Volkswagen retoma nome Fusca para novo Beetle, com Neymar ao volante

Eugênio Augusto Brito
Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Eugênio Augusto Brito/UOL

    Fusca do século 21 estreia de fato no Salão de São Paulo; vendas começam em novembro

    Fusca do século 21 estreia de fato no Salão de São Paulo; vendas começam em novembro

Com um elenco de celebridades dos níveis A e B capitaneadas pelo jogador de futebol Neymar, a Volkswagen do Brasil apresentou na noite desta segunda-feira (24), em São Paulo (SP), a nova geração do Beetle. Beetle, não: Fusca. Com nome clássico, mas estilo e equipamentos contemporâneos, o novo carro será lançado de fato durante o Salão do Automóvel de São Paulo, no final de outubro, chegando às lojas no começo de novembro.

DRIBLE E GOL

  • Eugênio Augusto Brito/UOL

    Neymar, garoto-propaganda da Volks, participou do lançamento do Fusca. E fez das suas: ligeiro como nos gramados, pediu um carro. E ganhou.

O preço ainda não está definido, mas o novo Fusca -- que será importado do México (onde custa o equivalente a R$ 52.500 na configuração que vem ao Brasil), dentro da cota que permite a chegada sem o ônus do IPI elevado pago por importados de outras partes do mundo -- receberá o rótulo de modelo "premium", ao lado de Jetta TSI (com quem divide plataforma, motor 2.0 a gasolina com turbo e 200 cavalos de potência e câmbio DSG de dupla embreagem e seis marchas), Tiguan, Passat e Touareg. Assim, é certo que custará mais que os R$ 50 mil pedidos pelo agora velho New Beetle. Para comparar, o Jetta topo da gama citado acima custa R$ 83.500 aqui (e o equivalente a R$ 54 mil por lá).

De início, haverá apenas uma configuração, a Sport, com rodas de 17 polegadas, teto solar elétrico panorâmico, spoilers, 15 LEDs em cada um dos faróis, interior bicolor e sistema de som especial (ainda não está se confirmado se haverá a opção de levar para casa o equipamento de alta definição que leva o nome da marca de guitarras Fender). Com este pacote, 4,27 metros de comprimento, 2,53 m de entre-eixos e tendo como rivais modelos chique/descolados, como Citroën DS3 (R$ 82.200), Audi A1 (de R$ 95 mil a R$ 115 mil) e Mini Cooper (de R$ 127.500 a R$ 140 mil), podemos apontar um patamar que vai de R$ 80 mil a R$ 100 mil para o preço do Fusca.  

O FUSCA É ISSO

  • Eugênio Augusto Brito/UOL

    Acima, a confirmação do nome Fusca para o modelo que chega às lojas em novembro. Abaixo, rodas de 17 polegadas calçadas com pneus 215/55. Linhas do novo Fusca ficaram menos abauladas, dando esportividade e garantindo a ligação com o modelo histórico

  • Eugênio Augusto Brito/UOL

NOME DE PESO
Revelada ao mundo nos salões de Pequim e Frankfurt de 2011, a nova geração do modelo abandonou as linhas mais femininas do New Beetle (de 1998) e retomou o estilo masculino e jovem do modelo original. A releitura inclui até a adoção do apelido original, nos mercados em que a Volks achar relevante. Durante o salão alemão, UOL Carros viu a linha de adesivos e itens de personalização para o carro e apontou a possibilidade do retorno do nome histórico no Brasil (releia aqui), cravado agora pelo Volks local pela força da franquia "Fusca".

O primeiro Fusca fez a fama (e o nome) da Volkswagen e vendeu mais de 21 milhões de unidades até ser aposentado mundialmente em 2003. No Brasil, onde foi o primeiro carro de muita gente e ganhou fama de popular e versátil, foram 3 milhões de unidades vendidas até a aposentadoria em 1996 (veja aqui a história do modelo). O novo muda totalmente para ser descolado, potente e, fatalmente, caro. A diferença é tanta que manter o nome campeão não foi fácil.

Fontes ligadas à marca informam que, apesar de tamanha força, o nome Fusca não foi uma escolha unânime dentro da montadora. Uma corrente preferia a manutenção do internacional Beetle, consolidado pelo cenário mundial e pela proximidade com a última geração, muito mais luxuosa e requintada que o modelo original. A chance de fazer reviver o ciclo de um produto-mito, que ainda hoje atrai fãs de norte a sul do país e pode ser facilmente capitalizado, falou mais alto e o Fusca renasceu.

Nova geração do Fusca foi mostrada em Frankfurt 2011
Veja Álbum de fotos

"Começaremos com as ações de marketing e promoção do novo Fusca durante o Salão de São Paulo, mas haverá, sim, integração com a história do modelo", afirmou o português Artur Martins, gerente executivo de marketing da Volkswagen do Brasil. "Já contatamos o Clube do Fusca e estamos programando ações, como no aniversário do Fusca, em janeiro, unindo o velho e novo modelo". Segundo o executivo, também está planejada a venda de uma linha de souvenirs como camisetas, bonés, chaveiros e até brinquedos usando o nome clássico agora aliado ao design atualizado.

É como se o Santos de hoje, de Neymar e companhia, voltasse a contar com Pelé. Mas um Pelé rejuvenescido, malhado nas melhores academias e calçando chuteiras futuristas.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos