Novo Ford Fusion terá motor 2.5 flex emprestado da Ranger

Claudio Luis de Souza
Do UOL, em São Paulo (SP)

  • EFE

    Ford Fusion 2013: chega para o Salão de SP e traz motor flex que pode chacoalhar o segmento

    Ford Fusion 2013: chega para o Salão de SP e traz motor flex que pode chacoalhar o segmento

  • http://img.uol.com.br/ico_verfotos.gif FOTOS DO MODELO 2013

O novo Ford Fusion, apresentado este ano no Salão de Detroit e causador de excelente impressão, entre outras coisas por lembrar carros do andar de cima (da Aston Martin, principalmente), será uma das estrelas da marca no Salão do Automóvel de São Paulo, em outubro. Sob o capô da versão de entrada vai estar seu maior trunfo mercadológico por aqui: um motor bicombustível.

Esse propulsor, que substitui o 2.5 a gasolina usado no modelo atual, é o mesmo Duratec da picape Ranger de nova geração, mas recalibrado para uso "civil" (ou seja, não comercial, possivelmente com alguma perda de torque). Na Ranger ele entrega 168/173 cavalos de potência (gasolina/etanol) e 24/24,8 kgfm de torque. O 2.5 a gasolina atual oferece 173 cv e 22,9 kgfm.

A performance do Fusion flex não deve mudar muito em relação ao atual, e o consumo de combustível pode até aumentar. Mas o que vai valer mesmo é a segurança psicológica de ter um carro desse porte (4,87 metros) com motor bicombustível -- uma exclusividade no segmento.

Para os entusiastas da tecnologia, porém, o motor mais emocionante do novo Fusion a ser vendido no Brasil é o EcoBoost de 2 litros, que substitui o V6 de 3 litros, 24 válvulas e 243 cv. Mesmo com 1 litro a menos na capacidade, o propulsor turbocomprimido e com injeção direta de gasolina gera 237 cv. É um exemplo de downsizing moderado (aqui o Fusion não terá o EcoBoost de 1,6 litro).

O sedã 2.0 manterá as opções de tração dianteira ou integral (AWD). Já o 2.5 terá somente tração dianteira. E a variação híbrida seguirá em oferta no Brasil.

Fabricado no México, o Fusion renovado usa uma nova plataforma global da Ford e este ano foi unificado com o sedã Mondeo, vendido nos mercados fora das Américas. Em 2012, até o final de julho, o carro emplacou no Brasil 3.361 unidades -- resultado morno, mas melhor que os de rivais como Hyundai Sonata, Kia Optima e Toyota Camry.

A boa notícia apurada por UOL Carros é que a nova geração não deve ter aumento significativo de preço em relação à atual, que hoje parte de R$ 84.500 -- veja aqui os preços nos Estados Unidos, em dólar. As vendas do novo Fusion no Brasil devem começar em novembro.
 



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos