Mercedes-Benz ML 350 renovado chega por R$ 335 mil querendo ser o 'SUV do conforto'

Murilo Góes
Do UOL, em Campos do Jordão (SP)

Todo ano é a mesma coisa: a badalada e fria Campos do Jordão (SP) é tomada por várias marcas de automóveis, que lá instalam enormes e luxuosos estandes com seus modelos mais requintados -- e caros -- na intenção de seduzir as famílias, digamos, mais abastadas que escolhem a cidade como destino para as férias de julho. A Mercedes-Benz é uma das marcas sempre presentes e, neste ano, aproveitou o cenário da charmosa estância climática no alto da Serra da Mantiqueira para fazer o lançamento oficial no Brasil do novo ML 350 BlueEfficiency Sport, que estará disponível para venda a partir deste mês com preço sugerido de R$ 335 mil.

Apresentada no Salão de Frankfurt (Alemanha) do ano passado, essa é a terceira geração do Classe M, que deu início ao segmento de utilitários de luxo da marca alemã em 1997, com uma segunda geração em 2005. Para o mercado brasileiro o ML 350 BlueEfficiency Sport movido a gasolina será a única versão disponível do modelo, mas só por enquanto: está prevista a chegada do ML 63 AMG (preparado pela divisão esportiva da Daimler) até o Salão do Automóvel de São Paulo, em outubro, e não está descartada a versão a diesel. Esta não tem  previsão de lançamento, pois é necessária uma rede de abastecimento que só ofereça o diesel S50, com menor índice de enxofre.

Apesar de ainda estar administrando o aumento do IPI para veículos importados, e mesmo a recente alta do dólar, a Mercedes do Brasil comemora um aumento de quase 100% nas vendas de seus modelos nos últimos três anos: em 2011 foram vendidos 10.270 veículos, contra 5.706 em 2009; neste ano, porém, de janeiro a junho foram comercializadas apenas 2.184 unidades.

Na tentativa de reverter este quadro, a marca alemã reservou para o segundo semestre os lançamentos no Brasil dos novos Classe B, SL, GLK, SLK 55, E 63 AMG e ainda um facelift no Smart fortwo, numa ofensiva que tem início justamente com o SUV ML 350 -- neste caso, peitando concorrentes diretos como BMW X5, Audi Q7 e Porsche Cayenne. A previsão é vender cerca de 300 unidades até o final do ano, em versão única.

O QUE ESSE SUV TEM
Para isso, o novo ML 350 aposta no luxo, na elegância e no prestígio que a estrela de três pontas que ocupa o centro da grade dianteira oferece ao motorista/proprietário do veículo. O novo conjunto de luzes é delineado por LEDs que também substituíram os antigos faróis de neblina, e as novas lanternas traseiras bipartidas ficaram mais longilíneas horizontalmente, invadindo as laterais do veículo. Também são novos os parachoques, incluindo na traseira uma saia inferior, com efeito cromado e perfil de asa.

A linha do teto com racks declina para a traseira e termina num grande defletor que reforça o apelo esportivo. Lateralmente, destaca-se a coluna C em ângulo avançado, inspirada nas gerações anteriores, que limita a janela lateral que praticamente se une ao vidro traseiro sem carroceria aparente. Rodas aro 20 com pneus 265/45 completam o visual e elevam o conjunto a quase 18 cm do solo.

O ML 350 em detalhes
Veja Álbum de fotos

Por dentro do ML, o painel foi remodelado de acordo com o novo padrão da Mercedes e abriga uma tela de alta resolução de 7 polegadas, onde visualiza-se o sistema multimídia Comand Online com navegador GPS e, pela primeira vez neste modelo, acesso à Internet: por meio de uma conexão com celular 3G é possível navegar livremente quando o veículo estiver parado ou usar um aplicativo da Mercedes quando o carro estiver em movimento.

O sistema também oferece rádio com duplo sintonizador, DVD player compatível com MP3/WMA/AAC, interface USB, entrada auxiliar no apoio de braços central, teclado telefônico e Bluetooth, que permite telefonemas viva-voz e Audio Streaming para transferência de músicas -- são 10 GB de memória interna para entretenimento pessoal. Para os ocupantes do banco traseiro ainda existem duas telas de 9 polegadas, com DVD player independente que permite conteúdos diferentes em cada uma delas quando utilizado em conjunto com o sistema dianteiro.

Em relação ao modelo anterior, o espaço para os cotovelos foi ampliado em 3,4 cm na frente e 2,5 cm atrás, e os bancos traseiros ganharam apoios de cabeça com ajuste de inclinação e apoio de braços central. Os comandos de ajustes elétricos dos bancos dianteiros com memória de três posições agora estão localizados nas portas e são mais acessíveis. O porta-malas comporta 770 litros de carga até o nível do encosto com os assentos na posição normal, mas chega a 2.010 litros (até o teto) com o rebatimento total dos bancos traseiros.

Versão única e sem opcionais, o ML 350 BlueEfficiency Sport também entrega ar-condicionado automático de três zonas -- e você achava o de duas zonas o máximo, hein? -- teto solar elétrico para os bancos dianteiros, tampa com acionamento elétrico do porta-malas, ajuste inteligente dos faróis e, imprescindível num veículo alto e com 4,80 m de comprimento, câmera traseira e auxiliar de manobra de estacionamento (Active Parking Assist) que permite que o carro estacione praticamente sozinho.

Além dos itens de conforto, o novo ML 350 traz também uma série de alterações e inovações técnicas para a dinâmica de condução e, principalmente, para a segurança de seus ocupantes.

  • Murilo Góes/UOL

    Ah, isso aí eu também faço! Apesar dos equipamentos, ML 350 não é para off-road radical

  • Murilo Góes/UOL

    A traseira é um dos ângulos mais bonitos do ML 350, que ficou mais retilíneo, como se aproveitasse o que o GLK (modelo mais compacto da gama GL) trouxe de melhor aos SUVs da Mercedes; interior do modelo tem o tradicional esmero e molezinha para quem vai atrás, com programação exclusiva de DVD (nada mais urbano do que isso, certo?)

Nota máxima no Euro NCAP com o "maior pacote de segurança da categoria", segundo a própria Mercedes, o SUV de luxo vem de fábrica com sete airbags, freios Adaptive Brake (ABR), controle eletrônico de estabilidade (ESP), distribuição eletrônica de força de frenagem (EBD), sistema antibloqueio dos freios (ABS), controle de tração na aceleração (ASR), tração eletrônica em cada roda (4ETS), assistente de freio (BAS), assistente de partida em subidas (HSA), pré-carregamento (Priming), Brake Drying (secagem dos discos), função Hold e demais sistemas já conhecidos e utilizados inicialmente em modelos das Classes E e S, como o detector de sonolência Attention Assist, o sistema de segurança por antecipação Pre Safe (em caso de colisão, os vários sistemas tomam medidas preventivas, como fechar as janelas) e um sistema de alerta para perda de pressão dos pneus.

Sabendo que esses itens estão a postos, dá para se sentir realmente seguro dentro de um ML 350 -- principalmente quando se está pronto para acelerar o motor V6 de 3,5 litros com 306 cv de potência máxima a 6.500 rpm e 37,7 kgfm de torque disponíveis entre 3.500 e 5.250 rpm que, conforme a Mercedes, proporciona aceleração de 0 a 100 km/h em apenas 7,6 segundos e velocidade máxima, limitada eletronicamente, de 235 km/h. É desempenho de sobra para um SUV de 2.130 kg.

Para comandar tudo isso, o pacote inclui a transmissão 7G-Tronic Plus, cujo comando fica numa pequena alavanca junto à coluna de direção. As trocas manuais e sequenciais podem ser feitas nas aletas localizadas atrás do volante.

PRIMEIRAS IMPRESSÕES
UOL Carros teve a oportunidade de participar de um rápido test-drive oferecido à imprensa automotiva na apresentação realizada em Campos do Jordão -- aliás, qualquer interessado também poderá fazê-lo se comparecer ao estande da marca naquela cidade. Num curto percurso de 14 quilômetros em trechos de cidade, estreitas e sinuosas estradinhas asfaltadas e de terra, além de uma pequena pista off-road com alguns obstáculos preparados com baixo grau de dificuldade, foi possível conhecer (ligeiramente, ressalve-se) praticamente todos os recursos tecnológicos de condução e conforto do novo ML 350.

De primeira, ao assumir o volante, o que mais chama a atenção é mesmo o silêncio no interior da cabine. Segundo dados da Mercedes, esta nova versão teve elevado significativamente o chamado nível NVH de conforto (Noise, Vibration, Harshness, ou ruído, vibração e aspereza em inglês), com o uso de novos materiais e técnicas de isolamento acústico.

VÍDEO OFICIAL MOSTRA DESENVOLVIMENTO DO ML

De fato, quase não se ouve o ronco do motor numa condução suave. Ao pisar mais forte no acelerador, porém, o V6 ronca mais alto, mas sem estardalhaço e, apesar de uma leve demora na resposta em modo automático, mostra que não falta disposição para movimentar o pesado conjunto mesmo em subidas íngremes. A transmissão automática realiza suaves trocas de marchas, quase imperceptíveis -- mas quando cobrada para maiores velocidades só faz a mudança acima dos 3.000 giros, deixando claro que a vocação do ML 350 não é mesmo a esportividade, e sim o desempenho confortável em qualquer terreno.

Uma série de aperfeiçoamentos no chassi e suspensão do ML 350 oferecem boa adaptação às irregularidades do pavimento, e os ocupantes, principalmente dos bancos dianteiros, pouco sentem os solavancos. A nova direção elétrica progressiva permite respostas rápidas e precisas do volante e um conduzir muito leve, que passa a sensação de se estar dirigindo um sedã de luxo.

No pequeno trecho de terra, acionamos um botão no console central para entrar no modo off-road, e então o SUV adquire características de tração e suspensão indicadas para a condução fora-da-estrada: a direção fica mais "na mão" do motorista e sente-se mais as irregularidades do solo. O conforto, no entanto, não é prejudicado.
A tração integral permanente distribui a força do motor igualmente entre os dois eixos e, em caso de falta de aderência de uma das rodas, o controle de tração movimenta somente as rodas em contato com o solo, numa espécie de bloqueio de diferencial. Para os declives acentuados, ainda há a opção da tecla DSR (Downhill Speed Regulation), que permite a escolha da velocidade na descida sem que seja necessário acionar os freios.

Tudo isso, porém, não credencia o ML 350 para aventuras mais radicais, indicadas para veículos feitos especificamente para o off-road -- mas garante ao proprietário que supere as valetas, poças de lama e buracos de uma estradinha convencional com tranquilidade.

Evidentemente, de um veículo com tantos equipamentos, tração integral permanente e voltado para o segmento premium não se espera um consumo de combustível modesto, apesar de a Mercedes alegar que o pacote de recursos BlueEfficiency aumente significativamente a eficiência energética do novo ML 350. Mas também é de se levar em conta que quem adquire um SUV deste, por R$ 335 mil, não deve estar muito preocupado com o valor da conta ao mandar completar o tanque de vastos 93 litros de capacidade. Com efeito, no curto test-drive pode-se averiguar nos dados de consumo instantâneo fornecidos pelo computador de bordo a média de 5 km/l de gasolina.

Viagem a convite da Mercedes-Benz
 



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos