura deve se repetir nos últimos quatro dias de feira -- vale se precaver.

COMPRE PELA INTERNET, FUJA DE CAMBISTAS
A organização do evento pede que os visitantes não comprem ingressos de cambistas, sob pretexto algum. A Reed diz ainda que faz campanhas nas redes sociais incentivando a compra pela internet e que não é só no pavilhão que podem ser retirados os ingressos, mas também em 70 pontos de distribuição da Ingresso Rápido, empresa parceira do evento que promove as vendas online.

Ainda assim, boa parte do público parece não saber da possibilidade de comprar as entradas antecipadamente e retirá-las sem fila. Luiz Carlos Teixeira, supervisor de linha, que visitou o Salão nesta tarde afirmou que costuma fazer compras pela internet, mas não sabia da venda de entradas para o Anhembi: "Fiquei mais de 15 minutos na fila e não sabia que eles vendiam ingressos pela internet. Se soubesse, teria comprado por lá para facilitar".

O empresário Paulo Bolizan quis trazer o filho ao Salão e para isso tentou comprar ingressos num dos pontos de venda, mas sofreu com a pane no sistema. No Anhembi, ambos ficaram 30 minutos na fila, sob o sol forte. "Não sabia que eles estavam vendendo pela internet e perdi meia-hora na fila, sem contar a espera para entrar no estacionamento. Até fui na Fnac para comprar os ingressos, mas eles estavam sem sistema, então tive de comprar aqui", afirmou.

Para quem conseguiu comprar pela internet, o Anhembi proporcionou uma cena curiosa: enquanto a fila das bilheterias comuns só crescia, os guichês para quem comprou pela internet estavam vazios. Assim, UOL Carros dá uma de amigo e avisa a seus leitores: seja esperto, compre pela internet, retire no guichê mais vazio e evite filas e cambistas.

CONTRASTE

  • André Deliberato/UOL

    Nenhuma fila para quem comprou os ingressos pela internet e só precisava retirar no Anhembi

CUIDADO COM O CALOR
Já o calor... Como já alertamos (lembre aqui), a falta de estrutura do Anhembi prejudica visitantes e expositores do Salão. Com ventilação insuficiente, o pavilhão consegue ser até mais abafado que o ambiente externo, sobretudo nas tardes de calor. UOL Carros observou que a organização tem mantido as saídas de emergência abertas, numa tentativa de melhorar a circulação de ar. Além disso, presenciamos o desmaio de algumas modelos dos estandes, que não aguentaram a trinca calor/luz forte/salto alto.

Para quem ainda vai ao Salão, sozinho ou com a família, mais dicas:

- Chegue num horário de clima mais fresco, no final da tarde ou começo da noite; com cerca de duas horas já é possível fazer uma visita superficial, e com o dobro é possível aproveitar bem o evento.

- Prefira o transporte público ao automóvel. Há ônibus circulares (shuttle) saindo a todo instante da estação de metrô Portuguesa-Tietê, da linha 1-Azul, em direção ao Anhembi e vice-versa.

- Mantenha a hidratação, não esquecendo de oferecer água e refrescos às crianças. Use roupas leves e confortáveis.

São 49 expositores e 500 veículos. Há um único pavilhão, que é retangular; passear pelo Anhembi é relativamente simples. A 27ª edição do Salão do Automóvel de São Paulo, no pavilhão do Anhembi (zona norte de São Paulo), vai até o dia 4 de novembro, domingo, com portões abrindo às 13h e a mostra indo até 22h. O último acesso é às 21h. No dia do encerramento, o horário é das 11h às 19h.

MAPA INTERATIVO MOSTRA LANÇAMENTOS, BELDADES E CURIOSIDADES

  • Reprodução

***************************

+ INGRESSOS: O site responsável pelas vendas é o Ingresso Rápido. Há bilheteria física funcionando no local.

Preços na internet (inclui taxa de 10%):
- Abertura (24): R$ 44
- Segunda a sexta: R$ 55
- Sábado e domingo: R$ 77

Preços no Anhembi:
- Abertura (24): R$ 45
- Segunda a sexta: R$ 55
- Sábado e domingo: R$ 80

meia-entrada para crianças até 12 anos, estudantes, professores, aposentados e idosos:

+ ONDE: O endereço do Anhembi é Avenida Olavo Fontoura, 1.209, Santana, São Paulo (SP). Ela fica paralela à Marginal Tietê, sentido Ayrton Senna/Castello Branco, entre as pontes das Bandeiras e da Casa Verde.

+ COMO IR: A estação de metrô mais próxima é a Tietê (linha 1-Azul), que dispõe de shuttle gratuito para o Anhembi; para quem for de carro, o estacionamento avulso custa R$ 30 (acesso pelo portão 39). O trânsito na região costuma ser complicado (se chover, multiplique isso por mil), e o ideal é evitar o uso de veículo particular. Mesmo apostar nos táxis pode ser estressante.

+ DICAS: O Anhembi está longe de ser um local agradável. Como sugere a organização do Salão, use roupas confortáveis, especialmente em dias de calor (dentro do pavilhão vai estar mais quente ainda). Apesar do preço maior, os fins de semana tendem a ser mais lotados, tornando a visita menos produtiva. Provavelmente, o melhor é ir ao Salão num dia de semana, chegando no meio da tarde e saindo perto do fechamento.  

+ HORÁRIO: 13h às 22h (último acesso às 21h). No encerramento, em 4/11, 11h às 19h (último acesso às 17h).

+ MAIS INFORMAÇÕES: Visite o site oficial do evento.

Topo