Últimas de Carros

Atualizada em 19.09.2012 15h30

Ford Transit se abre para o mundo; MPV da Volks ganha versão cross

Claudio Luis de Souza/UOL
Transit Trend, com cara de EcoSport, é observada minuciosamente por jornalistas em Hanover imagem: Claudio Luis de Souza/UOL

Claudio Luis de Souza

Do UOL, em Hanover (Alemanha)

Dois carros de uso prioritariamente comercial surgem com caras novas para deixar de parecerem... carros de uso prioritariamente comercial.

A van Ford Transit sofreu um chacoalhão em sua gama e recebeu um redesenho radical, mostrado pela primeira vez aqui na Alemanha, no salão de veículos comerciais de Hanover. No mesmo evento, o modelo ganhou o prêmio de melhor van do ano, concedido pela imprensa automotiva europeia (o anúncio foi nesta quarta-feira, dia 19).

O visual do utilitário ficou mais próximo ao da família compacta da Ford, que vai de New Fiesta a Focus, passando pela minivan B-Max. De certos ângulos, a Transit lembra até mesmo o SUV Escape (Kuga na Europa). É um reflexo da adoção da estratégia globalista One Ford para o modelo, que estreia a nova plataforma para veículos comerciais do grupo.

A Transit reformulada será vendida em todo o planeta, inclusive nos Estados Unidos, onde substituirá os veículos da E-Series. O Brasil certamente receberá o carro.

O lançamento oficial está prometido para 2013. As unidades vistas em Hanover ainda são da fase de pré-produção.

ECOSPORT FAZ ESCOLA
A nova geração da Transit manterá as múltiplas configurações de carroceria, de cabine/chassi até a versão para passageiros (o modelo atual pode levar 13 pessoas). Uma variação mais leve da van sinaliza a disposição de conquistar clientes de modelos menores, para uso urbano e pessoal.

No Salão de Hanover havia três versões da Transit: Custom (de entrada, com faróis largos), Connect (de conteúdo mais requintado e visual suavizado, com faróis afilados) e Trend.

Esta tem porte porte semelhante à Transit vendida no Brasil, rival de modelos como Fiat Ducato, Mercedes-Benz Sprinter e Renault Master. A grade frontal plástica com pintura cinza, hexagonal e dividida em três seções, lembra demais a do novo EcoSport (embora essa seja octogonal). A motorização é 2,2 litros, turbodiesel, com opções de tração dianteira, traseira e integral.

  • Claudio Luis de Souza/UOL

    Cross Caddy: interior do modelo repete a cor da carroceria, mesmo quando é essa da foto

CROSS É OVER?
Outro modelo que recebe visual mais arrojado é o Volkswagen Caddy, multivan (MPV) com 30 anos de mercado que pode ser configurada como furgão urbano (à la Renault Kangoo).

A divisão comercial da Volks exibe em Hanover o Cross Caddy -- isso mesmo, uma leitura "aventureira" do modelo. Por ora, trata-se de um conceito, mas essa versão vai virar realidade já no começo de 2013.

A única característica do Cross Caddy que poderia ser associada ao uso fora do asfalto é a tração integral automática 4Motion (opcional), que sugere alguma capacidade em trilhas -- em terras europeias, a verdadeira função do sistema é ajudar na condução sob neve.

De resto, o Cross Caddy segue à risca a receita que conhecemos melhor com o CrossFox, mas que no Velho Continente também é aplicada pela Volks a Polo, Golf e Touran (outro modelo usado como táxi): é só visual.

Nos carros exibidos em Hanover, além dos itens de aparência habituais (como insertos plásticos na carroceria e rodas exclusivas), chamou a atenção o uso da mesma cor externa em partes dos bancos -- mesmo sendo um verde metálico berrante, como na unidade da foto.

A futura gama de motores inclui unidades turbocomprimidas (uma delas a diesel) e uma alimentada por GNV, com potências entre 86 e 170 cavalos. Um dos câmbios disponíveis é o DSG, de embreagem dupla. Embora a Volks não tenha no Brasil um carro semelhante ao Caddy, não há qualquer plano de lançá-lo no país.

Viagem a convite da Anfavea

Topo