Últimas de Carros

Peugeot mostra 208 e promete pequena revolução francesa

Divulgação
Imagens da Peugeot indicam que 208 feito no Estado do Rio estará alinhado ao europeu imagem: Divulgação

Eugênio Augusto Brito

Do UOL, em São Paulo (SP)

A Peugeot do Brasil divulgou na terça-feira (16) as primeiras imagens do 208 nacional, ainda com um excesso de tratamento artístico, mas que mesmo assim permitem apontar o alinhamento ao modelo europeu, apresentado mundialmente em março deste ano, durante o Salão de Genebra (reveja aqui). O novo compacto da marca francesa representa uma ampla evolução sobre o atual 207 e será o astro do estande da Peugeot no Salão do Automóvel de São Paulo.

Embora vá ser mostrado agora, o 208 não chega imediatamente às lojas. O lançamento do novo modelo vai levar ainda quase um semestre: será feito apenas em março ou abril de 2013. Este tempo é necessário não só aos ajustes finais do carro, "feito do zero", mas também da linha de produção de Porto Real (RJ), neste momento dedicada à vazão do 207 e do novo Citroën C3

O 208 também não mata o 207. Fonte ligada à Peugeot confirma que o modelo atual segue em linha, ao menos por ora. A ideia é reposicioná-lo como "carro de entrada", possivelmente em configurações mais simples que as atuais. Também segue vivo o sedã 207 Passion, considerado um "relógio" pela marca, em referência à média de vendas mensais, sempre na casa de 1.000 unidades -- parece pouco frente aos líderes do segmento, mas são números que a marca não quer desprezar. Nada foi dito sobre a perua Escapade e a picape compacta Hoggar.

Com a manutenção dos modelos atuais e a chegada do novo 208 -- e possivelmente do sedã esticado 301 num futuro ainda nebuloso --, a Peugeot vai adotar a solução da Ford, por exemplo, que atende ao segmento mais popular com o Fiesta Rocam e oferece o New Fiesta ao nicho de compactos premium, mais recheados e mais caros.

"O 208 não briga com Gol, Uno ou Palio, esta briga é do 207. É difícil, até, que brigue com o HB20. O novo carro vai encarar New Fiesta, Chevrolet Sonic e o primo C3", indica nossa fonte.

A Ford, aliás, parece ser a referência -- ou a rival imediata -- para a Peugeot e seu 208. Se a plataforma do New Fiesta deu origem ao novo EcoSport, a mesma filosofia será aplicada ao 208. Assim, a base do 208 -- que também serve a Citroën C3, C3 Picasso e AirCross -- vai entregar o SUV compacto 2008, mostrado no Salão de Paris em forma de conceito (leia aqui). Ele deveria estar também no Anhembi, mas a marca lamenta a falta de tempo hábil para deslocar o 'jipinho' da França.

OUTRO PERFIL

  • Israel Felix de Sousa/UOL

    Flagrado, 208 parece mais curto e baixo -- um quê de esportividade confirmado pela Peugeot

REVOLUÇÃO DOS FRANCESES
Simultaneamente à divulgação das imagens oficiais, UOL Carros recebeu fotos de unidades do 208 ainda disfarçadas, flagradas pelo leitor Caio Cesar Felintro durante testes na rodovia Santos Dumont, no interior de São Paulo. Elas se juntam aos cliques feitos anteriormente por Israel Felix de Sousa, que avistou o modelo no caminho entre o litoral e a capital paulista. A própria equipe de UOL Carros se deparou com duas unidades do modelo há 10 dias, na região de Resende (RJ).

Em todos os casos, foi possível notar que traços e características do 208 europeu foram mantidos: o carro brasileiro promete ter não só o desenho arrojado -- grade frontal "flutuante", faróis afilados e lanternas em forma de bumerangue com LEDs e vincos laterais ascendentes --, mas também o estilo marcante.

Ao ser observado, o 208 parece ser menor e mais colado no chão que o 207 brasileiro. Na verdade, o 208 é maior e mais espaçoso: se as medidas europeias se confirmarem no carro fluminense, serão 3,96 metros de comprimento por 1,74 m de largura e 1,46 m de altura; o espaço entre-eixos é o trunfo: 2,53 m. Como referência, o 207 mede 3,87 m x 1,67 m x 1,44 m, com 2,44 m de entre-eixos; o New Fiesta mede 4,06 m, com 2,48 m de entre-eixos; e o "primo" novo C3, 3,94 m, com os mesmos 2,46 m de entre-eixos.

Segundo nosso informante, a Peugeot pretende "causar" com seu 208, mudando inclusive a forma como o motorista se posiciona e interage com seu automóvel. A ergonomia do 208 prevê que o condutor assuma uma postura diferenciada, um tanto esportiva, com o volante mais próximo do colo. A prova disso é que o painel de instrumentos deverá ser observado por sobre o arco do volante -- e não entre o centro e o arco, como normalmente se faz.

  • Mova a seta para a esquerda para ver o interior do 208 nacional; à direita, o europeu é revelado. Equipamentos e acabamento são similares, mas 208 fluminense tem painel de instrumentos com marcadores digitais para combustível e temperatura de arrefecimento do motor; console do europeu tem tomada 12V, uma ligação auxiliar e duas USB - reduzidas a uma por aqui


"Se o novo C3 é um carro mais bem equipado, visando um público sofisticado, o 208 será também completo, mas ficará de olho em quem deseja uma condução nova, mais prazerosa, com uma pitada de esportividade", aponta nossa fonte. 

As versões mais caras do novo 208 contarão ainda com uma tela de LCD sensível ao toque, como no 208 europeu. Ela será montada no painel central, na altura dos olhos, mas voltada às mãos do condutor, não do passageiro. O objetivo é permitir interação com o sistema de som, de telefonia por Bluetooth e de navegação sem que perca noção do que ocorre no trânsito. Estas versões contarão também com teto panorâmico tomando quase toda a parte superior do carro, a exemplo do novo C3.

A motorização não foi anunciada, mas sabe-se que ela deve seguir a linha da Citroën, que oferece seu novo C3 com os propulsores 1.5 flex de 93 cavalos com etanol (uma atualização do 1.4 de 82 cv que ainda equipa o 207) e 1.6 flex de 122 cv com etanol, que dispensa o tanquinho de gasolina para partidas a frio. Os câmbios também devem seguir este padrão, com caixa manual de cinco marchas e automática de quatro velocidades.

Topo