BMW Série 3 chega à 6ª geração tecnológico e com as qualidades de sempre

André Deliberato
Do UOL, em Itupeva (São Paulo)

  • Divulgação

    Novo BMW Série 3 desembarca no Brasil com o objetivo de manter a liderança do segmento

    Novo BMW Série 3 desembarca no Brasil com o objetivo de manter a liderança do segmento

Literalmente o meio termo entre Série 1 e Série 5, o novo BMW Série 3 chega à sua sexta geração e desembarca no Brasil a partir de julho, nas versões 328i (dividida em quatro configurações de equipamentos) e 335i. O 320i deve aportar no país em agosto, e o M3 -- preparado pela divisão esportiva da marca -- entre o final do ano e o começo de 2013, após sua apresentação internacional. As versões 328i e 325i não têm confirmação de chegada.

O carro ganhou a frente do Série 1, bicuda, mas com faróis mais afilados. A traseira ficou perigosamente parecida com a do Série 5. Maior em 9,3 cm e 5 cm mais espaçoso que a geração anterior, o seu objetivo é manter a liderança do segmento Premium de sedãs médios. Veja abaixo quanto custa e o que traz cada versão (somente do 328i e do 335i, já que a BMW ainda não divulgou informações das outras):

328i Basic (R$ 171.400) -- a mais básica da linha, como o próprio sobrenome diz, vem de série com equipamentos que um carro dessa etiqueta deve ter: rodas de liga leve de 17 polegadas, ar-condicionado digital, direção elétrica, freios ABS (antitravamento) com EBD (distribuição da força de frenagem), 8 airbags, controlador de velocidade, controle de tração e de ajustes da suspensão, tela de 6,5 polegadas no painel, câmera e sensores de ré, faróis bixenônio e função start-stop, entre outros itens.

328i Sport (R$ 189.700) -- além dos itens da Basic, a versão Sport adota detalhes internos em preto brilhante e alumínio escovado, bancos dianteiros com ajustes elétricos com memorização e com maior apoio lateral, mais esportivos, teto solar, rodas de 18 polegadas e sensores de chuva com acendimento automático dos faróis, além de logos externos que identificam a versão.

Veja as fotos da nova geração do BMW Série 3
Veja Álbum de fotos

328i Luxury (R$ 212.950) -- mais de R$ 20 mil mais cara que a anterior, a 328i Luxury adiciona ao pacote assentos menos esportivos e mais confortáveis que os da Sport (também com memorizador dos ajustes), controlador de velocidade com função de frenagem (sensor que freia o Série 3 na mesma proporção que o carro da frente, em situações de emergência), rodas aro 1811 com desenho próprio da versão e acabamento interno de madeira com detalhes cromados. E a identificação "Luxury".

328i Plus (R$ 229.950) -- a mais cara da linha 328i é uma união entre as duas últimas – curiosamente, a Plus volta a ter rodas de 17 polegadas. Ela traz tudo o que já foi citado e ainda navegador (GPS) e serviço de internet (desde que algum passageiro tenha acesso remoto à web). O "computador" é capaz de acessar aplicativos como Facebook, Twitter e Google (e todas as suas derivações) e ainda se comunicar independentemente com a concessionária, por um sistema próprio da BMW, caso o carro apresente algum tipo de problema ou esteja em período de revisão -- a proposta visa fazer o funcionário da marca antecipar a iniciativado dono do carro e entrar em contato.

335i Sport (R$ 294.950) -- um dos maiores culpados pela diferença de mais de R$ 60 mil entre o 328i mais completo e o 335i é o motor de seis cilindros, disponível a partir de agora somente nesta última versão. Com 306 cv, o 3.0 turbo do 335i é o motor mais potente desta geração (ao menos por enquanto antes de o novo M3 surgir). O carro traz todos os equipamentos de luxo e esportividade do 328i Plus (inclusive o sistema de internet) e ainda mais tecnologia, com tela maior no painel -- de 8,8 polegadas -- faróis direcionais, head-up display (sistema que mostra velocidade e outras informações no parabrisa em frente ao motorista por meio de um projetor digital), espelhos eletrocrômicos (que escurecem os vidros dos retrovisores para não ofuscar os olhos do motorista), acabamento interno de alumínio, câmeras auxiliares em todos os lados, alerta que auxilia na mudança de faixa, rodas de 19 polegadas e um sensor traseiro que abre a tampa do porta-malas com uma "passada de pé" sob a região do bagageiro (recurso idêntico ao do VW Passat).

As lacunas de preço entre as versões são absurdamente grandes na proporção em que novos equipamentos são adicionados. Em outras palavras, haja lábia ao vendedor da concessionária na hora de tentar convencer o cliente em subir de configuração.

CORAÇÃO
Enganou-se quem pensou que o novo motor de quatro cilindros não seria capaz de fazer do Série 3 um carro divertido (leia nossas impressões mais abaixo). O 328i é equipado com o motor quatro-cilindros turbo de injeção direta de gasolina e controle de válvulas variável, que melhora o aproveitamento dinâmico do carro e ainda reduz os níveis de poluentes e o consumo de combustível.

A potência é de 245 cv e 35,7 kgfm de torque a iniciais 1.250 rpm, o que significa que, na teoria, o carro tem força de sobra até mesmo em marchas finais (no 320i, que chega em pouco mais de um mês, o motor rende 184 cv e 27,5 kgfm de torque, também a 1.250 giros). Detalhe importante: o que a BMW chama de TwinTurbo (que dá a entender ser biturbo) é "monoturbo" com dois blowers.

O câmbio que passa a acompanhar o motor nesta geração é o automático de oito marchas da alemã ZF (que virou moda entre os fabricantes e já está presente em modelos da Land Rover, Volkswagen Amarok, Chrylser 300C, entre outros). No papel, um conjunto que se encaixa perfeitamente.

Assista ao vídeo oficial da BMW com detalhes do novo Série 3

SALA DE ESTAR
Por dentro o sedã é sofisticado, como o Série 3 de geração anterior era. O painel é agregador e a posição de sirigir, certeira: pode ser mais baixa e esportiva, bem próxima ao assoalho, ou mais alta (normalmente uma preferência das mulheres).

O console central que invade o Série 3 até o vão entre os bancos envolve o motorista como em um cockpit e também oferece comando de todos os recursos do computador de bordo por meio de um manettino sobre a mesa central.

O carro também ganhou uma série de "frescuras" (no bom sentido!), como o sistema de som da grife americana Harman Kardon, com 17 alto-falantes espalhados por tudo quando é lado, e a função start-stop (de série em todas as versões, como dissemos) que é silenciosa ao desligar o motor e o reativa de forma quase imperceptível.

POR BAIXO
A tecnologia que o Série 3 demonstra no interior de mantém na suspensão. Com três opções de configuração (Sport, Comfort e Eco Pro) em todas as versões, o carro mostra três comportamentos distintos.

O modo esportivo deixa a direção direta e pesada -- característica tradicional da BMW -- e a suspensão rígida, sem absorver tanto as imperfeições do asfalto. No Comfort, o carro se ajusta para rodas na cidade -- a direção perde um pouco do peso e a suspensão fica mais macia. E no Eco Pro, o carro fica com o mesmo balanço de carroceria do Comfort, mas com a direção ainda mais leve e com melhores nos índices de consumo -- que, segundo a marca, é de 11,8 km/l (médio, com motor de quatro cilindros).

Além de todos os recursos de segurança, a BMW diz que o carro ganhou um aumento de 10% de rigidez à torção.

ACELERA COM VONTADE
UOL Carros teve a oportunidade de rodar com a versão 328i Sport pelo interior de São Paulo, em rodovia e local fechado. E no trajeto rodoviário o carro confirmou a teoria lá de cima: o conjunto mecânico oferece torque de sobra até em marchas mais altas e pode ser silencioso e econômico quando roda calmo, sem ser exigido -- com a configuração de suspensão no modo Eco Pro, câmbio na oitava marcha e a 120 km/h, o motor não passava de 1.900 rpm.

Em local fechado, no modo Sport, o Série 3 mostra fôlego de garoto, mesmo já se aproximando dos 40 (completa 37 anos em 2012). Velocidades mais altas não o assustam e ele parece gostar de caminhar aos 250 km/h -- sua velocidade máxima limitada eletronicamente. A estabilidade ajuda. O câmbio tem trocas rápidas e sem trancos e no modo manual obedece bem aos comandos. A direção é no ponto.

VALOR DO CHEQUE
O Série 3 tem qualidades, mas pede caro por isso, ainda mais por ser um sedã-médio -- muitos dos sedãs-grandes à venda no país (alguns até com motor V6) oferecem a mesma quantidade de equipamentos por um preço muito inferior. A diferença que você paga pelo BMW é puramente pelo status.

Pode-se dizer que a sorte do carro é o fato de que seus principais concorrentes (entre eles, Mercedes-Benz Classe C, Audi A4 e Volvo S60) também não cobram pouca coisa em suas versões equivalentes -- e, entre nós, quem busca esses modelos não tem perfil de sedã grande mais barato. Ou seja, o BMW tem tudo para cumprir seu objetivo e manter a liderança da categoria.

Quer um novo Série 3 de qualquer jeito? Recomendamos esperar pela versão 320i, que tem o mesmo e eficiente conjunto mecânico do 328i (apenas um pouco mais fraco) e vai custar por volta de R$ 130 mil.

Viagem a convite da BMW do Brasil

 

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos