Para mostrar que respira, JAC anuncia J3 Sport 1.5 flex; J2 chega em seguida

Eugênio Augusto Brito
Do UOL, em Hefei (China)

  • Eugênio Augusto Brito/UOL

    Em primeiro plano, J3 estacionado em pátio de unidade da JAC na China. Brasil deve contar três novidades ligadas ao modelo nos próximos meses: motor flex, versão Sport e novo visual

    Em primeiro plano, J3 estacionado em pátio de unidade da JAC na China. Brasil deve contar três novidades ligadas ao modelo nos próximos meses: motor flex, versão Sport e novo visual

A JAC Motors, montadora de origem chinesa que já vende no Brasil os modelos J3 hatch, J3 Turin (sedã), J5 e J6, planeja tomar o país com lançamentos nos próximos meses. Prepare-se, portanto, para conviver muito com a voz, os bordões e a imagem do apresentador de TV Fausto Silva, garoto-propaganda oficial da marca: num espaço que vai de cinco a até doze meses, sete novos produtos serão introduzidos no mercado brasileiro, numa estratégia de reforço da fabricante feita pelo seu controlador local -- e isso antes mesmo da entrada em operação de sua fábrica na Bahia, que só vai entregar os primeiros carros made in Brazil em 2014.

Alguns dos modelos previstos para chegar ao Brasil serão apresentados na próxima sexta-feira (20), em Hefei, cidade da província chinesa de Anhui, pelo empresário Sérgio Habib, presidente da marca para o Brasil. UOL Carros participa do evento de revelação destes produtos, que serve como prévia do Salão do Automóvel de Pequim.

O objetivo da JAC é claro: mostrar força após o duro golpe sofrido pela marca (e também por todos os outros importadores) com o aumento do IPI em até 30 pontos percentuais determinado pelo governo em 2011. Até então, a chinesa crescia em ritmo forte e intimidava rivais brasileiras consolidadas.

CALENDÁRIO

  • Eugênio Augusto Brito

    Sem disfarces, o pequeno J2 chega até novembro.

  • China Auto & Parts

    Em setembro, Refine abre portas a sete pessoas.

  • Divulgação

    Sunray tem jeitão de alemão, mas é chinês: 2013

REFORÇO AO J3
A família compacta J3 será a grande beneficiada pelo reforço de tropas da China, com algumas novidades imediatas: a primeira é a adoção do motor flex, capaz de beber etanol e gasolina, que recebe os últimos ajustes em seu sistema bicombustível (feito pela Delphi) antes da estreia no Brasil nas próximas semanas. Este propulsor será 1.5 e vai estrear numa versão com visual incrementado, chamada Sport e apenas na carroceria hatchback. As informações sobre potência devem ser divulgadas em breve.

No Brasil, o J3 Sport deve contar com cores mais chamativas, visual modificado em detalhes como caixas de roda e nichos de luzes de neblina, lentes escurecidas de faróis, rodas esportivas e até mesmo o interior diferenciado típico desse tipo de versão -- Fiat Palio Sporting, VW Gol Rallye e similares devem estar em sua alça de mira.

A segunda novidade da linha será a mais arriscada: a estreia da gama J3 com facelift. Ela fará sua primeira aparição mundial no Salão de Pequim, a partir da próxima semana, e deve carimbar o passaporte para chegar ao Brasil ainda este ano, muito provavelmente durante o Salão de São Paulo, entre outubro e novembro.

Imagens oficiais do modelo -- assim como da minivan J6, que também vai mudar de cara -- foram divulgadas recentemente e circulam pela rede.

Há ainda um bônus, que não entra no pacote de novidades porque não terá chance de chegar ao Brasil (infelizmente): o J3 elétrico, outra novidade a ser revelada em Pequim pela JAC.

FINALMENTE, O J2
Também próximo ao período do Salão de São Paulo será a vez do pequenino J2 finalmente surgir por inteiro -- atualmente, não param de chegar a UOL Carros fotos de unidades disfarçadas rodando no Brasil. O subcompacto foi mostrado na última edição do evento paulistano, em 2010, junto com toda a linha da JAC, à época ainda postulante ao visto de entrada em nosso país. A marca foi lançada, quatro modelos chegaram -- e nada do pequeno hatch.

Agora, sabe-se que o carro terá uma missão que foge do rotineiro papel de modelo barato e de volume destinado a boa parte dos veículos deste segmento: o J2 será uma espécie de carro de imagem da marca no Brasil, e terá na dirigibilidade sua razão de ser. Para isso, como UOL Carros já revelou, vai usar -- além do pacote "completaço" de todo JAC -- um motor de certo fôlego: o 1.4 a gasolina do J3 atual, que gera 108 cavalos e deve sobrar num carro de carroceria e peso menores.

A princípio, o J2 não vai contar com o motor 1.5 flex que será utilizado em breve pelo J3. A estratégia de divisão vai permitir que ambos tenham pacotes específicos a oferecer e agradem a públicos diferentes. Já o sedã J5, que tem a versão a gasolina desse propulsor, deve incorporar a unidade bicombustível em 2013, além de ganhar câmbio automático do tipo CVT.

NOVA SEARA
E por falar em diferenciação, a representação brasileira da JAC prepara ainda a estreia da marca no segmento de comerciais leves, que junto ao de veículos pesados faz parte da origem da marca chinesa: a empresa de Hefei começou a fabricar caminhões nos anos 1960; a fabricação de carros, por sua vez, se iniciou apenas nos últimos 15 anos.

A cartada inicial será dada pela van de passageiros Refine (nova geração da chinesa M2, até então clone da coreana Hyundai H1), dotada de motor 1.9 turbo, câmbio manual de seis marchas, capaz de levar até sete pessoas e que chega em setembro. Depois, em 2013, será a vez do Sunray, que se parece demais (para não dizer outra coisa) com a atual geração do alemão Mercedes-Benz Sprinter, inclusive na diversidade de composições (carga, furgão e passageiros). Há ainda a chegada do VUC T-140, com motor 2.8 a diesel Euro V.

Viagem a convite da JAC Motors



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos